O GLOBO: Chico Galindo é suspeito de participar de quadrilha que fraudava fundos de pensão. Ex-prefeito teria sido atraído para o esquema pela modelo Luciane Hoepers – descrita como “uma bela gata de olhos verdes cheia de atitude e que sabe bem o que quer”

Chico Galindo e Luciane

Ex-prefeito de Cuiabá é suspeito de participar de quadrilha que fraudava fundos de pensão

Em conversas gravadas, criminosos discutem o processo de suposta cooptação do então prefeito, Francisco Galindo (PTB)

FRANCISCO LEALI – O Globo

BRASÍLIA – Relatório da Polícia Federal levanta suspeita sobre envolvimento do ex-prefeito de Cuiabá Francisco Galindo (PTB) com a quadrilha que fraudava fundos de previdência municipais. O documento cita gravações com autorização judicial em agosto do ano passado narrando encontros que Galindo teria tido com integrantes da quadrilha. Na época ele ainda estava no cargo e, segundo a PF, pode ter tentado beneficiar os integrantes da quadrilha comandada pelo doleiro Fayed Traboulsi.

A decisão judicial que deflagrou a operação Miqueias esta semana autorizou que o ex-prefeito fosse conduzido coercitivamente para prestar depoimento. Nas conversas gravadas, os integrantes da quadrilha discutem, segundo a PF, o processo de suposta cooptação do então prefeito. Luciane Hoepers, apontada na investigação como integrante da quadrila, foi a Cuiabá para o encontro. Ela relata o resultado ao doleiro Fayed:
— Conversei com o prefeito. Ele quer fazer. Só que ele foi viajar para o Chile — diz Luciane, na gravação.

Ela conta que o então presidente do instituto de previdência municipal passou a cuidar do caso de maneira burocrática e foi preciso recorrer a um secretário municipal, cujo nome não é citado na conversa, para resolver. O relatório da PF afirma que, três dias após a última conversa entre os integrantes da quadrilha, houve reunião do Conselho Fiscal do Instituto de Previdência Social dos Servidores de Cuiabá (Cuiabá-Prev). E a ata registra que, o prefeito tinha feito um pedido pessoal para alteração do perfil de investimentos do fundo no valor de R$ 21 milhões. As aplicações deveriam ser destinadas aos fundos Eslovênia, Vitória-régia e Elo.

O mesmo relatório da PF informa, no entanto, que a mudança no perfil de investimentos foi rejeitada pelo conselho, tendo em vista que os fundos recomendados pelo prefeito eram muito recentes e tinham pouquíssimos cotistas. Segundo a PF, a quadrilha oferecia às prefeituras nomes de fundos de investimento para aplicação dos recursos que tinham títulos inflados e acabavam gerando prejuízo.

Documentos da PF sustentam ainda que a quadrilha acusada de fraudar fundos de previdência de servidores de prefeituras também atua em fundos estaduais. O documento cita conversas telefônicas gravadas pela PF com autorização judicial sobre contatos feitos por lobistas ligados ao grupo para atrair recursos do fundo de previdência dos servidores do Piauí. A PF diz que nesse estado a quadrilha teria contato com a ajuda do ex-procurador-geral da Fazenda Nacional Manoel Felipe Brandão, incluído na lista dos lobistas utilizados pelo grupo comandado pelo doleiro Fayed Traboulsi.

O ex-prefeito Galindo não retornou ligação do jornal. O ex-procurador Manoel Brandão não foi localizado.

——————————————————-

Conheça Luciane Hoepers, a gata que teve encontro com Galindo, segundo a PF

3d

Luciane Hoepers atuava na cooptação de prefeitos para integrar a quadrilha

Antonielle Costa – Mato Grosso Noticias

O ex-prefeito de Cuiabá, Chico Galindo (PTB), está no meio de um turbilhão por causa de um suposto encontro que ele teve com uma loira, segundo uma investigação da Polícia Federal.

