Lúdio ou Serys: candidatura própria do PT. É hora de reconstruir

Desta vez, se espera que a professora Serys e a corrente da qual faz parte, dentro do PT, não faça como na eleição de 2008, quando começou defendendo a candidatura própria mas depois mudou o discurso, formando entre a maioria que jogou o PT no colo da candidatura do PR – detonando com a corajosa candidatura do arquiteto José Afonso Portocarrero. Grande Portocarrero! Os militantes que perfilam com Ságuas, Abicalil, Alexandre César e outros mais, na corrente Construindo um Novo Brasil, que comandaram o trágico atrelamento petista, em 2008 (e que tinham a professora Serys como uma de suas parceiras, naquela malfadada opção), parece que já fizeram a sua autocrítica e assumiram que a candidatura própria, na disputa pela prefeitura de Cuiabá, em 2012, é fundamental para garantir a própria sobrevida do PT.

Então, existindo uma unanimidade na defesa da candidatura própria, não há por que falar em divisão, em racha. Se outro nome aparecer como pretenso candidato a prefeito, que se faça então as prévias e se unifique, através da ampla votação pela base, a chapa do Partido dos Trabalhadores para a disputa da Prefeitura de Cuiabá no próximo mês de outubro. Essa parece que é a tendencia dominante, o que pode conduzir o partido a um belo momento de reconstrução. Com prévias ou sem prévias.

O fato do PT não ter tido candidato próprio em 2008 e também em 2010 lançou o partido no limbo. Fez do petismo uma força meramente acessória dentro da política de Mato Grosso. Para recuperar o protagonismo, para voltar a ocupar a linha de frente, o PT precisa passar pelo teste das urnas, na capital de Mato Grosso, em 2012 – e em todos aqueles municipios mato-grossenses onde isso for possível. É com candidatura de prefeitos, de vereadores, que o PT haverá de renovar suas lideranças para substituir as atuais, dentro de um necessário processo de renovação e amadurecimento.

Vejam que o teste das urnas, neste ano, em Cuiabá, será também o teste da retomada da militância. Todo mundo, dentro do PT, sabe o mal imenso que aquela campanha de 2008, com a chuva de dinheiro que o esquema Zé Dirceu-Delúbio distribuiu pelo interior das campanhas petistas, pelo Brasil afora, fez para o partido. O PT, que se construira e sempre fora sustentado pela ação anônima de milhares e milhares de filiados pelo País afora, passou a fazer campanha como qualquer outro partido conservador, com cabo eleitorais contratados, esquema de marquetingue milionário, etc, etc – e um imenso Caixa 2, para não falar de outras possibilidades que ainda estão por ser esclarecidas, no processo do Mensalão, em julgamento no STF. Para retomar sua caminhada em 2012, o PT precisará convencer, antes de mais nada, seus antigos militantes para que retornem às ruas, com suas bandeiras vermelhas, apostando na possibilidade de atração de uma nova legião de adeptos. Não é tarefa fácil – mas é uma tarefa que pode cumprir importante papel dentro da estrutura petista e dentro da política mato-grossense.

O primeiro teste quanto ao retorno da militância será dado no próximo dia 15 de abril, quando se espera que um número expressivo de filiados compareça às urnas partidárias, em Cuiabá, para respaldar a tese da candidatura própria. E que os petistas, desta vez, venham sem rancores intestinos. Que eles venham sem medo de serem felizes.

Categorias:Cidadania

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.47.153.137 - Responder

    Vaidade ! O que é a Vaidade Humana ? Mesmo quando o tempo já corroeu a tez. A Vaidade fica lá ! AH – Vaidade !

  2. - IP 186.208.182.48 - Responder

    Ótimo texto, companheiro, apenas a correção sobre o ano que vc acredita que houve chiva de dinheiro não ter sido o de 2008 e sim o de 2004.
    Há controvérsias, mas sua análise sobre a ‘necessidade’ de candidatura própria está perfeita em opção de ir para vice, em hipótese alguma.
    Somos PeTistas e estamos ansiosos a sair nas ruas com nossas bandeiras e, principalmente, nosso projeto de governo popular já claramente vencedor como o que provou os dois mandatos de Lula e este que se inicia da companheira Dilma, que não se ajoelha a chantagem e demonstra sua firmeza dia-a-dia.

    Hilda Suzana

  3. - IP 189.59.49.157 - Responder

    O PT de Mato Grosso e em destaque o PT de Cuiabá precisa sair do imbróglio construído de fora para dentro. Que reparem e recuperem agora o prejuízo causado pelas duas grandes e brilhantes lideranças Carlos&Serys.
    No momento queremos amor ao partido e responsabilidade com o povo. Que de a eles a oportunidade de escolha duas vezes negada por pura birra e picuinha. Juízo companheiros e companheiras. O sol não se tampa com peneiras.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

treze + 8 =