(65) 99638-6107

CUIABÁ

Lei e ordem

ALEXANDRE APRÁ: Denúncia da OAB contra juiz Roberto Seror não passa de grande presepada de Maurício Aude

Publicados

Lei e ordem

Denúncia da OAB contra juiz Roberto Seror não passa de grande presepada de Maurício Aude

ALEXANDRE APRÁ / DA REDAÇÃO

Isso É Notícia

Roberto Seror

Juiz Roberto Seror

Douglas Trielli / Isso É Notícia

mauricio aude

Presidente da OAB/MT, Maurício Aude

Isso É Notícia foi conferir, in loco, a denúncia do presidente da seccional de Mato Grosso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), Maurício Aude, de que o juiz Roberto Teixeira Seror, titular da 5ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá, estaria impedindo o acesso de advogados em seu gabinete e os atendia apenas por meio de um interfone que estaria instalado na porta de seu gabinete.
 
E a conclusão é que tudo não passou de uma grande presepada de Maurício Aude ou por incompetência de sua assessoria ou por pura má-fé mesmo.
 
As fotos mostram que o interfone questionado está instalado, na verdade, na porta que dá acesso à secretaria da Vara, onde estão armazenados todos os processos. Além disso, há um aviso bem grande destacando que por aquela porta só passam funcionários que entrarão nas dependências da escrivania.
 

Leia Também:  Percival Muniz denunciado junto com Éder Moraes e João Virgílio e outros por possível corrupção da Sefaz-MT. LEIA A DENUNCIA

Isso É Notícia

Secretaria Roberto Seror

 
A porta do gabinete de Seror, na verdade, está a cinco metros da porta “flagrada” com o interfone e que rendeu até notícia no site da OAB e uma reclamação formal feita ao corregedor-geral de Justiça e ao presidente do TJ.
 

Isso É Notícia

Gabinete Roberto Seror

 
Funcionários da Vara ouvidos pelo blog contaram que a porta onde está o interfone dá acesso também à sala de audiência que não é utilizada porque nos processos da Vara da Fazenda Pública geralmente não são feitas audiências. Além disso, o local é utilizado para armazenar os milhares de processos que ali tramitam. Segundo um funcionário, o interfone foi colocado para impedir a entrada de pessoas estranhas no local para preservar os processos.
 
Será que Aude anda tão sumido do Fórum de Cuiabá que não consegue mais diferenciar a entrada da sala de audiência (que também dá acesso à escrivania) com a entrada dos gabinetes dos juízes?
 
O juiz Roberto Seror não quis comentar sobre o assunto. Se limitou a informar que já enviou as explicações ao corregedor e ao presidente do TJ e está analisando mover uma ação de reparação de danos morais contra a OAB e Maurício Aude.

Leia Também:  BLOGUEIRO LUIS NASSIF: Hoje em dia, o MPF atua como verdadeiro partido político, com assessoria de imprensa, estratégias de marketing, iniciativas parlamentares, discursos políticos, parceria com a mídia e ações sincronizadas com movimentos da política. Como tal, monta alianças, joga de olho na opinião pública, sujeita-se às pressões da mídia. Da mesma maneira que um partido convencional.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
1 comentário

1 comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Lei e ordem

TSE começa a julgar aplicação da lei de proteção de dados nas eleições

Publicados

em

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou a analisar hoje (9) a aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) nos registros de candidaturas às eleições de outubro. Os ministros avaliam a restrição de dados dos candidatos no sistema DivulgaCand, que contém a lista de bens declarados, como imóveis e aplicações financeiras. 

O julgamento é motivado pelo processo no qual um politico que concorreu às eleições de 2020 pediu a exclusão de seus dados da plataforma após receber ameaças durante o processo eleitoral. 

Ao analisar o caso, o presidente do TSE, ministro Edson Fachin, defendeu a manutenção do registro dos dados, mas somente para informações que comprometam a vida privada dos candidatos. Para o ministro, as regras não podem dificultar a fiscalização das candidaturas. 

Em seguida, um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes suspendeu o julgamento. A data para retomada ainda não foi definida. 

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Justiça

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Juíza Helícia Vitti Lourenço assume em Barra do Bugres e quer acabar com acúmulo de 7 mil processos
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA