(65) 99638-6107

CUIABÁ

O melhor detergente é a luz do sol

Governo realiza obras de recuperação da trincheira Jurumirim a partir do dia 7 de junho

Publicados

O melhor detergente é a luz do sol

 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), inicia a partir da próxima segunda-feira (07.06) as obras de restauração do pavimento e recuperação da estrutura de concreto da Trincheira Jurumirim, em Cuiabá. O início dos serviços já foram anunciados pela Prefeitura de Cuiabá, que atuará no auxílio ao bloqueio do trânsito da região.

Será realizada a interdição total da trincheira para execução das obras e a previsão é de término em sete meses. Serão executadas obras e serviços para corrigir as patologias no pavimento ao longo do 1,32 quilômetro de extensão da trincheira (parte inferior), entre os bairros Jardim Leblon e Bosque da Saúde, na Avenida Miguel Sutil. Também será feita a correção das infiltrações e de problemas com as juntas de dilatação nas pistas marginais (parte superior).

Com a realização desses serviços, a trincheira precisará ser totalmente interditada para o trânsito de veículos nos dois sentidos: Avenida Miguel Sutil em direção à Avenida Rubens de Mendonça e Avenida Miguel Sutil em direção à Avenida Fernando Corrêa da Costa. Já o acesso pelas pistas marginais continuará liberado.

Leia Também:  ULYSSES MORAES: PEC 37, um jogo de vaidades onde só quem perde é a sociedade

Essas melhorias são necessárias para que o Governo do Estado possa concluir em definitivo a obra e entregá-la à responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), informou o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

Ele explica que a construção da trincheira Jurumirim, idealizada para a Copa do Mundo de 2014, foi entregue e liberada para o tráfego naquele ano, apesar de a obra não estar totalmente concluída, com 97,8% dos serviços executados. Na época, faltavam serviços complementares de paisagismo, mas o contrato foi encerrado em razão de embaraços jurídicos e administrativos.

No entanto, foram diagnosticadas falhas no pavimento e a Sinfra teve que fazer um levantamento técnico dos problemas existentes ao longo da estrutura e agora vai atuar para corrigi-los. Estão estimados investimentos de R$ 14,2 milhões para a execução dessas obras.

Esse investimento será custeado, neste primeiro momento, pelo Estado, para finalizar o quanto antes a obra. Porém, o governo vai buscar ressarcimento junto à construtora responsável, em razão de as melhorias serem necessárias devido à má execução do projeto, segundo o secretário.

Leia Também:  Professores criam canal para tornar acessível o ensino de Matemática. Oito professores de São Paulo (SP) são responsáveis por produzir os vídeos do canal “Os Matemáticos”

Rotas alternativas

Em razão da execução das obras e do impacto no trânsito previsto, a Sinfra contará com o apoio dos agentes da Secretaria de Mobilidade da Prefeitura de Cuiabá, que vão auxiliar no controle do tráfego de veículos pelas imediações, bem como orientar os condutores no acesso às rotas alternativas.

O objetivo é evitar problemas de trânsito, especialmente em horários de pico, em que há grande movimento de veículos. Em todas as rotas propostas de desvio, o Governo do Estado realizou a instalação de sinalizações verticais e horizontais indicativas, bem como a recuperação do asfalto das vias, a fim de facilitar o deslocamento dos condutores.

Confira as rotas propostas

Confira aqui as rotas em tamanho ampliado.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Procon-RJ multa iFood em R$ 1,5 milhão por troca de nomes de restaurantes

Publicados

em

 

 

source
Empresa deverá pagar indenização por não prestar informações sobre alteração em nomes de restaurantes
Sophia Bernardes

Empresa deverá pagar indenização por não prestar informações sobre alteração em nomes de restaurantes

O iFood foi multado R$ 1.508.240 pelo Procon-RJ por não prestar informações necessárias que garantirassem que os dados dos clientes estavam seguros, após uma pane no sistema que levou os nomes de vários restaurantes listados pelo serviço de entregas serem substituídos por mensagens políticas, antivacina e dados de app rival no último dia 2 de novembro.

Segundo o Procon Carioca, o IFood chegou a informar que as alterações teriam sido feitas por uma empresa prestadora de serviço, mas que não houve vazamento de dados pessoais dos consumidores nem de informações sobre cartões de débito ou crédito cadastrados como meios de pagamento.

Leia Também

No entanto, como o aplicativo declara em sua política de privacidade compartilhar dados com empresas terceirizados, incluindo os meios de pagamento, o Procon Carioca pediu ao iFood esclarecimentos sobre a vulnerabilidade de exposoção de dados dos consumidores, como CPF, endereço, cartões.

O Procon Carioca solicitou também informações sobre quais estabelecimentos foram afetados por esse acesso indevido, por quanto tempo os nomes ficaram alterados, qual foi o prazo para correção do sistema, quantas compras foram realizadas durante o acesso indevido e qual a identificação da empresa prestadora de serviços que deu causa ao acontecimento e suas atribuições na gestão da plataforma.

Segundo o órgão de defesa do consumidor a ausência de documentos comprobatórios de que não houve vazamento de dados e sobre o incidentes em si levou à multa. A empresa ainda pode recorrer.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA