PREFEITURA SANEAMENTO

O GLOBO: A desocupação de Posto da Mata é estratégica para as forças federais, pois dá acesso a pelo menos 12 das grandes fazendas e posses na Terra Indígena Marãiwatsédé que estão em mãos de políticos locais, grandes fazendeiros e até de um desembargador do TJ-MT, Manoel Ornellas

O desembargador Manoel Ornellas aparece entre os grandes posseiros identificados pelo Ministério Público Federal que estariam ocupando de forma irregular grandes áreas na Terra Indígena

Maioria dos posseiros já deixou área de resistência em Mato Grosso

Prazo para saída de não-índios de terra xavante terminou sexta-feira
Segundo MPF, grandes posseiros eram políticos locais e até desembargador

Cleide Carvalho
O GLOBO

SÃO PAULO – Cerca de 70% dos não-índios que ocupavam o distrito de Posto da Mata, parte da Terra Indígena Marãiwatsédé, em Mato Grosso, deixaram suas moradias na sexta-feira, último dia de prazo dado pela força tarefa federal para desocupação da área. Muitas famílias ainda retiravam mudanças e as prefeituras de Alto Boa Vista e São Félix do Araguaia colocaram caminhões à disposição dos posseiros. Também as forças federais têm veículos para ajudar na mudança de quem quiser ajuda.

Os oficiais de Justiça vão retornar a Posto da Mata na segunda-feira e deverão confiscar os bens de quem não deixar a área. Os responsáveis deverão ser indiciados pelo crime de resistência. Ainda há grupos que resistem em deixar a comunidade, que fica no principal acesso da terra indígena, que pertence ao povo Xavante.

A desocupação de Posto da Mata é estratégica para as forças federais, pois dá acesso a pelo menos 12 das grandes fazendas e posses de que estão em mãos de políticos locais. No total, 455 pessoas foram notificadas a deixar a terra indígena.

Um relatório do Ministério Público Federal (MPF) mostra que um terço das terras estava ocupado por 22 grandes posseiros, entre políticos da região, grandes fazendeiros e até um desembargador do Tribunal de Justiça do Mato Grosso, Manoel Ornellas de Almeida. A fazenda do desembargador tinha 886,8 hectares (ha). A Fazenda Jordão era a maior propriedade individual, com 6.193,99 ha, equivalente a 6 mil campos de futebol, e pertencia a um ex-vice-prefeito de Alto Boa Vista, Antonio Mamede Jordão.

Filemon Gomes Costa Limoeiro, atual prefeito de São Félix do Araguaia, era, segundo o MPF, posseiro da Fazenda Aripuanã e Saraiva, ambas com 565,5 ha. Aldecides Milhomem de Cirqueira, ex-prefeito do município de Alto Boa Vista, e seu irmão, Antonio Milhomem de Cirqueira, tinham seis fazendas dentro das terras indígenas, num total de 2.200 ha. Admilson Luiz de Rezende, ex-vereador de Alto Taquari, tinha três fazendas, com 6.641,3 ha. Somadas, as áreas dos 22 posseiros tinham 43 mil hectares.

Segundo a Secretaria Nacional de Articulação Social, as posses acumulam R$ 158 milhões em multas por crimes ambientais, que nunca foram pagas. Dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), mostram que, até 2011, 71,5% da área da TI Marãiwatsédé já haviam sido desmatados. Em 2011, quando os posseiros já previam que teriam de sair, Marãiwatsédé foi a terra indígena mais desmatada do país, seguida pela TI Cachoeira Seca do Iriri, no Pará.

De acordo com o MPF, a primeira decisão judicial que determinou a saída dos não-índios ocorreu em maio de 1995. Em fevereiro de 2011, após a publicação do acórdão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que por unanimidade confirmou a sentença de 1º grau, o MPF requereu o cumprimento da sentença, com a expedição de ordem de desocupação, que só começou, efetivamente, em dezembro passado. Posto da Mata concentrava o principal foco de resistência à determinação da Justiça.

10 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.142.100.106 - Responder

    A demora da justica,a irresponsabilidade e a ingerencia dos politicos demagogos, atrasaram o despejo e aumentou o desmatamento,E agora quem culpar? Ninguem,azar do Brasil e dos homens de bem por terem nascido neste lugarzinho desmoralizado e desordenado!

  2. - IP 187.17.52.142 - Responder

    Prezado jornalista.
    Parabëns pela independencia, ao postar essa notïcia.
    Fica uma perguntinha:
    Se saiu no Globo, por que a imprensa local nåo reproduziu, como vocē e a Vandoni do Prosa e Politica ?

