NADA COMO UM DIA DEPOIS DO OUTRO – Empresário João Dorileo Leal – que há poucos dias pontificava sob aplausos dos setores embasbacados da sociedade promovendo Seminário contra a Corrupção, com apoio do notório ministro Gilmar Mendes e do governador Zé Pedro Taques, que se acha notável – agora é denunciado pelo Ministério Público, junto com o também notório José Geraldo Riva e com seu jornal A Gazeta, como envolvido em pretenso esquema de corrupção que envolveria gráficas e o comando da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Na lista dos denunciados também estão as bem sucedidas e até então respeitadas gráficas Print, Defanti, Roni e o empresário Leonir Rodrigues, da Gráfica Atalaia. Delação premiada do jornalista e empresário Maksuês Leite expôs o esquema. LEIA INTEIRO TEOR DA AÇÃO

MP denuncia João Dorileo, A Gazeta, Riva e outros por possível prática de corrupção em esquema de gráficas… by Enock Cavalcanti

João Dorileo Leal, dono do notório jornal A Gazeta

João Dorileo Leal, dono do notório jornal A Gazeta

A candidatura do empresário João Dorileo Leal mal se apresentou para a disputa da sucessão do prefeito Mauro Mendes, acaba de ser bombardeada com potente exocet disparado pelo Ministério Público Estadual. João Dorileo e a gráfica de A Gazeta estão entre os denunciados pelo Ministério Público no escândalo das gráficas que teriam montado esquema de corrupção para, em pretenso conluio com os deputados José Geraldo Riva, Mauro Savi e Sérgio Ricardo, desviar recursos dos cofres da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

De acordo com o Ministério Público Estadual, João Dorileo Leal e A Gazeta teriam se apropriado indevida e criminosamente de uma quantia superior a R$ 6 milhões de reais.

Curioso é que os jornais amigos e jornalistas amestrados, neste exato momento, em saites como Midia News, Rd News e Olhar Direto, que contam com a preferencia da sociedade embasbacada de Mato Grosso, tratam de tentar diminuir o impacto da denúncia contra Dorileo Leal e A Gazeta.
Como? Nas manchetes, o destaque como operadores do esquema de corrupção cuja denúncia foi favorecida por delação premiada do ex-deputado, jornalista e empresário Maksuês Leite, que controla na capital de Mato Grosso, a TV Cuiabá, canal 27 e o site O Documento, vai todo para os notórios deputados José Geraldo Riva, Sérgio Ricardo e Mauro Savi.

É que, segundo a delação do Maksuês, o esquema de corrupção atuaou mais fortemente durante o período em que José Riva, Mauro Savi e Sérgio Ricardo se revezaram nos cargos de presidente e primeiro secretário do Legislativo, os quais são suspeitos de ordenar despesas milionárias.

MAKSUÊS TAMBÉM GANHO – Uma das empresas que se beneficiaram do esquema foi justamente a Probel Comércio de Materiais de Escritório Ltda., que pertence ao ex-deputado Maksuês Leite.

Na época o parlamentar se comprometeu a uma delação premiada após saber que sua empresa estava envolvida nas investigações da Operação Aprendiz, no mesmo esquema de fraude mas na Câmara Municipal. Nessa negociação do MP com o jornalista Maksuês, teve atuação destacada o promotor Marcos Regenold e o ex- secretário de Estado Eder Moraes, que atuou no sentido de viabilizar a delação do seu amigo Maksuês.

Tudo que foi apurado na Operação Aprendiz culminou na cassação de mandato do então presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador João Emanuel (PSD).

PERDA DE DIREITOS POLÍTICOS – Na ação disparada contra o possível esquema de corrupção das gráficas, o Ministério Público Estadual, através dos promotores Célio Fúrio, Roberto Turin, Gilberto Gomes, André Luis de Almeida, Clóvis de Almeida, Tiago Afonso da Silva e Daniela Bedrigo Buttner Castor, requereu o bloqueio de todo o patrimônio dos acusados e a pena da perda dos direitos políticos e proibição de contratar o poder público. Por isso é que já pode especular sobre a inviabilização da candidatura de João Dorileo Leal à Prefeitura de Cuiabá.

Outra angulação curiosa da notícia é que o empresário João Dorileo Leal e o seu jornal A Gazeta – agora alvo de ação do MP por improbidade administrativa (juridiquês para “corrupção”) -, pontificava em Cuiabá – com o gentil patrocínio do IDP, do notório ministro Gilmar Mendes e do administração do governador Zé Pedro Taques, que se acha notável, embora não ande selecionando muito bem os eventos que patrocina – promovendo um rumoroso evento sobre o combate à corrupção em Mato Grosso e no Brasil.

Mais informações em instantes.

———–

LEIA A DEFESA DE A GAZETA

CLAUDIO STABILE NA DEFESA DO JORNAL A GAZETA

Stábile vê só ‘ilações’ em lugar de provas

Redação do GAZETA DIGITAL

 

O presidente do Grupo Gazeta de Comunicação, jornalista João Dorileo Leal, ao tornar conhecimento da ação civil pública proposta pelo Ministério Público em que aparecem ele e o jornal A Gazeta, defendeu rigorosa apuração dos fatos apontados sobre supostas fraudes ocorridas na contratação de serviços gráficos pela Assembleia Legislativa.

“A Gazeta defende a atuação do Ministério Público no combate à corrupção. Não compactuamos com malfeitos. Se ficarem comprovadas ilegalidades, que os responsáveis sejam exemplarmente punidos”, afirmou Dorileo.

O empresário confirmou ter participado de uma licitação e executado o serviço conforme o contratado. “Por esta razão estamos absolutamente tranquilos. Não há qualquer temor em relação a esta ação”, ressaltou o presidente do Grupo Gazeta, que atua há 25 anos no segmento gráfico.

Já o advogado do Grupo Gazeta de Comunicação, Cláudio Stábile, disse ter lido a petição inicial e constatado que o MP não apresentou nenhuma prova de irregularidades nos serviços gráficos prestados pelo jornal A Gazeta.

“O que vi na petição são ilações, meras suposições daqueles que assinam a peça sem observar que o jornal apresentou provas no inquérito policial que demonstram cabalmente a correta execução dos serviços questionados e a regular distribuição do material impresso”, completou.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.3.227.31 - Responder

    Esse não aguenta uma campanha política. Nunca teve coragem e, além disso, não conseguirá se explicar. Corre o risco de ir para o xilindró. É a cara do PSDB e deveria ser adotado como símbolo do partido.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

16 − dois =