Campanha Coronavirus

Não há nada, absolutamente nada a ser comemorado na agressão a Eduardo Cunha. Pelo contrário. Devemos repudiar com veemência esta agressão!

O Brasil já está sobrecarregado de ódio e revolta. Chega. O deputado cassado estava empurrando seu carrinho de bagagem no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, quando uma senhora sai correndo atrás dele.  É compreensível a revolta com Eduardo Cunha. Vê-lo humilhado pode dar satisfação a muita gente. Mas não é cabível cruzar essa linha civilizatória.O canalha que chuta o mendigo não pode ser imitado. “Responder com violência à violência multiplica a violência, colocando uma escuridão ainda mais profunda à noite já desprovida de estrelas. A escuridão não pode eliminar a escuridão: só a luz pode fazer isso”, nos ensinou o mestre  Martin Luther King.

(Apud Diário do Centro do Mundo)

#EnockCavalcantiblogueiro

 

 

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.65.144.118 - Responder

    Essa senhora me representa

  2. - IP 179.11.136.92 - Responder

    Perfeito. Considero Cunha um dos maiores responsáveis pelo golpe contra a Presidenta Dilma, mesmo assim não compactuo com ataques e agressões. Assim como repudio os ataques contra Vanessa Grazziotin, contra Letícia Sabatella e tantos outros ataques. Eduardo Cunha é sim um político que representa coisas horríveis, mas não podemos compactuar com o que aquela senhora fez e com a cumplicidade e incentivo de quem estava filmando. Isso não se faz. Mesmo após o deputado ser, provavelmente, condenado, ele não pode ser agredido dessa forma e o agressor, ou agressora, sair impune. Felizmente ele mostrou, pelo menos uma vez, hombridade em não reagir de forma violenta contra a senhora.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 3 =