LUIZ HENRIQUE LIMA: Votarei na democracia. Em toda nossa História, nunca tivemos tanta liberdade.

Luiz Henrique

Declaração de voto

 POR LUIZ HENRIQUE LIMA

Primeiro, porque só haverá candidatos de fato, quando registrados pela Justiça Eleitoral. Segundo, porque a prudência recomenda um exame cauteloso do conteúdo dos programas que serão apresentados, da coerência entre o discurso e a prática e da capacidade de liderança política e administrativa de cada alternativa.

Finalmente, no dia em que fizer essa escolha, estarei legalmente impedido de divulgá-la. Todavia, já tenho muito bem definido em QUE vou votar. E, nesse caso, a Constituição me faculta expressar-me livremente.

Votarei na democracia. Trata-se da maior conquista dos brasileiros. Em toda a nossa história, nunca tivemos tanta liberdade. Por certo que, para citar a Revolução Francesa, ainda carecemos de igualdade e fraternidade, mas a liberdade é o único ambiente que nos permite avançar e construir dias melhores para todos. Democracia sempre e cada vez mais.

Votarei nos direitos humanos. São os pilares mínimos para uma sociedade civilizada. Sou alérgico a quaisquer mimimis que insinuem relativização do seu conteúdo ou permissividade para o seu desrespeito. Contra o racismo, ainda tão enraizado, e contra preconceitos que envolvam a afetividade das pessoas.

Votarei na gestão fiscal responsável. Contra as propostas de flexibilização de normas ou “pedaladas” que coloquem em risco o futuro. Pela valorização do debate das leis orçamentárias. Pelo estímulo à produção e não à especulação. Pela manutenção e aprimoramento das políticas sociais compensatórias.

Votarei pelo combate intransigente à corrupção. Sem complacência com todo aquele que, por ação ou omissão, tenha ordenado, praticado, tolerado ou se beneficiado da pilhagem dos cofres públicos.

Votarei na prioridade máxima à educação, com ênfase na implantação do horário integral na rede pública, na melhoria da qualidade do ensino e na valorização dos educadores.

Votarei pelas reformas necessárias a impulsionar o desenvolvimento nacional no século XXI. A reforma política que implante o voto distrital, barateando as campanhas e aumentando o controle do eleitor sobre os seus representantes.

A reforma tributária que privilegie impostos diretos sobre os indiretos, garanta maior autonomia a estados e municípios e racionalize a renúncia fiscal. A reforma previdenciária que assegure sustentabilidade atuarial ao sistema, com equidade nas contribuições e benefícios dos vários segmentos.

As reformas no Poder Judiciário e Tribunais de Contas que almejem tempestividade, efetividade e qualidade na prestação jurisdicional e no exercício do controle externo. As reformas na gestão pública que aprimorem a governança, reduzam o formalismo burocrático e concentrem a atuação governamental na melhoria dos resultados das políticas públicas.

Votarei em defesa do meio ambiente. Pelo aprimoramento da legislação e fortalecimento da gestão ambiental. Pela massificação da educação ambiental para que se amplie a consciência dos altos custos econômicos e sociais da destruição dos ecossistemas e se considere a dimensão ambiental em todas as etapas e esferas dos processos decisórios.

Votarei pelo Estado laico e contra a intolerância religiosa. Contra o aparelhamento da máquina pública por confissões religiosas e contra atitudes discriminatórias de qualquer espécie, privilegiando alguns ou perseguindo outros em função de sua fé. Votarei em defesa da vida, contra a pena de morte e contra o aborto, que também é uma pena de morte, só que mais cruel, sem processo e sem direito de defesa.

Votarei, enfim, pela proibição do retrocesso em quaisquer áreas civilizatórias. Talvez o leitor imagine que haverá dificuldade em encontrar QUEM atenda ao QUE foi

apresentado. É bem possível e não será a primeira vez que enfrentaremos esse dilema. Da mesma forma que não há cidadãos ou eleitores perfeitos, também não haverá governantes ou parlamentares perfeitos. Mas, como escreveu a querida poetisa Cora Coralina: “Tenho mais esperança nos meus passos que tristeza nos meus ombros

 

LUIZ HENRIQUE LIMA é conselheiro interino do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT)

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.223.210.66 - Responder

    Vai votar em branco!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezenove + treze =