  3. - IP 177.5.107.44 - Responder

    E qual o problema de magistrado ter terra, eles trabalham, possuem seus salários (inclusive na página da transparência do TJMT) como qualquer outro cidadão que vive no país chamado BRASIL, o que se discute não é o nome de proprietários das áreas, e sim, o DERRAMAMENTO DE SANGUE de pessoas que estão produzindo há anos, gerando empregos e produção na pecuária, agricultura, bem como empregos indiretos e manutenção das famílias, como qualquer outra, e garanto que ali ninguém vive de BOLSA FAMÍLIA, BOLSAS E MAIS BOLSAS………………… Trabalham firme de sol a sol. Os índios estão produzindo o que afinal?!!!!! Conhece alguma aldeia com produção?!!!!! ( a não ser venda ilegal de madeiras)?!!! Que país é esse que pretende ter COPA DO MUNDO com derramamento de sangue de várias pessoas?!!!!!!!!!!!!!!!! Garanto que quando não tinha nada nas áreas, ninguém queria as áreas, agora que os filhos (áreas) estão criados todos querem com o diplominha na mão né?!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Que Deus dê sabedoria a Presidente Dilma para saber que direção a tomar. E que os representantes da FUNAI tenham consciência da tragédia que irão causar com os familiares que há mais de 20 anos produzem naquele local!!!!!!!!!!!!!

    • - IP 177.142.100.106 - Responder

      mariah,produzir,desmatar,enfim ocupar e desbravar,e justo.Porem deve ser feito em terra propria e nao em grilo de terras federais isto e indigenas.Compre, pague,ocupe,e assim que deve ser.

  4. - IP 187.29.21.114 - Responder

    Me entristece ser brasileira… Hj e um pesar ver familias que construiram sua historia ,serem arrancadas das suas casas com seus filhos…BRASIL leiam o que eu vou escrever… Deixaram familias com suas produçoes e animais sem destino, terra produzindo e alimentando muita gente , 2 colegios com 800 alunos, laticinio,platançao de arroz,soja,pasto para os animais,mercados, igreja e praça para recreaçao…Dilma cade vc? cade povo e naçao brasileira? que seculo estamos? Barbosa diz que saiu da pobreza e cresceu na vida … Se acreditam q Deus existe, espero que todos colham o que estao plantando…Espero que o Brasil vire naçao…Todos somos iguais negro, branco,amarelo… verdade? joguem limpo… racismo ? racismo hj ta sendo com nos brancos …

    • - IP 187.29.21.114 - Responder

      Me entristece ser brasileira… Hj e um pesar ver familias que construiram sua historia ,serem arrancadas das suas casas com seus filhos…BRASIL leiam o que eu vou escrever… Deixaram familias com suas produçoes e animais sem destino, terra produzindo e alimentando muita gente , 2 colegios com 800 alunos, laticinio,platançao de arroz,soja,pasto para os animais,mercados, igreja e praça para recreaçao…Dilma cade vc? cade povo e naçao brasileira? que seculo estamos? Barbosa diz que saiu da pobreza e cresceu na vida … Se acreditam q Deus existe, espero que todos colham o que estao plantando…Espero que o Brasil vire naçao…Todos somos iguais negro, branco,amarelo… verdade? joguem limpo… racismo ? racismo hj ta sendo com nos brancos …

      • - IP 177.142.100.106 - Responder

        Daiane,eram grileiros,ocuparam e plantaram em terras da Unjao,isso e crime.Alem dos trabalhadores,tinham politicos e foragidos da Justica que nao acreditaram,que a justica brasileira de vez em quando,tarda mas nao falha!

  5. - IP 187.29.21.114 - Responder

    Que Deus ouça as minhas oraçoes… Que convardia para mim sao todos q hj olham esse cenarios apocaliptico, todos que preferem ficar queitos e cego diante do que esta em nossa frente, faça cada um sua parte nao por ser brasileiro mas sim como ser humano
    As terras que produziam , vao ser entregue para maos de indio que ja nao tem onde socar mais oca ?, que tal essas ongs ???? hummm que tanto eles querem por ocas… aqui indio no MT anda de hilux, ganha pedagio obs: varia de 30 reais para carros menores , 60 reais caminhao( estrada q passa de campo novo para sapezal)…faz faculdade, usa celular …nao planta , nao colhe ,nao produz alias reproduz ,ganha por filho salario…

  6. - IP 187.29.21.114 - Responder

    Osmir , eu tive a oportunidade de ir ate la e ver com meus olhos, era uma comunidade abençoada, estamos falando de pessoas q a 30 ano construiram suas vidas e com seu fruto de trabalho, inumeras pessoas comiam e produziam. No meu ver 30 anos e uma vida … Eu vou tirar fotos de tudo q os indios vao fazer, e vou ter a oportunidade de enviar para vc … estamos falando de explorar isso sim explorar … nao se admire de pagar pedagios e ver arrendamento de pastos das terras de quem produziu na mao dos indios…

  7. - IP 189.59.51.82 - Responder

    Gente, o Brasil que vai ter Copa precisa ter cultura também. Não só os Xavante, mas todos os índios não tem uma cultura consumista, em que a terra tem que virar mercadoria, obrigatoriamente. A terra para eles é o chão dos mitos, dos ritos, da história, dos antepassados, das águas sagradas… O pecado deles é não se incluírem no agronegócio, que desmata tudo e envenena as águas com agrotóxicos? Quando os invasores chegaram nessas terras sabiam que era terra de índio, mas apostaram na inoperância do Estado, na lentidão da justiça, no jeitinho de trapassear os outros, na lei do compadrio político, etc. Por falar nisso, até o senhor seu desembargador? Imagino que o senhor tenha estudado bastante, que conhece leis, que ainda tenha discernimento para distinguir o que legal e o que é ilegal… Que coisa feia, hein doutor???

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze + 5 =