No dia 5, médico Gabriel Novis aponta, em artigo publicado nesta PAGINA DO E, a continuidade do caos da saúde, em Cuiabá. Neste dia 7, sabe-se que o médico Kamil Fares, antigo sócio de Gabriel na Clínica Femina, abandonou Secretaria de Saúde de Cuiabá, anunciando que passa a priorizar os cuidados com a família

Em artigo, Gabriel Novis Neves criticou a sistemática crise na saúde, em Cuiabá, argumentando que não pode deixar de ser solidário com aqueles que sofrem.  Mesmo sem fazer referência ao artigo do velho parceiro de Clínica Femina, Kamil Fares (na foto com a esposa Ivana) resolveu abandonar o comando da Secretaria de Saúde de Cuiabá e ir pra casa "cuidar da família"

Em artigo, Gabriel Novis Neves criticou a sistemática crise na saúde, em Cuiabá, argumentando que não pode deixar de ser solidário com aqueles que sofrem. Mesmo sem fazer referência ao artigo do velho parceiro de Clínica Femina, Kamil Fares (na foto com a esposa Ivana) resolveu abandonar o comando da Secretaria de Saúde de Cuiabá e ir pra casa “cuidar da família”

Parece que continuam entrelaçados os destinos dos veteranos profissionais da médica Gabriel Novis Neves e Kamil Fares, que durante muitos anos foram sócios no comando da respeitada Clínica Femina, em Cuiabá.

Neste início de janeiro, dois dias depois que Gabriel publicar artigo nesta PAGINA DO E e em outros saites da capital criticando as condições de atendimento que são ofertados ao povo pobre que reside na capital de Mato Grosso, Kamil, que vinha respondendo pela Secretaria de Saúde da administração do prefeito Mauro Mendes, resolveu abandonar o cargo.

Em seu artigo, intitulado com grande dureza de “Maldade”, sem citar o nome do antigo sócio, o veterano ginecologista Gabriel, que é reitor fundador da Universidade Federal de Mato Grosso e um dos mais reverenciados profissionais da categoria médica no Estado, apontava a falta de melhorias nos serviços médicos, ambulatoriais e laboratoriais ofertados à população, na rede pública de Saúde da capital, apesar das muitas promessas de mudanças feitas.

O quadro traçado por Gabriel Novis foi tétrico: “As reclamações se avolumaram, e a espera para o atendimento de urgência e emergência nas Policlínicas e na UPA, que veio para desafogar o arcaico Pronto Socorro Municipal, é de, no mínimo, três horas e, muitas vezes, termina com um simples encaminhamento ao esgotado Pronto Socorro, por absoluta falta de recursos humanos e insumos básicos como seringas, gazes, analgésicos, material para uma pequena sutura, restando apenas o serviço de rebocoterapia”.

Com as críticas de Gabriel Novis ainda ecoando no ar, Kamil Fares deixou o comando da Secretaria de Saúde de Cuiabá exatos 12 meses depois de tomar posse. E falou como quem não conseguiu por em prática os planos traçados como secretário.

“Devo cuidar um pouco da família. Trabalhava 18 horas pode dia para a Saúde de Cuiabá e ainda era insuficiente. São demandas sucessivas. Se trabalhasse 24 horas ao dia, ainda assim não daria conta de tudo”, declarou Kamil, para a reportagem do Olhar Direto, em tom de desabafo.

Sobre as críticas de Gabriel Novis, nenhuma palavra.

Sabe-se que, mesmo afastado do controle acionário da Clínica Femina, Gabriel Novis continuava dando expediente ali, como médico ginecologista, até que uma crise nas articulações de suas pernas passaram a impedir seus deslocamentos de casa.

Gabriel está submetido a rigoroso repouso em sua residência, na avenida Estevão de Mendonça, no bairro do Quilombo. Suas crônicas, todavia, continuam sendo produzidas com redobrado vigor.

“Se pudesse, em todos os meus artigos eu elogiaria alguma conquista da sociedade. Diante de tal impossibilidade, só me resta calar e deixar a vida acontecer, ou, ser solidário com aqueles que sofrem” – escreveu Gabriel Novis no artigo que pode ter sido um dos estopins do afastamento de Kamil Fares da Secretaria de Saúde de Cuiabá.

CONFIRA A ÍNTEGRA DO ARTIGO DE GABRIEL NOVIS NEVES

http://paginadoenock.com.br/gabriel-novis-neves-e-a-continuidade-do-caos-na-saude-em-cuiaba-ha-duas-semanas-um-amigo-desesperado-estava-no-tal-do-posto-de-urgencia-e-emergencia-a-upa-da-morada-do-ouro-com-a-sua-filhinha-d/

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × quatro =