MCCE acusa o vereador João Emanuel e o advogado Eduardo Mahon de terem dado “o golpe do DVD” para iludir o Tribunal de Justiça e impedir a cassação do mandato do genro do super-processado deputado Riva na terça-feira. E a desembargadora Maria Aparecida teria caído na trama feito uma patinha!

MCCE diz que João Emanuel e Eduardo Mahon armaram o golpe do DVD e enganaram TJ by Enock Cavalcanti

Desembargadora Maria Aparecida suspende sessão da Câmara de Cuiabá by Enock Cavalcanti

A desembargadora Maria Aparecida, o advogado Eduardo Mahon, o vereador João Emanuel e Ceará e Vilson Nery, ativistas do MCCE em Mato Grosso

A desembargadora Maria Aparecida, o advogado Eduardo Mahon, o vereador João Emanuel e Ceará e Vilson Nery, ativistas do MCCE em Mato Grosso

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral vai peticionar ao Tribunal de Justiça logo mais à tarde (14 horas) demonstrando para a relatora do recurso de agravo de instrumento n.27052/2014, Desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, que ela foi induzida a erro.

O MCCE vai juntar gravação da interceptação telefônica em que João Emanuel pede cópia do suspeito DVD ao seu advogado, porque seu sogro o Deputado Riva quer apresentá-lo ao Governador Silval. De acordo com o diálogo travado entre o vereador e seu defensor, pairava a suspeita de que outros políticos tinham sido tratados como “artistas” no citado diálogo de João Emanuel.

Além do CD com a gravação que demonstra que João Emanuel tinha acesso ao vídeo desde 28 de novembro do ano passado (a tanto que passou cópia da mídia ao deputado Riva e ao governador Silval), o MCCE junta no processo no Tribunal de Justiça uma cópia de petição onde se atesta que desde o ano passado o vereador teve acesso a todas as evidências judiciais havidas contra ele.

Se for mantida a decisão do TJ/MT que impede o andamento do processo de cassação, estará sendo premiada a má-fé de atos perante o Judiciário, à Câmara Municipal e ao sofrido povo cuiabano. De acordo com o MCCE, o Poder Judiciário não pode ser usado como meio de manobras.

9 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 186.218.196.169 - Responder

    SERÁ QUE ELA NÃO PROCUROU O PRESIDENTE DO TRIBUNAL PARA UMA CONSULTA ANTES DE DICIDIR…?
    O PRESIDENTE DESSE TRIBUNAL SÓ INTERFERIU APÓS REUNIÃO COM PRESIDENTE DA CÂMARA…?
    QUE NEGÓCIO É ESSE DE DECISÃO NOTURNA…? PODE ISSO…?
    SERÁ QUE FOI ELA MESMO…????

  2. - IP 186.218.196.169 - Responder

    – SERÁ QUE AGORA, ENFIM VAI APARECER O VÍDEO DO APRENDIZ NA ÍNTEGRA COM AS FALAS QUE CITAM OUTROS MELIANTES, COMO O PRÓPRIO SIVÁ…???

  3. - IP 177.193.142.50 - Responder

    A maioria dos juízes e desembargadores do MT são corruptos e todo mundo sabe..
    Espero que tenha algum ainda para dar um basta na impunidade.

  4. - IP 177.41.94.46 - Responder

    Kkkkkkj
    Que piada, Enock.
    Nem qual vídeo o Mahon falou qual era.

  5. - IP 189.59.37.126 - Responder

    Enock, você se superou. Que bobeira!

  6. - IP 201.40.6.173 - Responder

    E’ o pessoal da Casa dos Horrores que esta’ protegendo o pessoal da Casa dos Artistas, ou e’ o pessoal da Casa dos Artistas que esta’ protegendo o pessoal da Casa dos Horrores? Quem e’ quem nessa história toda???

  7. - IP 201.40.6.173 - Responder

    E’ o pessoal da Casa dos Horrores que esta’ protegendo o pessoal da Casa dos Artistas, ou e’ o pessoal da Casa dos Artistas que esta’ protegendo o pessoal da Casa dos Horrores? Quem e’ quem nessa história toda, afinal???

  8. - IP 189.114.55.183 - Responder

    Esse advogado……………………….,defensor de corruptos,não sei não.

  9. - IP 179.217.97.107 - Responder

    Em novembro do ano passado, com a deflagração da Operação Aprendiz , os advogados tiveram irrestrito acesso a todas as provas na Justiça Criminal. Depois foi proposta contra o vereador uma ação de improbidade na Justiça Civil e ali não havia o tal DVD, conforme alegou a defesa ao Tribunal de Justiça. Só que omitiram que haviam tido acesso a todas as provas na Justiça Criminal. Em conversa interceptada por decisão judicial o advogado confirma ao vereador .possuir o DVD. Veja no dialogo entre João Emanuel e Eduardo Mahon:

    João Emanuel – Doutor Eduardo?

    Eduardo Mahon – Fala.

    João Emanuel – Aquele vídeo está lá no seu escritório?

    Eduardo Mahon – Tá lá.

    João Emanuel – É porque eu queria pegar aquele vídeo e mostrar para o Riva e o Silval, que eles ficaram preocupados e tal…

    Eduardo Mahon – Ah sim. Eu vou te dar o telefone e você vai ligar para o Roni. Eu vou te dar o telefone só um segundinho. (mudo)… Anota aí… Ele é o cara que abre e fecha o escritório.

    João Emanuel – Ok. Vou ligar agora para ele. Um abraço.

    Eduardo Mahon – Feito. Até mais.

    Foram traídos pela própria língua.

Deixe uma resposta para CARLÃO    ( cancelar resposta )

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

18 − 18 =