Marisa é punida por contestar lista do trabalho escravo

A grife de roupas Marisa foi suspensa do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo por defender a inconstitucionalidade da “lista suja” de empregadores envolvidos em casos de explorção de mão de obra escrava. A suspensão foi determinada pelo Comitê de Coordenação e Monitoramento do pacto, composto pelo Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, pelo Instituto Observatório Social, pela ONG Repórter Brasil e pela Organização Internacional do Trabalho.

Segundo comunicado assinado pelos membros do Comitê, o comportamento da Marisa ao contestar o cadastro da Justiça do Trabalho “afronta” e “enseja a violação” dos princípios Pacto Nacional, em atividade desde 2005. Após pedido prévio de esclarecimento feito pelo Comitê, a empresa informou que está convicta na manutenção de sua posição.

A empresa se posicionou por meio de nota, na qual afirma ser favorável à existência da “lista suja”, mas não aos critérios adotados para a inclusão de empresas.

A suspensão da Marisa teve início nesta quarta-feira (10/10) e está condicionada, segundo o Comitê, “à existência e tramitação do processo e às eventuais decisões judiciais sobre os pedidos constantes da Ação Anulatória”.

Em março de 2010, uma fiscalização coordenada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de São Paulo (SRTE/SP) encontrou escravidão na produção de peças da empresa.

Além da Marisa, a Zara também foi excluída o Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo por questionar na Justiça a “lista negra” feita pelo Ministério do Trabalho.

Com informações da Assessoria de Imprensa da OIT.

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.140.20.242 - Responder

    A OIT está adotando um comportamento digno das melhore diaduras, ou seja, não permiir o acesso à justiça. Não entendi!!!

  2. - IP 177.17.203.180 - Responder

    Puxa, eu compro tanto na Marisa. Fico triste de saber que possa ser uma firma que explora quem trabalha lá.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 × um =