(65) 99638-6107

CUIABÁ

Lei e ordem

Nubya Reis, delegada da Mulher, processa Wellen Lopes e pede censura ao RD News e Olhar Direto, com apoio do MP. LEIA DOCS

Publicados

Lei e ordem

Nubya, Wellen e Regenold

Delegada Nubya Reis é investigada em PAD da própria Policia Civil por sua atuação no rumoroso caso do jornalista Leonardo Heitor. Promotor Marcos Regenold apoia censura de sites

ENOCK CAVALCANTI

Blogue PAGINA DO E

A delegada de Policia Nubya Beatriz Gomes dos Reis, uma das responsáveis pela Delegacia da Mulher em Cuiabá, ingressou com queixa- crime contra a advogada Wellen Candido Lopes. A acusação é que a advogada teria cometido crime de calúnia conta a delegada ao atuar na defesa do jornalista Leonardo Heitor, alvo de uma série de inquéritos naquela delegacia. Nubya Beatriz requer, em sua ação, que os sites RD News, Esporte e Noticias e Olhar Direto sejam imediatamente censurados e que os repórteres Wesley Santiago, Mikhail Favalessa e Laércio de Oliveira sejam ouvidos como testemunhas do caso.

Na queixa-crime, o advogado Ricardo Moraes de Oliveira, que representa Nubya Reis em juízo, pede que o juiz responsável pelo processo, o juiz João Bosco Soares da Silva, em caráter liminar, determine imedita censura sobre os sites de noticias de Cuiabá RD News, Esportes e Noticias e Olhar Direto, que divulgaram reportagens sobre as movimentações do inquérito e do processo judicial que envolvem o jornalista Leonardo Heitor, em que Wellen Lopes atua como advogada do réu. Leonardo, que chegou a ser preso, foi acusado de importunação sexual e estupro por um grupo de mulheres jornalistas de Cuiabá.

Em nenhum trecho de sua queixa crime contra Wellen Candido, todavia, a delegada Nubya Reis faz referencia à decisão da Corregedoria de Policia Civil que, atendendo a um pedido formulado pela defesa do jornalista Leonardo Heitor, resolveu no dia 5 de janeiro deste ano de 2021, abrir PAD – Processo Administrativo Disciplinar para investigar a sua conduta na condução dos referidos inquéritos já que a defesa a acusa, entre outras questões, de montar pretenso processo midiático contra o jornalista.

A Nota Pública em que Wellen Candido questiona toda esta situação, divulgada em dezembro de 2020, e que deu motivo à abertura do PAD pela Corregedoria, é o mesmo documento em que a delegada Nubya Reis agora se baseia para impetrar sua queixa crime contra a advogada.

A iniciativa de Nubya Reis já recebeu um parecer do Ministério Público, através do promotor Marcos Regenold que respalda o pedido de censura liminar contra os sites RD News, Esportes e Noticias e Olhar Direto, com a retirada “em até 48 horas” das matérias relativas ao caso. Confira nos anexos, alguns dos documentos do caso.

Voltaremos com novas informações.

 
ENTENDA O CASO:
A REPORTAGEM DO RD NEWS QUE A DELEGADA NUBYA QUER CENSURAR. CENSURA QUE O PROMOTOR REGENOLD APROVADefesa de jornalista pede investigação contra delegada por prevaricação e abuso | RDNEWS – Portal de notícias de MT    
A REPORTAGEM DO OLHAR DIRETO QUE A DELEGADA NUBYA QUER CENSURAR. CENSURA QUE O PROMOTOR REGENOLD APROVA: Jornalista acusado de crimes sexuais pede abertura de PAD contra delegada que nega qualquer omissão :: Notícias de MT | Olhar Direto
 
 
 

Leia Também:  ELITE PREDADORA: Mordomias aéreas para ministros abalam imagem do STF. Assessoria entrega dados de ministros mas sonega os de Joaquim Barbosa

Delegada Da Mulher Nubya Reis Apresenta Queixa Crime Contra Advogada Wellen Lopes by Enock Cavalcanti on Scribd

Promotor Marcos Regenold Aprova Censura Ao RD News, Esportes e Noticias e Olhar Direto by Enock Cavalcanti on Scribd


 
Corregedoria de Policia instaurou PAD para investigar delegada Nubya Reis
 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Lei e ordem

Ministério da Justiça incinera mais de 200 toneladas de drogas

Publicados

em


Mais de 200 toneladas de drogas apreendidas pela Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram incineradas, nesta quinta-feira (24), em Volta Redonda (RJ). A ação faz parte da 23ª Semana Nacional de Políticas sobre Drogas. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, acompanhou a destruição das drogas, em um dos fornos da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

“A eficiência do trabalho policial tem aumentado. Temos atividades muito bem estruturadas em eixos de repressão, prevenção, uso de inteligência e tecnologia, descapitalização das organizações criminosas e venda dos bens apreendidos. Isso tem trazido ganhos e dias melhores para a sociedade brasileira”, afirma o ministro.

A destruição de entorpecentes é um dos eixos da Operação Narco Brasil, coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), com a participação das Polícias Civis e Militares de todo o país. A ação também é realizada em conjunto com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). A Operação Narco Brasil, realizada durante todo o mês de junho, prendeu, até agora, mais de 8 mil pessoas e apreendeu cerca de 90 toneladas de drogas.

Leia Também:  TJ-MT segue desembargador Sebastião Farias e pune empresa aérea Azul por desumanidade com passageira enferma que depois faleceu. LEIA DECISÃO

“A Seopi tem o papel de promover uma atuação conjunta com os órgãos de segurança pública. O trabalho integrado é primordial para prevenir e desarticular grupos criminosos”, destacou o secretário de Operações Integradas, Alfredo Carrijo.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA