NÃO EXISTE PECADO DO LADO DE BAIXO DO EQUADOR: MP investiga coreografia de grupo de funk. Bonde das Maravilhas não vai mudar a coreografia porque a música “não tem apelo sexual nenhum”


MP investiga coreografia de grupo de funk

O Ministério Público de Niterói (RJ) investiga o grupo musical Bonde das Maravilhas — conhecido pelo passo de dança chamado “quadradinho de oito” — após ter recebido denúncia do Conselho Tutelar de Minas Gerais sobre possível conteúdo pornográfico na coreografia do hit  “Aquecimento das Maravilhas”. As informações são do UOL.

Segundo o MP, foi instalada uma questão administrativa na Promotoria da Infância e Juventude de Niterói para apurar irregularidades na apresentação do grupo. Outra preocupação do órgão é com os estudos das integrantes, já que somente uma delas concluiu o ensino médio até o momento.

O empresário do grupo Henrique Millão afirmou que as mães das meninas liberaram a participação delas no grupo. “Elas mostraram ao promotor roupas e vídeos das meninas. E não tem nada de errado quanto a coreografia e nem com as garotas”, afirmou.

Millão disse ainda que o Bonde das Maravilhas não vai mudar a coreografia porque a música “não tem apelo sexual nenhum”. Segundo ele, as garotas vão lançar em breve novos hits voltados ao público infantil.

 

fonte CONSULTOR JURÍDICO

Categorias:Nação brasileira

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.193.142.86 - Responder

    Imagina se tivesse, depois registram queixa de estupro.

  2. - IP 177.65.151.231 - Responder

    (irônico) Deve ser por causa dessas musicas que notei que tenho me tornado mais putão ultimamente..
    Poxa vida, falando serio, não é uma musica com orgia nos seus clipes ou refrões que vai fazer uma pessoa criada e educada de maneira descente da noite pro dia sair por ai se prostituindo, isso essas criançada de hoje em dia deveria do berço saber, não é nem da escola, não tem essa de que pais trabalham e não tem tempo, na hora de fazer teve tempo de sobra pra fazer, refazer. Essa justiça também, não tem coisa melhor e mais relevante pra fazer..se tem adolecente, jovem, criança, com qualquer disturbio de comportamento social, deveria ser questão de conselho tutelar, ou policia, saber o que a mãe e o pai realmente cuidam destes individuos, é muito facil um filha de uma desgrama paspalho que nem os bacuri dele cuida, qualquer assinar um papelete dizendo que tem que reduzir a maioridade, quem tem que receber toda e qualquer resposabilidade é pai e mãe, ou em outros casos responsaveis legais, esses pais safados que em hoje em dia tem a verdadeira preguiça de sequer ir a escola saber se as “novinha” filhas deles estão frequentando aula, só vão saber quando já ta com a barriguinha aguardando outra criança. O certo é responsabilizar quem já tem na mente o que essa palavra significa, responsabilidade, ou deveria ter..se não essa putaria de empurrar com a barriga não para nunca.., que tal uma lei pra pai que não sabe criar filho passar uns bons anos preso pra ver se toma vergonha na cara, quero ver a safadeza continuar..coitado é o filho do rato que nasce pelado..

  3. - IP 177.7.78.140 - Responder

    Chamar esse troço( o tal funk em geral) de MÚSICA é dar nome sacro a coisa profana. Essa dita “expressão cultural” decadente e abjeta , é na verdade uma praga que se alastra entre as camadas mais pobres como carrapato em cachorro de rua , e os que tem algum dinheiro e “curtem ” isso , é apenas por zuação , para ir na onde está a fuleragem . É impossivel para alguem que conheçe a verdadeira música gostar desse troço, que tem letras curtas e burras, que exaltam violencia e sexo ; excessivo apelo sexual, sonoridade agressiva aos ouvidos ; e principalemente , trata as mulheres como lixo. É reconhecidamente uma coisa que saiu das massas , mas que é horrrendo e de pessímo gosto isso é.

  4. - IP 177.65.149.130 - Responder

    as pessoas falam, falam, falam mas a garotada continua se divertindo com o funk, graças a deus. não é meu genero preferido, mas eu também não gosto muito de opera, e acho que quem gosta deve ter o direito de curtir

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 − um =