Médico e advogado Ruy Gonçalves assume defesa do médico psiquiatra Ubiratan Barbalho, afastado do exercício de sua profissão sob acusação de venda de atestados médicos.Ruy, que além de advogado é amigo pessoal de Barbalho, argumenta que “cassaram o diploma de um médico respeitado, por força da influência do programa “Fantástico”, da Rede Globo de Televisão”. Está nas mãos da juíza federal Vanessa Perenha recurso contra a decisão do Conselho Regional de Médicina que cassou o diploma de Barbalho.LEIA TRECHO DA DEFESA E DEPOIMENTO DO DR.RUY EM VIDEO

Para um caso judicial polêmico, um advogado polêmico. O médico psiquiatra Ubiratan Barbalho, afastado do exercício de sua profissão sob a acusação de venda de atestados médicos, acaba de trocar de advogados. Depois de ter sido defendido pelas bancas dos advogados Mário de Sá e Paulo Taques, ele agora está sendo representado na Justiça pelo advogado e também médico Ruy Gonçalves, um advogado que também causa furor na Justiça Mato Grosso como titular de momentosa ação contra o Banco do Brasil que já se arrasta há mais de 10 anos e na qual ele reivindica o direito a uma indenização de milhões de reais.

Ruy Gonçalves explica que resolveu assumir a defesa de Barbalho porque é amigo pessoal do psiquiatra há muitos anos e o considera uma profissional respeitável, com muitos anos de atuação em Mato Grosso. Além disso, Ruy garante ter identificado muitas irregularidades no processo e que pretende atuar no sentido de “acabar com uma injustiça”.

– Veja que o Dr. Barbalho está impedido de exercer sua profissão e prover seu sustento, sendo obrigado a viver de favores da família. Essa é uma situação absurda – disse Ruy Gonçalves.

A PAGINA DO E fez colheu o depoimento do médico e advogado Ruy Gonçalves sobre esse novo desafio que está assumindo, que você pode conferir no vídeo que divulgamos acima.

Publicamos também, abaixo, inteiro teor da nota de esclarecimento encaminhada pela defesa do médico Ubiratan Barbalho ao site Mídia News com relação à informação de que Barbalho teve seus bens blogueados esta semana pela Justiça de Mato Grosso.

Ubiratan Barbalho, médico psiquiatra, Vanessa Perenha, juíza federal e Ruy Gonçalves, médico e advogado

Ubiratan Barbalho, médico psiquiatra, Vanessa Perenha, juíza federal e Ruy Gonçalves, médico e advogado

À REDAÇÃO DO MIDIA NEWS

 

RUY DE SOUZA GONÇALVES VEM REQUERER COMO ATUAL ADVOGADO DO DR UBIRATAN DE MAGALHAES BARBALHO  QUE  SEJA PUBLICADO  O TEXTO ABAIXO NESTE SITE, HAJA VISTA A INJUSTIÇA, INCONGRUENCIA E VERDADEIRO JULGAMENTO À NUREMBERG EM RELAÇÃO AO HISTORICO DIFAMATORIO QUE VEM SENDO FEITA EM CIMA DE UMA DECISÃO DO CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA SOBRE INFLUENCIA DO PROGRAMA FANTASTICO.

QUEREMOS CRER QUA A FINALIDADE DA IMPRENSA É DE AFIRMAR  A VERDADE E AJUDAR O POVO EM GERAL E SEUS CIDADÕES CONTRA AS DESMAZELAS ILEGAIS DOS ORGÃO PUBLICOS.

 

ESTA É A INTRODUÇÃO DA AÇÃO DELCARATORIA JUNTO A JUSITÇA FEDERAL:

 

EXCELENCIA: REQUER SEGREDO DE JUSTIÇA HAJA VISTA CONSULTAS E ATESTADOS DE PSIQUATRIA A CORONEIS, MAJOR, CAPITAO,  TENENTE, JUIZ, DELEGADO, ESPOSA DE DEPUTADO, SARGENTOS, FISCAL FEDERAL FORAM JUNTADAS NESTES AUTOS.  PERGUNTA-SE TODOS “COMPRARAM ATESTADOS”?”

 

VEJAMOS AS MOTIVAÇÕES E ALGUNS TRECHOS DE AÇAO INTERPOSTA JUNTO A JUSITIÇA FEDERAL PARA ANULAR O ATO ADMNSITRATIVO DO CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA QUE COM UM PARECER DE QUE “PROVAVELMENTE …  ART 1º

PROVAVELMENTE…  ART 30

PROVAVELMENTE… ART 35

PROVAVELMENTE…  ART 36

PROVAVELMENTE (Designa incerteza ou dúvida).

DEPOIS DE PROVAVELMENTE, ACABOU POR INFLUENCIA DE PROGRAMAS TELEVISIVOS SOBRETUDO O PROGRAMA FANTASTICO CASSANDO UM MEDICO POR 3 FLAGRANTES PREPARADOS E PRE JULGAMENTO SOBRE PROCESSO NA JUSTIÇA FEDERAL E QUE VEIO A SER ABSOLVIDO

 

POIS BEM:

 

A REFERIDA DECISÃO DO TJMT FOI PROFERIDA  E SURGIU A MATERIA Juiz bloqueia R$ 405 mil de médico acusado de vender atestados

Ubiratan de Magalhães Barbalho foi condenado por improbidade administrativa

FOI PROFERIDA DECISÃO REVOGATORIA DA SENTENÇA DO JUIZ BERTOLLUCCI, A NIVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO,  SEM QUE HOUVESSE ADVOGADO CONSTITUIDO.

A DECISÃO FUNDAMENTOU-SE NO RECURSO DO MINISTERIO PUBLICO DA DECISÃO DO DOUTO JULGADOR QUE JULGOU IMPROCEDENTE O ATO DE IMPROBIDADE ADMNISTRATIVA POR AUSENCIA DE CONFIGURAÇÃO DE ATO IMPROBO.

“Assim, sabendo-se que em nosso ordenamento jurídico brasileiro o particular não responde de forma exclusiva por ato de improbidade administrativa, não resta outra via senão julgar improcedente o pedido, por ausência de configuração de ato ímprobo cometido pelo aludido réu”,

 

O ACORDÃO DO TJMT  REFORMOU PORQUE O MINISTERIO PUBLICO RECORREU AFIRMANDO QUE O DOUTOR UBIRATAN AINDA TINHA EMPREGO NO ESTADO E DEVIDO A ISTO PODERIA SER IMPROBO.

 

MAS, CEDIÇO NA JURISPRUDENCIA PATRIA E NA LEI, DE QUE NÃO EXISTE AÇÃO CIVIL PUBLICA SEM QUE EXISTIA NO MINIMO DOIS AGENTES, SENÃO VEJAMOS:

Constata-se da Lei nº 8.429/92 que o sujeito ativo da improbidade administrativa pode ser o agente público ou o particular em conjunto com este, não havendo possibilidade de proposta de ação de improbidade administrativa exclusivamente em face do particular.

Assim, para que o réu Ubiratan de Magalhães Barbalho fosse responsabilizado pelas sanções do art. 12 da Lei de Improbidade Administrativa, necessário seria a presença do(s) agente(s) público(s) na lide.

Nesse sentido, sem a demonstração do nexo de causalidade entre o ato(s) do(s) agente(s) público(s) e os do réu Ubiratan de Magalhães Barbalho, não haverá a subsunção de suas condutas a um dos tipos descritos na Lei nº 8.429/92.

Assim, sabendo-se que em nosso ordenamento jurídico brasileiro o particular não responde de forma exclusiva por ato de improbidade administrativa, não resta outra via senão julgar improcedente o pedido, por ausência de configuração de ato ímprobo cometido pelo aludido réu.

A respeito do tema, José dos Santos Carvalho Filho leciona:

O terceiro só responderá perante a Lei de Improbidade se sua conduta estiver associada à de um agente público, como já observamos anteriormente. Não se verificando a participação do agente público, o terceiro não estará isento de sanção, mas não se sujeitará à Lei de Improbidade, aplicando-se-lhe, no caso, a legislação pertinente. (in Improbidade Administrativa, Atlas, 2012, pág. 190). (sem destaques no original)

Nesse mesmo sentido, José Roberto Pimenta Oliveira esclarece:

Alexandre de Moraes reporta-se a improbidade própria, no caso de sujeitos na condição de agente públicos, e improbidade imprópria, na situação de terceiros responsáveis. Inexiste improbidade praticada por terceiro, de forma isolada, no regime de tipificação da lei. Necessariamente, o direito positivo exige a presença de ato ímprobo praticado por “agente público”, na definição abrangente do art. 2º da Lei nº8.429/92. (in Improbidade Administrativa e sua autonomia Constitucional, Editora Fórum, 2009, pág. 357). (sem destaques no original)

A jurisprudência pátria, caminha no mesmo sentido. Veja:

PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO CIVIL PÚBLICA DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. LITISCONSÓRCIO PASSIVO. AUSÊNCIA DE INCLUSÃO DE AGENTE PÚBLICO NO PÓLO PASSIVO. IMPOSSIBILIDADE DE APENAS O PARTICULAR RESPONDER PELO ATO ÍMPROBO. PRECEDENTES. 1. Os particulares que induzam, concorram, ou se beneficiem de improbidade administrativa estão sujeitos aos ditames da Lei nº 8.429/1992, não sendo, portanto, o conceito de sujeito ativo do ato de improbidade restrito aos agentes públicos (inteligência do art. 3º da LIA). 2. Inviável, contudo, o manejo da ação civil de improbidade exclusivamente e apenas contra o particular, sem a concomitante presença de agente público no polo passivo da demanda. 3. Recursos especiais improvidos. (STJ – REsp: 1171017 PA 2009/0242733-1, Relator: Ministro SÉRGIO KUKINA, Data de Julgamento: 25/02/2014, T1 – PRIMEIRA TURMA, Data de Publicação: DJe 06/03/2014). (sem destaques no original).

AÇÃO CIVIL PÚBLICA POR ATO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. PARTICULAR COMO ÚNICO ACIONADO. AUSÊNCIA DE INDICAÇÃO DE AGENTE PÚBLICO EM LITISCONSÓRCIO. IMPROPRIEDADE OU INADEQUAÇÃO DA VIA ELEITA. EXTINÇÃO DA AÇÃO. RECURSO PROVIDO. 1. Os arts. 1º e 3º da Lei n. 8.429/1992 são expressos ao prever a responsabilização de todos, agentes públicos ou não, que induzam ou concorram para a prática do ato de improbidade ou dele se beneficiem sob qualquer forma, direta ou indireta. 2. Não figurando no polo passivo qualquer agente público, não há como o particular figurar sozinho como réu em ação de improbidade administrativa. 3. Nesse quadro legal, não se abre ao Parquet a via da Lei da Improbidade Administrativa. Resta-lhe, diante dos fortes indícios de fraude nos negócios jurídicos da empresa com a Administração Federal, ingressar com Ação Civil Pública comum, visando ao ressarcimento dos eventuais prejuízos causados ao patrimônio público, tanto mais porque o STJ tem jurisprudência pacífica sobre a imprescritibilidade desse tipo de dano. 4. Recurso Especial não provido (REsp. n. 1.155.992, min. Herman Benjamin) (TJ-SC – AC: 20120190306 SC 2012.019030-6 (Acórdão), Relator: Cesar Abreu, Data de Julgamento: 01/07/2013, Terceira Câmara de Direito Público Julgado) (sem destaques no original)

ADMINISTRATIVO. PROCESSUAL CIVIL. IMPROBIDADE. LEI Nº 8.429/92. AÇÃO PROPOSTA EXCLUSIVAMENTE CONTRA PARTICULARES. IMPOSSIBILIDADE. 1. Não obstante a Lei de Improbidade Administrativa preveja em seu bojo a possibilidade da responsabilização de particulares quando estes tenham induzido, concorrido ou se beneficiado do ato ímprobo praticado, é certo que tais condutas devem, para ser enquadradas na referida lei, ter sido praticadas em conjunto com agente público, o qual deverá também figurar, obrigatoriamente, no pólo passivo da competente Ação Civil de Improbidade Administrativa. 2. Embora existam nos autos reais indícios da ocorrência de fraudes na utilização de recursos públicos colocados à disposição dos réus, também é certo que, ante a inexistência de agente público no pólo passivo, não há como subsistir a presente ação de improbidade, devendo o Ministério Público buscar o ressarcimento dos valores eventualmente desviados através de ação civil pública comum, se o caso. 3. Apelações dos autores não providas. Veja também: RESP 1.181.300, STJ AC 2004.35.00.016587-9, TRF1 (TRF-1 – AC: 2609 PA 2006.39.03.002609-4, Relator: DESEMBARGADOR FEDERAL MÁRIO CÉSAR RIBEIRO, Data de Julgamento: 13/09/2011, QUARTA TURMA, Data de Publicação: e-DJF1 p.262 de 03/10/2011) (sem destaques no original)

Ante o exposto, nos termos do art. 269, inc. I, do CPC, julgo improcedente os pedidos formulados em desfavor do réu Ubiratan de Magalhães Barbalho.

 

A SENTENÇA NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO MATO GROSSO FUNDAMENTOU-SE NUMA DECISÃO DO CRM/MT SOB INFLUÊNCIA DO PROGRAMA FANTASTICO, MESMO SENDO IMPOSSIVEL EXISTIR AÇÃO CIVIL PUBLICA SOMENTE COM O DR UBIRATAN E AINDA FUNDAMENTOU-SE COM PRESUNÇAO DE INOCENCIA DE QUE O REU ERA RENITENTE POR TER PROCESSO NA JUSTIÇA FEDERAL.

NO MOMENTO ADEQUADO INTENTAREMOS AÇÃO RESCISORIA.

 

FAÇAMOS UM RESUMO DA AÇÃO ANULATORIA ADENTRADA À JUSTIÇA FEDERAL:

 

“ ……O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA COMPAROU O AUTOR A UM DELINQUENTE.

 

UM MÉDICO COM 34 ANOS DE FORMADO COM INÚMEROS TÍTULOS, AGORA COM CERCA DE 59 ANOS DE IDADE, PERDENDO O SEU DIPLOMA DE MEDICO POR UM ATO ILEGAL E ILÍCITO PROVOCADO PELA MINISTERIO PUBLICO ESTADUAL, O MESMO QUE HAVIA NEGADO A VALIDADE DE TAIS CIRCUNSTANCIAS ABUSIVAMENTE ESTAPAFÚRDIAS E SENSACIONALISTAS.

INTERESSANTE QUE O PROPRIO MINISTERIO PUBLICO ESTADUAL AB INITIO ASSIM SE FIRMOU SOBRE O FLAGRANTE PREPARADO http://www.midianews.com.br/cotidiano/crm-abre-sindicancia-e-deve-punir-o-medico-ubiratan/40285

“Apesar dos vídeos, o MPE alertou que um inquérito policial só poderá ser aberto quando tiver provas cabíveis para tal, já que as gravações foram usadas apenas como instrumento de verificação do ato e as pessoas apenas fingiram necessitar do atestado.”

 

O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA TAMBEM GARANTIU QUE É COMUM OS CRIMINOSOS APRESENTAREM QUADROS DE DISTÚRBIOS:

conselho de medicina

E POR FORÇA DA INFLUENCIA DO PROGRAMA FANTÁSTICO CASSARAM O DIPLOMA DE UM MEDICO SEM O MINIMO DE FUNDAMENTO LEGAL.

RESUMINDO CASSARAM O DIPLOMA DE UM MÉDICO COM 3 ATESTADOS CONCEDIDOS A ATOS DE SIMULAÇÃO PSIQUIATRICA, CID Z76.5 E Z.02, EM FLAGRANTE PREPARADO E QUE SOMENTE APÓS CONSULTAS DE RETORNO O MEDICO PSQUIATRICO PODE FAZER O DIAGNOSTICO DE SIMULAÇÃO.

ALIÁS, RESTOU CARACTERIZADO A SIMULAÇÃO, FLAGRANTE PREPARADO, PORQUE DO DEPOIMENTO REALIZADO PELOS POLICIAIS DESONESTOS, SE CONFRONTADOS COM A DEGRAVAÇÃO COMO VEREMOS ADIANTE SÃO DIFERENTES.

SE FOREM PRESTAR DEPOIMENTO NOVAMENTE SEM QUE LHES SEJAM MOSTRADOS OS AUTOS (O REQUERENTE REQUER DESDE JÁ SEGREDO DE JUSTIÇA), VOSSA EXCELENCIA VERÁ QUE SERÁ MAIS DIFERENTE AINDA.

 

O PARECER DO CRM QUE AFIRMA QUE PROVAVELMENTE OCORREU (NÃO CERTEZA).

PROVAVELMENTE (Designa incerteza ou dúvida).

NO RELATORIO A MESMA CASUISTICA APRESENTADA NO RELATORIO PARA INTERDIÇAO CAUTELAR QUE AFIRMOU FOI PARA O PROCESSO DISCIPLINAR QUE CULMINOU COM UMA CASSAÇÃO DE DIPLOMA, COM O MESMO FUNDAMENTO DE FLS 239, 240 E 241:

PROVAVELMENTE …  ART 1º

PROVAVELMENTE…  ART 30

PROVAVELMENTE… ART 35

PROVAVELMENTE…  ART 36

PROVAVELMENTE (Designa incerteza ou dúvida).

 

POR PRESSÃO DA IMPRENSA SENSACIONALISTA, DEPOIS AFIRMA QUE A SINDICANCIA E O PROCESSO  FORAM INSTAURADOS  APÓS VEICULAÇÃO DE MATÉRIA JORNALISTICA PELO PROGRAMA FANTASTICO.

 

imprensa sensacionalista

A PROPOSITO DO BLOQUEIO DETERMINADO ELE É INCORRETO.

O MEU CLIENTE QUE NÃO SE ENCONTRA EM CUIABA,  NÃO FOI CITADO E OU INTIMADO POIS SEUS ADVOGADOS O LARGARAM E NÃO COMUNICARAM AO DOUTO JUIZO.

A INTIMAÇÃO PARA PAGAR FOI PUBLICADA EM NOME DO ADVOGADO NÃO MAIS CONSTITUIDO.

 

28/06/2016
Certidão de Envio de Matéria para Imprensa Certifico que remeti para publicação no DIÁRIO DA JUSTIÇA, DJE nº 9805, com previsão de disponibilização em 29/06/2016, o movimento “Decisão->Determinação” de 06/06/2016, onde constam como patronos habilitados para receberem intimações: PROMOTORIA PUBLICA DE MATO GROSSO – OAB:NUCLEO CPA representando o polo ativo; e JOÃO VICTOR TOSHIO ONO CARDOSO – OAB:14.051/MT, PAULO CESAR ZAMAR TAQUES – OAB:4.659/MT representando o polo passivo.

 

http://servicos.tjmt.jus.br/processos/comarcas/dadosProcessoPrint.aspx

 

 

OUTRA ARBITRARIEDADE:   O PAD, SEM QUE HOUVESSE OITIVA DE TESTEMUNHAS, E JÁ EM PRESCRIÇÃO INTERCORRENTE,  FOI ENCERRADO.

 

A DIFAMAÇÃO SOBRE OUTRO PROCESSO À ÉPOCA NA JUSTIÇA FEDERAL, TÃO PROPALADO NA IMPRENSA À ÉPOCA E TAMBEM NO PROGRAMA FANTASTICO E EM TODOS OS SITES DA CAPITAL E QUE SUPOSTAMENTE TAMBEM TERIA “VENDA DE ATESTADOS” 82 ATESTADOS, O DR UBIRATAN FOI ABSOLVIDO.

 

“EMBORA O MINISTERIO PUBLICO NA PEÇA ACUSATORIA, FLS 97/163 TENHA COLOCADO ANEXO III, ANDAMENTO PROCESSUAL, COM 66 ( SESSENTA E SEIS FLS),  COM NITIDO PRÉ JULGAMENTO E PARA CORROBORAR COM O FLAGRANTE PREPARADO, O ANDAMENTO DO PROCESSO NA JUSTIÇA FEDERAL POR SUSPOSTA VENDA DE ATESTADOS, OCORREU SENTENÇA NO SENTIDO DE QUE NADA FOI PROVADO!

 

 

REPRISEMOS A SENTENÇA, DOC 4:

sentença federal

 

 

RESUMINDO CASSARAM O DIPLOMA DE UM MÉDICO COM 3 ATESTADOS CONCEDIDOS A ATOS DE SIMULAÇÃO PSIQUIATRICA, CID Z76.5 E Z.02, EM FLAGRANTE PREPARADO E QUE SOMENTE APÓS CONSULTAS DE RETORNO O MEDICO PSQUIATRICO PODE FAZER O DIAGNOSTICO DE SIMULAÇÃO

 

 

 

 

NOS VIDEOS E NAS DEGRAVAÇOES APRESENTADAS PELO MESMO MINSTERIO PUBLICO QUE HAVIA FIRMADO POSIÇÃO DE QUE

“INTERESSANTE QUE O PROPRIO MINISTERIO PUBLICO ESTADUAL AB INITIO ASSIM SE FIRMOU SOBRE O FLAGRANTE PREPARADO http://www.midianews.com.br/cotidiano/crm-abre-sindicancia-e-deve-punir-o-medico-ubiratan/40285

“Apesar dos vídeos, o MPE alertou que um inquérito policial só poderá ser aberto quando tiver provas cabíveis para tal, já que as gravações foram usadas apenas como instrumento de verificação do ato e as pessoas apenas fingiram necessitar do atestado.”

 

O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA TAMBEM GARANTIU QUE É COMUM OS CRIMINOSOS APRESENTAREM QUADROS DE DISTÚRBIOS:

dr arlan

E POR FORÇA DA INFLUENCIA DO PROGRAMA FANTÁSTICO CASSARAM O DIPLOMA DE UM MEDICO SEM O MINIMO DE FUNDAMENTO LEGAL.

 

 

POR FIM REVISAMOS TANTO O PROCEDIMENTO ADMNISTRATIVO NO CRM/MT QUANTO À OFERTA DE PEDIDO DE PROVIDENCIAS PELO MINSITERIO PUBLICO E CONCLUIMOS QUE NAO EXISTEM PROVA(S) NENHUMA(S)   DE VENDA DE ATESTADO E FOI FLAGRANTE PREPARADO E COM SIMULAÇÃO.

VEJAMOS ALGUMAS PROVAS DE FLAGRANTE PREPARADO  EDESCRITOS NA AÇÃO DECLARATORIA JUNTO A JUSTIÇA FEDERAL:

 

 

 

  • DO DEPOIMENTO DE UM COLABORADOR DO FLAGRANTE PREPARADO DE FLS 470/474, COMPARADOS COM A DEGRAVAÇÃO DE FLS 562/566 DESTE MESMO COLABORADOR, DEGRAVAÇÃO ESTA APRESENTANDO CORTE DE 9 (NOVE)MINUTOS E QUE DESMENTE POR CONTRARIO TER OCORRIDO FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS. É JUSTAMENTE O CASO CLASSICO DE SIMULAÇAO E QUE INDUZ A ERRO AO MÉDICO.

FORAM NOVE (9) MINUTOS DE CORTES NO AUDIO DO FLAGRANTE PREPARADO E QUE NA DEGRAVAÇÃO, NÃO CONSTA O AFIRMADO NO DEPOIMENTO FRAUDADO DE FLS 470/474.

ALIAS, VEJAMOS O QUE AFIRMA O COLABORADOR:

 

degravação

“... e lá foi colocado todo o aparelho de escuta..”

NESTA DEGRAVAÇÃO NÃO EXISTE PROVA NENHUMA DE VENDA DE ATESTADO.

 

FLS 168

“Importante,…..evidencias registradas durante a consulta ,,, contem  várias evidencias registradas durante o dialogo entre colaborador e medico…”:

              DIALOGO ENTRE COLABORADOR E MEDICO: FRAGRANTE PREPARADO.

colaborador e médico

 

FLS 169.

“Imagem do atestado médico entregue pelo DR UBIRATAN AO COLABORADOR” : FLAGRANTE PREPARADO.

 

FLS 170         FLAGRANTE PREPARADO.

“””””Importante destacarmos que o video realizado durante a consulta.….vale ressaltar ainda que em momento algum o colaborador, omitiu para qual finalidade….”:

Em suma, há flagrante preparado ou provocado quando há a figura do agente provocador (indução). Trata-se de crime de ensaio, portanto, ilegal e impossível, nos termos do artigo 17 do Código Penal e Súmula 145 do Supremo Tribunal Federal

 

FLS 178/188

COMPROVAÇÃO INCONTESTE À LEITURA DE QUE O FLAGRANTE FOI PREPARADO PARA QUE AO FINAL OCORRESSE CASSAÇÃO DO DIPLOMA DE MEDICO.

UM ATO DE ILEGALIDADE DESTRUINDO A FAMILIA DO REQUERENTE E SUA VIDA PROFISSIONAL E MORAL.

 

para que

 

 

EXCELENCIA ESSE PARAGRAFO SERÁ REPETIDO A SEGUIR PARA COMPROVAR QUE O COLABORADOR FALTOU COM A VERDADE ENTRE A DECLARAÇÃO OFERTADA A SEUS COMANDANTES E O CONTEUDO DA DEGRAVAÇÃO (FLS 189), QUE ALEGA O MINISTERIO PUBLICO QUE FOI DESCONECTADO O GRAVADOR!!!!

 

VEJAMOS A FRAUDE DO COLABORADOR 1 NA CONSULTA MÉDICA:

FLS 189

FRAGRANTE PREPARADO COM OMISSÕES DOLOSAS DE GRAVAÇÃO E PROPOSITALMENTE MONTADAS.

EXCELENCIA, COM TODA VENIA, COMPARE O DEPOIMENTO DE FLS 159/190 COM A DEGRAVAÇÃO DE FLS 562/566

O COLABORADOR I AFIRMA QUE APÓS TER INSTALADO A ESCUTA (FRAGRANTE PREPARADO), AFIRMOU  QUE O MEDICO LHE DISSE “voce esta com medo de que/ de ser morto?

POIS BEM EXCELENCIA, NA DEGRAVAÇÃO DE FLS 562/566  NÃO EXISTE ESTA FALA!!

 

DA INTERDIÇÃO CAUTELAR DE FLS 230 A 244, E QUE FOI REVOGADA PELO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA  FLS 440

INSTA SALIENTAR QUE APÓS A SENSACIONALISTA MATERIA OFERTADA PELO PROGRAMA FANTÁSTICO, A FUNDAMENTAÇÃO DE FLS 440 E A AFIRMATIVA  DE FLS 96, QUE  PARA O PRESIDENTE DO CRM, ARLAN AZEVEDO FERREIRA, É perigosa a generalização onde se coloca sobre suspeita a emissão de laudos de sanidade mental nestes casos de crime hediondos, garante que é comum os criminosos apresentarem  quadros de distúrbio, DE NADA VALERAM E MUDARAM AFIRMANDO COM FRAGRANTE PREPARADO DE QUE ERA PARA OCORRER CASSAÇÃO.

PARA COMPROVAR A ILEGALIDADE DA DECISÃO DE CASSAÇÃO DO DIPLOMA, VEJA EXCELENCIA PORQUE O REQUERENTE TEM SEU DIPLOMA DE MEDICO CASSADO.

 UMA DRÁSTICA DECISÃO QUE POEM UM MEDICO COM O VASTO CURRICULUM QUE POSSUI, A DEPENDER DE SER SUSTENTADO POR SUA FILHAS.

 

MAIS FRAGRANTE PREPARADO E FUNDAMENTOS PARA A CASSAÇÃO DE DIPLOMA. 

TODOS OS FUNDAMENTOS INCONGRUENTES, COM PREDISPOSIÇÃO E JULGAMENTOS SOB FUNDAMENTOS ILEGAIS (FLAGRANTE PREPARADO):

VEJAMOS O RELATORIO DO CONSELHEIRO SINDICANTE, FLS 230 ÀS FLS 244, PARA UMA INTERDIÇÃO CAUTELAR QUE FOI REVOGADA NO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA ÀS FLS 440.

VEJAMOS COMO AB INITIO NO PROPRIO RELATORIO, A FUNDAMENTAÇÃO É SOBRE O FRAGRANTE PREPARADO E SOB A INFLUENCIA DA MIDIA TELEVISIVA (JÁ CONSIDERADO O QUARTO PODER NESTE PAÍS).

FLS 230

DA DENUNCIA

LINHAS 12, 18:

A PRESENTE DENUNCIA SE ORIGINOU A PARTIR DE OFICIO DO MINISTERIO PUBLICO DE MATO GROSSO, QUE INICIALMENTE NÃO CONSIDEROU VALIDO AS PROVAS (FLAGRANTE PREPARADO),FLS 280.

 

FLS 280:

a presente

 FLS 280

folhas 280

E AINDA

http://www.midianews.com.br/cotidiano/crm-abre-sindicancia-e-deve-punir-o-medico-ubiratan/40285

“Apesar dos vídeos, o MPE alertou que um inquérito policial só poderá ser aberto quando tiver provas cabíveis para tal, já que as gravações foram usadas apenas como instrumento de verificação do ato e as pessoas apenas fingiram necessitar do atestado.”

 

 

LINHAS 49/66

“Para ilustrar ,… o Ministério Publico….o caso do PM Claudemir de Souza Sales…onde o fornecimento de atestado..”

EXCELENCIA, ESTE ATESTADO DE FLS 65/95, DO ANEXO II, NÃO INIBIU A CONDENAÇÃO DO REU NO MOMENTO OPORTUNO DO DECISUM, POIS O ATESADO FOI PRODUZIDO NA FASE INICIAL DO PERFIL MEDICO CLINICO DE QUEM HAVIA COMETIDO UM CRIME. 

O DESASSUSTE PSICOSOMATICO NÃO É DIFICIL DE SER VERIFICADO POR QUALQUER UM DO POVO, MESMO PORQUE É NITIDO O PANICO DE QUEM COMETE UM CRIME E VERIFICA QUE SERÁ PUNIDO.

ALEM DO MAIS, ESTE ATESTADO DE FLS  65/95, DO ANEXO II,  REPRISE-SE QUE NÃO EXISTIU CONTRA LAUDO AO PARECER DO ORA REQUERENTE. 

 

E O ATESTADO FORNECIDO AOS MOMENTOS DE RECEM ASSASSINATO OCORRIDO, NUNCA FOI CONTESTADO POR PERITO MEDICO E ALEM DO MAIS EM NADA, NADA INTERFERIU NA CONDENAÇÃO DO SR CLAUDENIR SOARES SALLES.

 

MAIS RELATO DO FRAGANTE PREPARADO:

 

FLS 233

 

AS LINHAS 104/105,

“..Foram realizadas ações controladas de inteligência no consultório do denunciado, todas registradas em vídeos,…..Fica comprovado no conteúdo das gravações que o denunciado….. ”.

Outra questão apontada nos relatórios e comprovada pelos vídeos….”

 

FLS 234

IMPORTANTE MENCIONAR AS LINHAS 124/127

 

..Depoimento de um funcionário….que informa estar afastado a mais de um ano….”

 

EXCELENCIA ESTE AFASTAMENTO COM ATESTADOS FORAM DEFERIDOS PELO PODER PUBLICO. 

 

 

IMPORTANTE MENCIONAR AS LINHAS 127/132

 

IMPORTANTE MENCIONAR

NADA PROVADO. 

NO VIDEO E NAS DEGRAVAÇÕES DE FLS 506/566, NO FRAGRANTE PREPARADO,  NÃO CONSTA PRESCRIÇÃO DE MEDICAMENTO, “MESMO QUANDO AFIRMADO QUE NÃO TEM QUALQUER  PATOLOGIA PSIQUIATRICA”

 

 

 

IMPORTANTE MENCIONAR AS LINHAS 133/142: PRESUNÇÃO E PRE JULGAMENTO DO REQUERENTE.

 

 “Em sua denúncia, o ministério público salienta que o denunciado …emissão de atestados falsos…justiça federal.”

 

EM RELAÇÃO A INVESTIGAÇÃO PELA POLICIA FEDERAL, O RESULTADO FOI QUE A JUSTIÇA FEDERAL NÃO COMPROVOU VENDA DE ATESTADOS.

 

EMBORA O MINISTERIO PUBLICO NA PEÇA ACUSATORIA, FLS 97/163, 66 PAGINAS, PARA ENGROSSA A DENCUNCIA PREPARADA E TENHA COLOCADO NO ANEXO III, ANDAMENTO PROCESSUAL, COM NITIDO PRE JULGAMENTO E PARA CORROBORAR COM O FRAGRANTE PREPARADO.

  • DO DEPOIMENTO DE UM COLABORADOR DO FLAGRANTE PREPARADO DE FLS 470/474, COMPARADOS COM A DEGRAVAÇÃO DE FLS 562/566 DESTE MESMO COLABORADOR, DEGRAVAÇÃO ESTA APRESENTANDO CORTE DE 9 (NOVE)MINUTOS E QUE DESMENTE POR CONTRARIO TER OCORRIDO FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS. É JUSTAMENTE O CASO CLASSICO DE SIMULAÇAO E QUE INDUZ A ERRO AO MÉDICO.

FORAM NOVE (9) MINUTOS DE CORTES NO AUDIO DO FLAGRANTE PREPARADO E QUE NA DEGRAVAÇÃO, NÃO CONSTA O AFIRMADO NO DEPOIMENTO FRAUDADO DE FLS 470/474.

ALIAS, VEJAMOS O QUE AFIRMA O COLABORADOR:

 

ALIAS IMPORTANTE

“… e lá foi colocado todo o aparelho de escuta..”

NESTA DEGRAVAÇÃO NÃO EXISTE PROVA NENHUMA DE VENDA DE ATESTADO.

 

 

 

 

 

OBSERVAÇÃO MEU CONTATO POR TELEFONE FOI COM SR    SULLIVAN   E QUEM ME PASSOU O ENDEREÇO PARA CONTATO FOI O REPORTER AIRTON

 

 

 

 

A SEGUIR COPIA DA PUBLICAÇÃO NO SITE  MIDIA NEWS.

 

JUDICIÁRIO / PSIQUIATRA CASSADO
30.06.2016 | 17h12

http://midianews.com.br/judiciario/juiz-bloqueia-r-405-mil-de-medico-acusado-de-vender-atestados/267649

Juiz bloqueia R$ 405 mil de médico acusado de vender atestados

Ubiratan de Magalhães Barbalho foi condenado por improbidade administrativa

 

 

 

Juiz Luís Aparecido Bertolussi determinou bloqueio de bens do psiquiatra Ubiratan Barbalho (detalhe)

AIRTON MARQUES
DA REDAÇÃO

O juiz Luís Aparecido Bortolussi Júnior, da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular da Capital, determinou o bloqueio de R$ 405 mil do médico psiquiatra cassado Ubiratan de Magalhães Barbalho.

 

A decisão foi proferida no dia 6 de junho. O bloqueio de valores nas contas do médico se deve a uma condenação pela prática de improbidade administrativa, em ação movida pelo Ministério Público Estadual (MPE).

 

Ubiratan foi condenado por prescrever atestados e medicamentos controlados (vendidos apenas com receita médica) a militares e funcionários públicos que queriam se afastar dos cargos, mesmo sem quadro patológico. A fraude foi denunciada no programa Fantástico, da Rede Globo, em janeiro de 2011.

 

Caso não haja valor a ser bloqueado ou este seja menor que o montante perseguido, proceda à penhora, por meio do Sistema RenaJud, de eventual (ais) registro(s) de veículo(s) cadastrado(s)

Além do bloqueio das contas do médico, o magistrado determinou que, caso a Justiça não encontre o valor total da condenação, que faça a penhora de veículos em nome de Ubiratan Barbalho.

 

“Caso não haja valor a ser bloqueado ou este seja menor que o montante perseguido, proceda à penhora, por meio do Sistema RenaJud, de eventual (ais) registro(s) de veículo(s) cadastrado(s) em nome do executado até o limite do montante perseguido”, determinou Bortolussi.

 

Conforme o juiz, o bloqueio de valores de Ubiratan Barbalho foi necessário para garantir o cumprimento da determinação judicial, já que o psiquiatra não se manifestou.

 

O psiquiatra também foi exonerado do cargo que ocupava junto à Secretaria de Estado de Saúde, no mês de maio.

 

Ubiratan era servidor concursado pelo Estado de Mato Grosso e atuava no Centro de Atenção Psicossocial (Ciaps) Adauto Botelho. Ele também possuía um consultório particular no bairro Bosque da Saúde.

 

Após a descoberta da fraude, o médico teve seu registro profissional cassado pelo Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso  (CRM/MT) e ficou proibido de exercer a profissão em todo território nacional.

 

O ex-psiquiatra chegou a recorrer da decisão ao Conselho Federal de Medicina (CFM), que, no entanto, manteve o entendimento do CRM/MT, sem chance de um novo recurso.

 

Condenação

 

A princípio, o psiquiatra chegou a ser inocentado pelo juiz Luis Bortolussi em primeira instância.

 

Em agosto de 2014, Bortolussi entendeu que o psiquiatra, no ano em que os fatos contidos na ação civil pública (anos de 2010 e 2011) ocorreram, já havia sido demitido do serviço público e, por isso, as irregularidades não se enquadrariam como crimes de improbidade administrativa.

 

“Assim, sabendo-se que em nosso ordenamento jurídico brasileiro o particular não responde de forma exclusiva por ato de improbidade administrativa, não resta outra via senão julgar improcedente o pedido, por ausência de configuração de ato ímprobo cometido pelo aludido réu”, declarou o magistrado.

 

A sentença de Bortolussi foi reformada pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), em setembro de 2015, após recurso do MPE.

 

A relatora da apelação, juíza convocada Vandymara Zanolo, afirmou em seu voto –  seguido pelos demais desembargadores – que, ao contrário do que apontou a decisão de Bortolussi, os documentos contidos na ação demonstravam que o psiquiatra era servidor público na época dos fatos, bem como continuava sendo na época do julgamento.

 

“Com o recurso, o Ministério Público juntou a informação da Secretaria de Estado de Administração, fls. 2.797/2.798, datada de 06/10/2014, onde, de forma clara consta que o apelado possui vínculo funcional com a Secretaria de Estado de Saúde desde 03/10/2000 e está ativo”, afirmou Vandymara Zanolo.

 

Com este entendimento, a magistrada votou por reformar a sentença e condenar o psiquiatra, já que, segundo ela, havia provas contundentes das atitudes ilícitas de Ubiratan Barbalho, ao emitir atestados médicos.

 

“A prova produzida é farta no sentido de que o apelado, como agente público, emitiu atestados médicos falsos, prescreveu medicamentos controlados desnecessariamente para dar robustez ao atestado médico que fornecia, propiciando que dezenas de servidores públicos se afastassem do trabalho de forma indevida”, declarou a desembargadora.

 

Relembre o caso

 

Ubiratan de Magalhães Barbalho foi o personagem principal de uma matéria exclusiva do programa “Fantástico”, da Rede Globo, no início de janeiro de 2011.

 

Ele foi flagrado por uma policial militar, com uma câmera escondida, vendendo atestado médico.

 

Ela fez a gravação no próprio consultório do médico, a pedido da Corregedoria-Geral da PM e do Ministério Público Estadual (MPE), que desconfiaram do médico.

 

Num dos trechos da conversa, Ubiratan diz o seguinte: “Eu fiquei famoso no meio militar, os coronéis me amam!”. A policial, pergunta, então, por quê? O médico responde: “Porque os militares vêm aqui pegar atestado comigo”.
Além dos atestados, receitas eram prescritas com medicamentos controlados (venda apenas sob apresentação de receita médica), indiscriminadamente.

De acordo com números da Corregedoria da PM, 87 militares compraram o atestado, que chegava a custar R$ 150, na época.

 

Este não foi o primeiro episódio que envolvia o psiquiatra e o crime de venda de atestados. Consta na representação do MPE que o médico respondia a processo criminal na 5ª Vara Federal de Mato Grosso por formação de quadrilha e estelionato qualificado.

 

Em 2007, ele foi indiciado pela Polícia Federal e a acusação também é de vender atestados falsos à quadrilha que fraudava a Previdência Social. Em 2005, ele também foi exonerado do cargo de psiquiatra do sistema penitenciário do Estado por improbidade administrativa.

 

Outro lado

 

Em contato com a redação, a defesa do psiquiatra Ubiratan Ribeiro, representada pelo advogado Ruy de Souza Gonçalves, afirmou que a decisão do juiz Luís Bortolussi foi proferida sem que houvesse novo advogado constituido na ação, já que a defesa anterior saiu do caso no início do ano.

 

Gonçalves ainda esclareceu que até o momento não foi notificado quanto a determinação do bloqueio de bens. O advogado também acusou que o PAD que culminou na exoneração do médico na Secretaria de Saúde foi encerrado irregularmente.

 

“O meu cliente, que não se encontrava em Cuiabá não foi citado e ou intimado”. o PAD, sem que houvesse oitiva de testemunhas, foi encerrado”, disse o advogado.

 

“Nos vídeos e nas degravações nao existem prova alguma de venda de atestado. Tudo foi flagrante preparado e com simulação. Um verdadeiro massacre”, completou.

 

Leia mais:

 

Estado demite médico acusado de vender atestado para PMs

 

Ex-psiquiatra está proibido de exercer profissão no país

RELEMBRE AS DENUNCIAS CONTRA O DR UBIRATAN

28 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 191.179.139.137 - Responder

    Obrigado Enock pela atenção. Como prometido vou te colocar a par de tudo que me aconteceu nesses anos todos de sofrimento sem nenhuma sensibilidade por parte do grupo zamar tacques que me traíram violentamente. NÃO VAI TER VOLTA. JUSTIÇA SEJA FEITA DOA A QUEM DOER.

  2. - IP 187.123.6.78 - Responder

    Quero crer que a justiça será justa. brilhante defesa deste advogado. pobre dr ubiratan tao carismatico e otimo medico ser agredido desta forma. que a justiça seja feita

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      só posso dizer obrigado pelo apoio e suas palavras sincera.

  3. - IP 179.176.204.222 - Responder

    “Os justos serão justificados” – Que Deus te coloque no colo te dando alento e fortalecimento e que a justiça sobressaia diante da verdade.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      muito obrigado pela apoio. a justiça será feita com certeza.

  4. - IP 159.203.90.106 - Responder

    Com certeza este é um dos casos mais absurdos ocorrido no Mato Grosso o qual culminou na cassação do Doutor Ubiratan Barbalho. Medico de respeito, honrado que foi Julgado e condenado por imagens claramente montadas para justificar a reportagem do “Fantástico”. Já é hora de corrigir este erro e ressarcir ao Doutor Ubiratan pelos danos a sua moral e ao tempo sem poder exercer a profissão.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      obrigado pelo apoio, justiça será feita. pode crer que sim. todo mundo sabe e vão saber ainda mais para que o grupo fantástico serve.

  5. - IP 189.87.159.130 - Responder

    Engraçado, Dr. Arlan teria arquivado um caso gravíssimo de um médico que perfurou um tímpano de uma criança numa cirurgia de amígdala, mas o caso já está na Polícia Federal e aonde foi solicitado a cassação do Diploma do tal médico e do Dr. Arlan por ter sido negligente e arquivado o processo.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      Deus cuida de tudo. Todos irão prestar contas um dia. Todos somos falhos e nem sempre é de má fé. Pode ser por imprudência, imperícia e/ou negligência. Chico Xavier, o médium, dizia que o bandido é aquele que não foi preso ainda. Diga-se que aqui na terra somos todos bandidos. Daí o sofrimento. Até e obrigado por sua atenção.

  6. - IP 191.179.153.128 - Responder

    um absurdo o que aconteceu com este medico que a justiça federal seja justa

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      com certeza a justiça federal irá fazer o que ela sabe fazer de melhor…justiça.

  7. - IP 179.197.103.218 - Responder

    Meu irmão, Dr. Ubiratan é de índole moral e de respeito devido o legado recebido de nosso pai Odilon de Magalhães Barbalho muito conhecido e bem respeitado. Estudou e colou grau em Vassouras/RJ. Tem várias formações acadêmicas e cursos especializados. Ele vem de uma família numerosa de onze irmãos e irmãs, os quais todos estamos consternados com a injustiça praticada contra ele. Foi ingênuo ao cair numa arapuca preparada o que requer indenização por Dano Moral. Esperamos que o Tribunal de Justiça Federal de Cuiabá faça o seu melhor.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      me formei em campos de goitacazes/rj, em 1982, após “casinha” contra meus amigos em vassouras/rj, casinhas essas que até hoje é muito comum aqui em cuiabá cujos inimigos do cristo ficam a estreita para te derrubar. obrigado pelo apoio. vamos aguardar. vai haver justiça sim.

  8. - IP 200.96.203.228 - Responder

    Muitos advogados e outros do meio já vieram me dizer que acham esse caso “muito estranho”, e que acreditam e sabem que o Dr Ubiratan foi vítima de armação.

    Meu pai tem os seus defeitos e suas limitações humanas, mas o “vale tudo por dinheiro” e a ganância nunca foram expressões de seu caráter nesses quase 25 anos que o conheço e que convivo com ele.
    Eu e ele discordamos em muitos debates, e temos, em grande maioria das vezes, opiniões BEM diferentes acerca de quase tudo. E quase sempre discutimos por causa dessas diferenças. Mas o que temos em comum é que acredito em sua honestidade e em seu bom caráter como profissional e homem.
    Trabalhou demais da conta para me criar sozinho. Me lembro de ficar diversas vezes com babás porque ele precisava trabalhar para trazer o sustento para casa. Se posso afirmar algo sobre o Ubiratan é que ele sempre foi trabalhador, e às vezes até brinco que ele exagerou um pouquinho nessa qualidade.
    Nunca tivemos luxo, casa ou carro do ano. Já briguei muito com ele para que comprasse roupas novas para si mesmo, que andasse com uma aparência melhor, se preocupasse mais consigo mesmo. Ele sempre me respondeu: “Pra quê? É vaidade”. Nunca se importou com nada disso.
    Quando eu era adolescente, ele me levava à escola. Confesso que eu, naquela época, com uns 15 anos de idade, tinha vergonha do carro que tínhamos. Eu dizia a ele: “Pai, compra um carro mais bonito, fico com vergonha de você me levar para a escola”. E ele me respondia: “Pra quê? É vaidade. Seja feliz com o que tem”.
    Outra vez, quando eu tinha mais ou menos essa idade, não me lembro bem o motivo, mas desprezei com arrogância algo do que ele havia falado ou do que ele tinha. Ele parou o carro, me mandou descer, e também falou pra eu “me virar” pra voltar pra casa, e me disse: “Aprenda a ser humilde, Eduarda”, e simplesmente foi embora.

    São lições de humildade e integridade que hoje, adulta, trago no meu coração e tento passar para frente. Herdei vários defeitos e esquisitices desse homem, e ser “reclamona” é um deles. Mas agradeço a Deus pois também herdei o coração bondoso e honesto que ele carrega.

    Ele pode ser muitas coisas. E pode existir muita gente que não gosta dele por diversos motivos. Mas ser acusado de todas as formas que ele tem sido, e da maneira com que tudo aconteceu e tem acontecido… Fica bem CLARO que existem motivos ocultos e pessoais contra a PESSOA dele. Casinha. Sim.
    Quando as pessoas, por algum motivo, descobrem que sou filha do Dr Ubiratan, me param nas ruas, mercados, shoppings, só para dizerem que gostam do meu pai, que ele já tratou várias pessoas de suas famílias e que sabem que as acusações contra ele são falsas.
    Meu marido e meus amigos também são constantemente abordados para ouvir as mesmas coisas das pessoas que descobrem que eles tem algum vínculo com o Ubiratan.

    Por que escrevi tudo isso? Porque não posso ter sido ensinada (não apenas com palavras, mas com EXEMPLOS) todos esses anos a ser quem eu sou, e simplesmente ficar quieta assistindo o meu professor da vida ser desmoralizado e destruído por assuntos que, ironicamente, foram os maiores ensinamentos e virtudes que obtive da mesma pessoa que tanto aparece nessas notícias por aí.

    Pai, discordo de você em vários pontos e questões. Políticos, religiosos, sobre a vida, sobre a morte, sobre, sobre, sobre… E você sabe disso. Não sou cega e nem me faço de tal, e reconheço suas limitações humanas. Mas também reconheço sua dignidade e caráter desde quando era pequena. Não porque você era o meu herói da infância, mas porque fui ensinada pelos seus exemplos a ser honesta, humilde e sincera (às vezes até demais, o que nos coloca em várias saias justas simplesmente por falarmos a verdade). Amo você. Conta comigo até o fim. Deus é com a gente. Esse caso finalmente foi entregue a Ele. E Ele vai abrir as portas para que a Verdade seja revelada. Não por homens, mas por Ele.

    Eu e Walter estamos aqui por e para você.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      Não tenho palavras para expressar, nesse momento de dor, que já perdura desde 2011 guando fui atacado pelo grupo Fantástico de televisão. Minha filha obrigado por todas palavras e as não escritas. Conto com Deus, conto com vocês todos. Mil abraços e beijos. Vamos vencer!

  9. - IP 192.211.52.89 - Responder

    A justiça no nosso País não é cega,tem dois pesos e duas medidas. Absurdo o CRM impedir o Dr.Ubiratan de exercer a medicina,anos de estudo,trabalho,dedicação,responsabilidade e competência.Tenho confiança em Deus,e no Dr.Ruy Gonçalves de reverter esta situação.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      obrigado.

    • - IP 177.134.113.77 - Responder

      Estou com vc Dr. Ubiratan! A Justiça será feita com certeza! Não há na Terra homem que eu conheça que não respeite e admire o Senhor! Sei que é íntegro, bondoso, humano e justo! A Justiça Federal através de seus juízes imparciais não se curvará a pressão midiática e farão prevalecer a JUSTIÇA! Fique na Paz grande homem

  10. - IP 177.177.192.125 - Responder

    Meu querido tio que tenho orgulho e estima, a verdade prevalecerá ,estamos contigo,força e fé.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      obrigaduuuuuuuuuuuuuu.

  11. - IP 201.8.144.20 - Responder

    Ninguém melhor do que sua filha Eduarda para qualificá-lo. Tem um ditado “O silêncio responde” acontece quando a injustiça é por demais não devemos nos calar. Todos sabem que armaram uma “arapuca” para minar o seu trabalho. Está nas mãos do Altíssimo! Ele guiará a decisão do Juiz Federal. Vale ressaltar que um Processo por Danos Morais está a caminho…

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      Obrigado minha irmã. Com certeza vamos tomar providências. Já estamos a caminho. Nada ficará sem respostas.

  12. - IP 187.28.205.18 - Responder

    Típico caso de cerceamento de defesa, boi de piranha e sensacionalismo da mídia, conduzido pelo ministério publico e justiça em defesa do sistema, pelo qual o medico sempre foi um critico severo, culminando em uma condenação exemplar em nome da falsa moralidade. Dr. Ubiratan tem muitos defeitos mas é um cidadão íntegro, nunca agiu em benefício próprio no exercício da sua profissão, continua pobre e firme nas suas convicções que, certas ou erradas, deveriam ser avaliadas com devida ponderação, em consideração a mais de 30 anos de carreira sem máculas, merecendo uma nova chance e julgamento justo, dignos de um pais democratico e uma instituição grandiosa como o CFM.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      Não tenho palavras para agradecer o amigo de tantos anos. Obrigado.

  13. - IP 187.123.6.78 - Responder

    que a douta julgadora empunhe a espada da justiça e reconduza o dr ubiratan ao seu cargo de medico psquiatra dos pobres

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      Minha mãe ao saber que iria fazer medicina dizia que eu seria médico dos pobres. Obrigado Claudio por ter me provocado essas reminiscências. Obrigado pelo carinho. A justiça será feita com certeza.

  14. - IP 186.213.85.60 - Responder

    Escrevo aqui e testifico que o meu irmao mto querido, foi ensinado e educado com valores morais, onde a verdade e encarada de frente, a honestidade e natural p/ nos. Fomos criados em uma familia crista e bem estruturada. Fomos ensinados que o nome tem um grande valor, pois o nosso proprio Deus nos conhece pelo nome, e temos que preserva-lo. Ubiratan pode ser um homem de ideias politicas firmes, mas mau carater, jamais. Um homem de familia, um pai que educou uma jovem praticamente sozinho, e procurou dar o melhor, Um cidadao cumpridor dos seus deveres, preocupado c/ a educacao.
    Sabemos que as pessoas nao gostam de ouvir verdades, mas na nossa familia e comum dizer as coisas c/ toda franqueza, sem hipocrisia, doa a quem doer. ACREDITO NA JUSTICA DIVINA, e creio que a justica daqui, devolvera a Ubiratan o direito de exercer a profissao como sempre o fez com responsabilidade , etica, e amor pelos seus pacientes. Que o Senhor do alto ouca as oracoes dos seus servos em favor dessa injustica que cometeram contra ele, e que tudo venha ser esclarecido e punindo aqueles que o tem prejudicado tanto. Meu irmao vc nao esta sozinho, nos te amamos, e o Senhor te ama mto mais.

    • - IP 191.179.139.137 - Responder

      obrigado minha irmã que tantos anos não a vejo. não esquecerei o carinho com que nos tratamos. a justiça será feita com certeza. deus conhece muito bem seus obreiros.

Deixe uma resposta para ubiratan de magalhães barbalho    ( cancelar resposta )

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 5 =