NÃO ADIANTA CHORAR, “VIÚVAS” DE JOSÉ GERALDO RIVA: O político mais processado por corrupção de toda a História de Mato Grosso vai continuar na cadeira. Quem decidiu foi o desembargador Rondon Bassil que garantiu que a decisão da juiza Selma Rosane, atendendo a pedido do Ministério Público, está bem fundamentada. LEIA A DECISÃO

Desembargador Rondon Bassil nega Habeas Corpus e mantém Riva atrás das grades by Enock Cavalcanti

MP denuncia Riva por peculato e formação de quadrilha e pede a sua prisão by Enock Cavalcanti

José Riva, político mato-grossense campeão de processos por corrupção, apontado nacionalmente como o maior ficha suja do Brasil

José Riva, político mato-grossense campeão de processos por corrupção, apontado nacionalmente como o maior ficha suja do Brasil

O desembargador Rondon Bassil Dower Filho, negou o pedido de liberdade do ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Riva (PSD). Ele está preso deste o último dia 21, por uma decisão da juíza da 7ª Vara Criminal, Selma Rosane, que acatou um pedido do Ministério Público Estadual (MPE), que acusou Riva de desviar R$ 60 milhões do Legislativo.

No habeas corpus, a defesa de Riva argumentou que a decisão não possui “fundamentação idônea, não existindo nela nenhum fato concreto capaz de dar suporte à cautelar, invocando processos criminais sem condenação, fundada ainda na gravidade abstrata dos crimes e na possível reiteração criminosa, tudo para o convencimento da necessidade de se garantir a ordem pública e por conveniência da instrução criminal”.

No entanto, esse não foi o entendimento do desembargador Rondon Bassil. Para ele, a prisão está fundamentada e deve ser mantida.

“Diante da limitada análise que este momento processual me permite, a ameaça à ordem pública, a meu ver, está caracterizada e não se revela suficiente a imposição de Medidas Cautelares diversas da Prisão, justamente, por tudo quanto se demonstrou até agora, pois, por óbvio, em liberdade, o paciente terá condições necessárias para ocultar ou destruir documentos, bem como, entabular conversações pessoais visando a alteração de depoimentos a serem prestados por testemunhas a serem inquiridas nas ações penais que tramitam contra si”, diz um trecho da decisão.

Com informações do Mato Grosso Notícias

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.63.231 - Responder

    Viúvas de Riva ….Amei ! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. - IP 200.17.60.237 - Responder

    Deveriam soltar o Geraldo Riva… ele é inocente… os verdadeiros culpados por desvio de dinheiro e improbidade administrativa, continuam soltos.. O Brasil é o país da injustiça… a Dilma, por exemplo, que têm gerido muito mal o Brasil, com sucessivos escândalos de corrupção no governo petista, continua solta e dando as cartas..

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 × 1 =