(65) 99638-6107

CUIABÁ

Jogo do Poder

ADVOGADO MARCOS DANTAS: Encontramos diversos amigos e colegas postulando a direção da OAB/MT e, após minuciosa análise, entendo que os candidatos Leonardo Campos, Flavio Ferreira e sua chapa é que reúnem melhores condições de atender e fazer cumprir o disposto no nosso Código de Ética e Disciplina e no Estatuto da Advocacia, pois são Advogados que dominam profundamente a arte da Advocacia e, com certeza, farão um ótimo trabalho

Publicados

Jogo do Poder

Marcos Dantas, Flávio  Ferreira e Leonardo Campos, advogados

Marcos Dantas, Flávio Ferreira e Leonardo Campos, advogados

Porque apoio Leonardo Campos e Flávio Ferreira

Marcos Dantas

No pleito que se avizinha, oportunidade em que escolheremos nosso próximo Conselho Seccional da OAB/MT, devemos fazer uma análise da história da Ordem e sua importância para o futuro, para que possamos fazer bom uso do voto.
Há duas décadas, após o advento de uma Constituinte e aprovação da Lei 8.906/1994, as grandes batalhas da nossa classe eram, a implantação do controle externo da Magistratura, constituição da Defensoria Pública, a ética e defesa das prerrogativas dos Advogados, dentre outras questões momentâneas.
Passado tanto tempo, vemos que muitos assuntos foram resolvidos, porém os itens, ética e prerrogativas continuam sendo grandes entraves e fazendo parte das propostas das chapas que concorreram e concorrem à direção de nossa Entidade nesses últimos tempos, porém sem solução.
Óbvio que participando ativamente como ator na evolução do estado democrático de direito e na busca da paz social, é importante que o Advogado exerça o seu múnus balizado pelos princípios morais e éticos que emanam da sociedade, bem como desempenhe seu papel com liberdade e destemor.
Os últimos dirigentes de nossa Entidade e apesar das previsões legais no sentido da ética e prerrogativas, não obtiveram bons resultados nesses dois quesitos de suma importância para o bom desempenho do nosso Nobre Sacerdócio.
Claro que, o Conselho não pode olhar apenas para as questões classistas, deixando para o segundo plano os assuntos da sociedade, pois temos obrigação legal e moral de participar ativamente dos eventos sociais, tanto que, apenas no inciso II do artigo 44 da Lei 8.906/1994, após elencar uma série de obrigações é que dispõe sobre os assuntos internos, entretanto, nosso Colegiado tem deixado muito a desejar tanto no campo externo quanto na defesa da ética e prerrogativas.
É nesse contexto que encontramos diversos amigos e colegas postulando a direção da Entidade e após minuciosa análise, entendo que os candidatos Leonardo Campos, Flavio Ferreira e sua chapa é que reúnem melhores condições de atender e fazer cumprir o disposto no nosso Código de Ética e Disciplina e no Estatuto da Advocacia, pois são Advogados que dominam profundamente a arte da Advocacia e com certeza farão um ótimo trabalho.
Marcos Dantas é advogado em Mato Grosso

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  DESEMBARGADORA MARIA EROTIDES: “Não sou favorável ao restabelecimento da verba indenizatória (na Câmara de Cuiabá), mas a legislação me obriga a tomar esta medida. O aumento ofende o princípio da moralidade administrativa”. Em 3 anos (2010 a 2013) valor da verba subiu 212,5%, o que Erotides classifica como imoral e escandaloso. Leia o voto

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Brasil, mostra tua cara

Associação Juízes para Democracia cobra ação do MPF contra Bolsonaro.LEIA

Publicados

em

Por

Juíza Valdete Souto Severo, atual presidente da Associação Juízes pela Democracia


A Associação Juízes para a Democracia (AJD) entrou com uma representação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Procuradoria-Geral da República nesta terça-feira (26).
O documento critica a atuação do governo federal no combate à epidemia da Covid-19, classificando a condução da crise pelo presidente Bolsonaro de “desastrosa”. A entidade se baseará nos artigos 132, 257 e 268 do Código Penal.
“Na contramão da recomendação da OMS de adoção, pelos países, de ‘uma estratégia integral e combinada para prevenir infecções, salvar vidas e minimizar o impacto’ da crise, sua condução no Brasil, pelo atual ocupante do cargo de Presidente da República, tem ocorrido de maneira desastrosa”, diz o texto.
A associação também critica a “mais completa omissão do ocupante do cargo de Presidente da República” em solucionar o colapso do sistema de saúde na cidade de Manaus (AM).
“No dia 28/12/2020, Jair Bolsonaro, mesmo diante do prognóstico de agravamento da situação no Amazonas, declarou que ‘Nós não aguentamos mais o lockdown, mais medidas restritivas que quebram a economia’, enfatizando que ‘em Manaus o povo ignorou o decreto do governador’. No dia 29/12/2020, a cidade de Manaus bateu recorde de internações por Covid-19 desde o início da pandemia”, segue o texto.
“Paralelamente, perante a mais completa omissão do ocupante do cargo de Presidente da República, outros atores trabalhavam para a mitigação do problema, como artistas e o governo da Venezuela. No entanto, esse auxílio foi ironizado por Jair Bolsonaro”, continua o texto.
FONTE FOLHA DE PERNAMBUCO

Leia Também:  Procuradoria da União processa Nadaf e Carlina

Associação Juízes para Democracia cobra ação do MPF contra Bolsonaro by Enock Cavalcanti on Scribd

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA