(65) 99638-6107

CUIABÁ

Lei e ordem

Eleições 2022: TRE-SP cadastra voluntários que saibam Libras

Publicados

Lei e ordem

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) iniciou o cadastramento de voluntárias com conhecimento em Língua Brasileira de Sinais (Libras) que tenham interesse em trabalhar nas Eleições 2022.

Para se inscrever, o voluntário ou a voluntária deve acessar o site do TRE-SP e preencher um formulário para cadastro.

Os interessados auxiliarão eleitores e eleitoras surdas ou com deficiência auditiva no momento do voto em todos os locais de votação.

Quem trabalhar terá direito a 2 dias de folga para cada dia de serviço prestado e receberá auxílio-alimentação no valor de $ 45 reais por turno de votação.

É possível ainda ter preferência no desempate em concursos públicos que tenham essa previsão no edital e utilizar as horas trabalhadas nas eleições como atividade curricular complementar em universidades.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Justiça

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Para o STF Marco Aurélio Mello, a ida do presidente Lula para o Ministério da Casa Civil poderia ser "a tábua de salvação" do governo Dilma Rousseff; "No caso ele iria para o ministério tentar resgatar o que ainda existe do Partido dos Trabalhadores", disse; em entrevista ao programa "Roda Viva", da TV Cultura, ele afirmou ainda que a divulgação de conversas gravadas pela Polícia Federal feita pelo juiz Sérgio Moro é "condenável a todos os títulos, já que temos uma legislação que impõe sigilo, e houve divulgação do objeto da interceptação telefônica. Agora, o conteúdo também é algo super desagradável, para dizer o mínimo"; Mello sugere uma sanção no campo administrativo; ele também indicou que deve recomendar que o processo de impeachment na Câmara também inclua o vice Michel Temer, como na ação que vazou. VEJA A INTEGRA DO PROGRAMA
Propaganda

Lei e ordem

Justiça mantém presa filha acusada de aplicar golpe na mãe milionária

Publicados

em

A Justiça do Rio de Janeiro manteve a prisão temporária de Sabine Coll Boghici, acusada de aplicar um golpe milionário, de mais de R$ 720 milhões, na própria mãe de 82 anos, viúva do colecionador de arte Jean Boghici.   

Na decisão, a juíza Ariadne Villela Lopes, da Central de Custódia de Benfica, em audiência realizada hoje (12) escreveu “que a prisão é válida e não há notícia nos autos acerca de alteração da decisão que determinou a expedição do mandado, sendo vedado ao juízo da Central de Audiência reavaliar o mérito da decisão que decretou a prisão”.  

Outras prisões

Os outros três presos são da mesma família, Rosa Stanesco Nicolau e Jacqueline Stanesco Gouveia – que se apresentavam como videntes – e o filho de Rosa, Gabriel Nicolau Traslavina Hafliger, também passaram por audiências de custódia distintas nesta sexta-feira e também tiveram suas prisões mantidas.  

Durante a audiência, a defesa de Rosa Stanesco informou que está reunindo documentação para reivindicar a revogação da prisão temporária.

Leia Também:  Manoel Bayard, presidente da construtora Brookfield (aquela que surpreendeu Cuiabá, conseguindo de Chico Galindo e Silvio Fidelis alteração na legislação municipal e viabilizando Residencial Bonavita) tem prisão pedida pelo MPE de SP por formação de quadrilha "de grande poderio econômico" e corrupção ativa

Já defesa de Jacqueline requereu a revogação da prisão, alegando que nada de ilícito foi encontrado com a custodiada e que seu vínculo com os demais presos na operação também não foi comprovado. O pedido foi indeferido pela juíza Mariana Tavares Shu, que esteve à frente da audiência.   

Crime

Policiais civis da Delegacia Especial de Atendimento à Pessoa da Terceira Idade (Deapti) do Rio de Janeiro deflagraram, na quarta-feira (10), a Operação Sol Poente para desarticular uma quadrilha acusada de roubar mais de R$ 720 milhões de uma idosa de 82 anos, entre obras de arte de artistas renomados, joias e transferências bancárias.

As investigações indicaram que o golpe articulado pela filha da vítima começou a ser aplicado em janeiro de 2020, quando a idosa, viúva de um colecionador de arte e marchand, saía de uma agência bancária, em Copacabana, na zona sul da cidade.

De acordo com a Polícia Civil, a senhora foi abordada por uma mulher que se apresentou como vidente e dizia que sua filha estaria doente com expectativa de morte em breve.

Leia Também:  Supremo Tribunal Federal deve julgar nesta quinta, dia 13, proposta de descriminalização do porte de drogas para consumo pessoal. O ministro Gilmar Mendes é o relator do caso. Em 2013, ex-ministros da Justiça dos governos Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) enviaram um ofício ao ministro defendendo a descriminalização. Assinaram o documento Márcio Thomaz Bastos, Nelson Jobim, José Carlos Dias, José Gregori, Aloysio Nunes, Miguel Reale Junior e Tarso Genro

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Justiça

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA