(65) 99638-6107

CUIABÁ

O melhor detergente é a luz do sol

JÂNIO DE FREITAS: O PSDB, depois de desfigurado por ambições e pela degradação do pensamento político, por oportunismo deixou-se minar pelos militantes da antipolítica. Transfigurou-se em representação partidária dos que anseiam por uma "saída pela direita", bem à direita

Publicados

O melhor detergente é a luz do sol

Jânio de Freitas, decano dos analistas políticos do Brasil

Jânio de Freitas, decano dos analistas políticos do Brasil


Muito para nada
Por Janio de Freitas
Por caminhos muito diferentes, Lula e Fernando Henrique imaginam soluções muito semelhantes para a complicação mais acirrada deste sempre complicado país. Um tanto originais nas formas de suas propostas, não o foram no teor, já expresso por um ou outro empresário.
Lula já falara, mais de uma vez, na “união dos que pensam no país”. Agora elevou o estado de ânimo e a união imaginados: “Se recuperarmos a harmonia política (…)”. Harmonia, nada menos.
Do impeachment, passando pela Dilma como “pessoa honrada”, pela entrega da “solução” aos tribunais, pela “grandeza da renúncia”, até outras variantes, Fernando Henrique está agora com a solução vinda de “um bloco de poder”: “É algo que engloba, além dos partidos, os produtores, os consumidores, os empresários e os assalariados, e que se apoia também nos importantes segmentos burocráticos do Estado, civis e militares”. Para ser a união de todo o país, só faltaram as passistas de escolas de samba.
Mas, nessas propostas, onde fica a realidade? Não é isso, por certo, mas parecem propostas de ambição grandiosa o bastante para que nada seja feito. Perdeu-se no tempo, em ambições pessoais e mediocrização política, a aproximação possível entre o PSDB, quando se propunha a ser social-democrata, e os que priorizam as políticas de combate às desigualdades, tantas, que caracterizam o país.
Hoje, o PT e os demais componentes deste segmento admitiriam por conveniência, só por isso, alguma aproximação com a linha encabeçada pelo PSDB. Motivo, portanto, incapaz de sustentar um programa e ações de unidade razoável. E, já de saída, o colapso mental do PT nem teria contribuição a dar para uma tentativa de pacto entre opostos.
O nível a que a animosidade chegou tem poucos precedentes no Brasil. Muitos falam em ódio, e é isso mesmo. Os três maiores jornais têm publicado artigos com nível de ódio e insulto que, retratando bem esse estado, mesmo nas grandes crises do passado só apareceram nos poucos jornais da ultradireita.
Essa extremização furiosa reflete e insufla um estado em que tudo de ruim é possível e nada de bom tem oportunidade. E o entendimento amplo seria muito bom para o país.
FONTE FOLHA DE S PAULO

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  HISTORIADOR VALTER POMAR: "O oligopólio da mídia atribui tudo e qualquer coisa à Lula e ao PT. Por outro lado, uma parte da Polícia Federal, do Ministério Público e da Justiça está partidarizada, no sentido de que tem tratamento diferenciado: se é do PT, eles atropelam a legalidade. E o alvo prioritário deles é Lula. Aliás, achei graça quando o ministro da Justiça disse que as investigações são republicanas. Se isto fosse verdade, por qual motivo não há tesoureiros de outros partidos em Curitiba?

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Dinheiro na mão é vendaval

Bolsonaro pediu “banho frio”, mas Brasil consumiu mais energia em 2021

Publicados

em

 

 

source
Ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque
Reprodução

Ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque

Em 2021 o Brasil enfrentou a pior crise hídrica dos últimos 90 anos, o que acendeu um alerta no governo federal que decidiu apelar para a população pedindo que reduzisse o consumo de energia elétrica. O presidente Jair Bolsonaro chegou a sugerir  “banho frio” e uso de escadas ao invés de elevadores. O temor de apagões e racionamento, no entanto, não fez com que o brasileiro gastasse menos energia, segundo mostra um levantamento da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) divulgados nesta quarta-feira (19).

O Brasil fechou o ano passado com consumo de energia 4,1% maior em relação ao ano anterior, alcançando 64.736 megawatts (MW) médios, mostra a CCEE.

“Com a retomada gradual da economia, em 2021 o consumo de energia elétrica mostrou recuperação em grande parte do País na comparação com o ano anterior”, escreve a entidade em nota.

“Retornamos ao ritmo habitual de crescimento do mercado de energia, o que nos mostra que a atividade econômica do país também está sendo retomada, após os períodos mais críticos de isolamento social e paralisações”, diz Rui Altieri, presidente do Conselho de Administração da CCEE, em comunicado .

Leia Também:  JOSÉ ORLANDO MURARO: Juízes e desembargadores, em Mato Grosso, GANHAM MUITO POUCO pelo tamanho das suas responsabilidades! Um juiz de currutela está recebendo valor equivalente a 500 sacas de soja ou 6.600 sacas por ano, com o 13º salário. E nenhum desembargador chega a ganhar mil sacas de soja por mês

Veja o consumo por setor

A indústria automotiva foi o segmento com o maior aumento no consumo de energia no ano passado no mercado livre. Quando eliminados do cálculo as unidades consumidoras migradas para o ambiente nos últimos 12 meses, o setor de veículos apresentou uma alta de 21%. Em seguida, destacam-se o ramo têxtil, com crescimento de 20% e metalurgia e produtos de metal, com aumento de 12%.

Leia Também

Consumo por região

Na análise por regiões, em 2021 apenas o Acre, o Amazonas e o Mato Grosso do Sul registraram redução no consumo de energia, com recuo de 1% em ambos. Os demais estados avançaram, com destaque para o Ceará, Pará e Santa Catarina, além de Bahia, Paraná, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Ministro pediu redução em rede nacional. Relembre:

Em agosto, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, pediu um “esforço inadiável” a todos os setores da economia para que reduzissem o gasto com energia.

“Para aumentar nossa segurança energética, é fundamental que, além dos setores do comércio, de serviços e da indústria, a sociedade brasileira participe desse esforço, evitando desperdícios no consumo de energia elétrica. Com isso, conseguiremos minimizar os impactos no dia a dia da população”.

Leia Também:  1º PRÊMIO MT ARTES: Artista plástica Mari Gemma marcou a noite com protesto contra presidente genocida. Além de 15 premiados, foram homenageados Clóvis Matos, grupo "É o Bicho" e Beto Dois a Um

Banho. Foto de Lucas Vicente no Pexels

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA