Maurício Aude, presidente da OAB-MT, entidade quase sempre omissa com relação aos desarranjos das autoridades, agora tenta tirar uma casquinha em meio ao pretenso “inferno astral” do juiz Julier Sebastião. Pode ser ainda uma tentativa de forra da turma do Faiad?

O advogado Maurício Aude, presidente da seção da OAB, em Mato Grosso e o juiz federal Julier Sebastião da Silva,  de repente, para alegria de alguns, um homem sob investigação da Policia Federal

O advogado Maurício Aude, presidente da seção da OAB, em Mato Grosso e o juiz federal Julier Sebastião da Silva, de repente, para alegria de alguns, um homem sob investigação da Policia Federal.

Vejam que há mais de um ano o inquérito, conduzido pelo procurador Syger Totia, para definir se o nosso glorioso Ministério Público Estadual vai ou não denunciar possível participação do ex-governador Blairo Maggi no chamado Escândalo dos Maquinários, se arrasta sem solução nos porões do Parquet – e a Ordem dos Advogados do Brasil não enxerga esse problema. Bastou, todavia, uma nebulosa ação da Polícia Federal contra o juiz federal Julier Sebastião da Silva e o presidente da OAB, advogado Maurício Aude, se ergue em cima dos seus sapatos para garantir que a OAB vai trabalhar pela rigorosa apuração dos fatos. Quando falo de Maggi e do MPE dou só um exemplo. Com a palavra o advogado Lauro da Matta que, há algumas semanas caracterizou a passagem de Maurício Aude, sucessor de Francisco Faiad, pela OAB mato-grossense como desastrosa. Confira o noticiário. (EC)

 

 

OAB estuda acionar CNJ sobre conduta do juiz Julier
Para isso, a OAB-MT apenas aguarda análise do processo que corre sob segredo de justiça

PAULO COELHO
HIPERNOTICIAS
A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT) poderá acionar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para cobrar posicionamento daquela instituição sobre eventual envolvimento do juiz federal Julier Sebastião da Silva em crimes contra a administração pública e lavagem de dinheiro, segundo investigação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) e Polícia Federal (PF).

Para isso, a OAB-MT apenas aguarda análise do processo que corre sob segredo de justiça.

“Encaminhei ontem, expediente determinando que o Tribunal de Ética e Disciplina solicite as cópias dos documentos e depois de uma análise em relação ao que foi investigado sobre a conduta do magistrado é que vamos pedir providências e o acompanhamento do CNJ”, disse ao HiperNotícias o presidente da OAB-MT, Maurício Aude.
Marcos Lopes/HiperNotícias

Juiz federal Julier Sebastião da Silva é foco da investigação do TRF e da PF antes de operação de busca e apreensão A OAB também quer saber, depois de analisar o processo, a conduta dos advogados envolvidos no caso “ e só com isso poderemos averiguar eventual prática de infração ética disciplinar deles”.

O CNJ, geralmente, apenas se manifesta quando provocado, seja pela OAB, Ministério Público, ou até mesmo por advogados, isoladamente.

“Mas independente do que for apurado, vamos aguardar e cobrar para que esse caso seja investigado a fundo até sua conclusão”, emendou Aude, acrescentando que essa não é a primeira vez que a OAB acompanha de perto os trabalhos de investigação contra magistrados de Mato Grosso.

“Quanto mais se investigar a conduta do magistrado, melhor para a sociedade e para o próprio Poder Judiciário”, completou Aude, sem precisar em quanto tempo a análise do processo será concluída.

Caso seja identificada a procedência do objeto da Operação Ararath, a OAB-MT entregará na corregedoria do CNJ pedindo providências. “Mas para isso temos que saber o que realmente existe contra o magistrado e, a partir daí, poderemos fazer a cobrança pontual ao Conselho”.

REENCONTRO

Curiosamente partiu do juiz federal Julier Sebastião da Silva, em 2009, a decisão pelo afastamento do comando da OAB-MT, sob o argumento de que Faiad, antecessor de Aude e que hoje é secretário de Administração do governo do Estado, à época teria usado o cargo de presidente da Ordem para retardar a execução de uma ação no valor de R$ 9 milhões, com seguidas solicitações de reconsideração.

Outra “coincidência” é que, àquela ocasião, Julier Sebastião acatou reclamação do advogado Fernando Henrique Ferreira Nogueira, hoje advogado de Julier, na Operação Ararath.

Aude, por outro lado, também é advogado do empresário Júnior Mendonça, sócio da rede Amazônia Petróleo, foco da primeira parte da Operação Ararath também da PF.

 

fonte HIPERNOTICIAS

Categorias:Direito e Torto

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.2.93.231 - Responder

    CADA VEZ MAIS EU FICO CURIOSO PARA VER O RESULTADO DA PERÍCIA DOS MAQUINÁRIOS.
    DEVE SER UMA COISA MUITO CABELUDA! BARRAR O ANDAMENTO DESSE PROCESSO DEVE
    SER URGENTE PARA A MÁFIA…

  2. - IP 186.252.232.113 - Responder

    Ahaha!… Eu cantei a pedra lá embaixo! Veja isso, Enock;
    olhardireto.com.br/noticias/exibir.aspnoticia=Taques_nao_cre_que_operacao_contra_Julier_seja_motivada_por_caso_dos_Maquinarios&id=349441

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × 5 =