Uma reportagem publicada no jornal O Globo, do último dia 21, revela que um relatório elaborado pela PF na operação Miquéias, cita o nome do ex-gestor em um encontro com a tal loira. Seu nome: Luciane Hoepers, suspeita pela Polícia Federal de ser integrante da quadrilha que praticava as fraudes em Mato Grosso, no Distrito Federal e mais oito estados. Luciane Hoepers, que é de Santa Catarina, foi modelo e também candidata a Bela da torcida do time de futebol, Avaí.

Numa entrevista feita pela revista Mensch, a reportagem fala dos atributos da estonteante loira. “Luciane Hoepers é uma bela gata de olhos verdes cheia de atitude e que sabe bem o que quer. Nascida em Santa Catarina, e atualmente morando em Brasília, Luciane começou logo cedo sua carreira como modelo, passando por programas de TV como Casa Bonita e Zorra Total. Hoje aos 28 anos, mãe de um filho de 10 anos, Luciane trabalha no mercado financeiro com fundos de investimentos. Cheia de atitude e segura de si, Luciane encara empresários, banqueiros e políticos com a mesma segurança de quem encara uma sessão de fotos, e com seu belo sorriso conquista novos negócios e muitos fãs.”

Segundo a reportagem do jornal carioca, o documento elaborado pela PF cita gravações com autorização judicial, em agosto do ano passado, narrando encontros que Galindo teria tido com integrantes da quadrilha. Na época ele ainda estava no cargo e, segundo a polícia, pode ter tentado beneficiar os integrantes do esquema comandado pelo doleiro Fayed Traboulsi.

Ainda segundo O Globo, nas conversas gravadas, os integrantes da quadrilha discutiam o processo de suposta cooptação do então prefeito. Luciane Hoepers veio à Cuiabá para o encontro. Ela relatou o resultado ao doleiro Fayed: — Conversei com o prefeito. Ele quer fazer. Só que ele foi viajar para o Chile — diz Luciane, na gravação.

De acordo com o relatório da PF, Luciane conta que o então presidente do instituto de previdência municipal passou a cuidar do caso de maneira burocrática e foi preciso recorrer a um secretário municipal, cujo nome não é citado na conversa, para resolver.

O documento traz ainda que, três dias após a última conversa entre os integrantes da quadrilha, houve reunião do Conselho Fiscal do Instituto de Previdência Social dos Servidores de Cuiabá (Cuiabá-Prev). E a ata registra que, o prefeito tinha feito um pedido pessoal para alteração do perfil de investimentos do fundo no valor de R$ 21 milhões e as aplicações deveriam ser destinadas aos fundos Eslovênia, Vitória-régia e Elo.

No entanto, a mudança no perfil de investimentos foi rejeitada pelo conselho, tendo em vista que os fundos recomendados pelo prefeito eram muito recentes e tinham pouquíssimos cotistas. Segundo a PF, a quadrilha oferecia às prefeituras nomes de fundos de investimento para aplicação dos recursos que tinham títulos inflados e acabavam gerando prejuízo.

Operação em MT

Em Mato Grosso, um advogado é acusado de ser lobista no esquema. Mardem Tortorelli teve sua residência e escritorio invadidos teve Polícia Federal, para cumprimento de mandados de busca e apreensão.

Na residência do advogado foram apreendidos três carros de luxo, sendo um Audi preto, uma Freemont e uma SW4, além de documentos. Já no escritório houve apreensão de computadores e mais documentos.

Em entrevista à imprensa, logo após prestar depoimento da sede da Polícia Federal, o advogado confirmou que prestou serviço a empresa Invista Investimentos Inteligentes – responsável pelo esquema de fraude. No entanto, negou ser lobista como vem sendo apontado.

Categorias:Cidadania

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 186.213.229.128 - Responder

    Nao Vai dar nada!

  2. - IP 200.163.80.98 - Responder

    Esse Chico Galindo é o maior picareta que já passou pela Prefeitura de Cuiabá,pior do que ele só quem o inventou:Wilson Pinóquio dos Santos!!!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze + 8 =