(65) 99638-6107

CUIABÁ

O melhor detergente é a luz do sol

ADEMAR ADAMS: Vivemos tempos de tamanha desvalorização moral, que as pessoas e as instituições parecem ter perdido a noção dos deveres éticos e demonstram isso como se não mais existisse medida para a prática de insanidades

Publicados

O melhor detergente é a luz do sol

Para o analista Ademar Adams, atitudes adotadas por personalidades como os cantores Ivete Sangalo e Roberto Carlos são exemplos de hipocrisia

Para o analista Ademar Adams, atitudes adotadas por personalidades como os cantores Ivete Sangalo e Roberto Carlos, na ânsia de faturar uns reais a mais, são exemplos de hipocrisia


A hipocrisia dos governos e das pessoas
POR ADEMAR ADAMS
 
Vivemos tempos de tamanha desvalorização moral, que as pessoas e as instituições parecem ter perdido a noção dos deveres éticos e demonstram isso como se não mais existisse medida para a prática de insanidades.
Vemos a hipocrisia do governo federal que fala e promete tanto em questões de saúde, mas deixa, por exemplo, correr solto o uso de agrotóxicos. Além de permitir a venda de muitos pesticidas proibidos nos países desenvolvidos, não fiscaliza e nem pune o descarado contrabando daqueles proibidos aqui. O agronegócio, que tudo exige e tudo pode, está matando a nossa população com doenças causadas por essas substâncias tóxicas. Além da perda de vidas, temos o alto custo do tratamento médico, o mais das vezes custeado pelo erário.
E no nosso estado, onde o governo que investe mais de meio bilhão de reais num estádio de futebol que logo estará às moscas, alega não ter verba para construir hospitais ou para internação ou UTI de doentes graves. É preciso que a Justiça sentencie em favor de pessoas às portas da morte. Pior, às vezes, nem ordem judicial é cumprida. Que dia vamos ver um magistrado mandar prender um governador destes?
Aí, por causa de uma Copa do Mundo, vemos as autoridades mudarem as leis para permitir a venda de bebida alcoólica nos estádios, para atender interesses de um ente privado, a Fifa, que fatura bilhões com a paixão popular pelo futebol e tem dirigentes sabidamente imorais e corruptos.
ivete cerveja
A publicidade da cerveja na televisão é outra hipocrisia que deve ter sido aprovada molhando, não a garganta, mas a mão de muitos políticos. Incentivar as pessoas a beberem é clamar por mais acidentes nas estradas, por mais assassinatos nos finais de semana e por mais doenças na população. Aliás, não é atoa que a lista dos bilionários brasileiros, inclui diversos empresários do ramo cervejeiro.
E aí temos uma hipocrisia pessoal explícita. A cantora Ivete Sangalo há anos faz  propaganda de cerveja, incentivando todo mundo a beber certa marca de qualidade duvidosa. Mas ela, a hipócrita, nunca tomou o gole do que anuncia, é abstêmia…
roberto carlos friboi
E por fim temos um rei – que de Rei da Juventude se transformou no rei da hipocrisia, o cantor Roberto Carlos. Ele, que embalou os nossos amores da juventude, tão bem que consentimos com seu silêncio às barbaridades da ditadura militar, vem agora, mesmo podre de rico, fazer propaganda de carne de boi. E para a hipocrisia ser total, afirma que voltou a comer carne, quando todo mundo sabe que isso não é verdade.
De que adianta falar em educação para as nossas crianças, se a prática de quem deveria ser exemplo, é a mais descarada enganação?
 
Ademar Adams é jornalista em Cuiabá, Mato Grosso
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  ENOCK CAVALCANTI: Por que será que o coronel Siqueira Jr resolveu fazer este ataque despropositado contra o desembargador Perri?

Propaganda
4 Comentários

4 Comments

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

O melhor detergente é a luz do sol

CULTURA DE MATO GROSSO: Trajetória do artista Benedito Nunes é perpetuada em site e documentário

Publicados

em

 

Apelidado carinhosamente de Van Gogh do Cerrado, a trajetória do artista plástico Benedito Nunes está eternizada no site que leva o nome dele, e que conta com detalhes a história de vida e o legado cultural deixado pelo mato-grossense, que gostava de retratar a natureza da região e o cotidiano da cuiabania. Aprovado no edital Conexão Mestres da Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), o projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, conta também com o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, com estreia para esta sexta-feira (26.11), na plataforma digital que homenageia o artista.

Falecido em março do ano passado, aos 63 anos de idade, Benedito Nunes é considerado um dos mais importantes artistas da famosa ‘Geração 80’. Nascido em 1956, era pintor, desenhista, professor e escultor. Ganhou reconhecidos prêmios nas artes visuais, participou de importantes exposições no Brasil e fora do país. E, os seus 30 anos de história com a arte, a biografia é contada pelo professor e crítico de arte Laudenir Antônio Gonçalves, disponível no site lançado pelo projeto.

Leia Também:  ARQUITETA ERMÍNIA MARICATO: Nossas cidades são um grande negócio na mão de poucos. Ou seja, lobbys muito bem organizados funcionam pra levar a cidade para um caminho que não beneficia a maior parte da população. É muito mais o caminho de quem tem lucro com a construção das cidades. Acho que a política urbana não é prioridade para os partidos, nem os de esquerda, no Brasil. É preciso dar visibilidade para a luta de classes que se dá em torno das cidades.

A plataforma traz também o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, produzido a partir das imagens e narração sobre as obras do artista. Também estão disponíveis no site uma galeria virtual e uma oficina apresentada pela proponente do projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, a artista Tânia Pardo.

“Nunes, além de ser um artista acessível e carismático, era famoso por retratar o cenário mato-grossense. Assim ficou conhecido como o Van Gogh do Cerrado, deixando sua marca na arte brasileira. Foi um grande artista, premiado em vários salões, não só em Mato Grosso, mas também fora. Reconhecido no Brasil por seu estilo, nos deixou um grande legado”, destaca Tania Pardo.

Conexão Mestres da Cultura – O edital surgiu para compartilhar os saberes e fazeres artísticos e culturais do estado, reconhecendo o trabalho desenvolvido por pessoas impactaram a cultura mato-grossense, considerando sua contribuição para o fortalecimento da cultura do estado e sua importância para a comunidade que atua.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA