Júlio Campos, no Amplo, Geral e Irrestrito, prevê fim da dinastia política da família Campos em Mato Grosso. VEJA EM VIDEO

Julinho com Juacy Silva, antes da edição ao vivo Amplo, Geral e Irrestrito

Era uma vez a dinastia política Campos em Mato Grosso. Isso, hoje? Não! Mas em breve. Essa revelação é do líder daquele clã, Júlio Campos, que já exerceu vários mandatos.

Júlio e seu irmão Jayme Campos espelham a dinastia, que começou com o patriarca da família, Júlio Domingos de Campos, o seo Fiote, que foi vereador e duas vezes prefeito de Várzea Grande. Dos filhos do casal Amália e seo Fiote, quatro exerceram mandatos, sendo que Jayme é senador. Os demais: Júlio, Benedito Paulo e Márcia.

O fim da dinastia política acontecerá por falta de sucessão familiar. Nenhum dos filhos e sobrinhos de Júlio tende a disputar mandato eletivo – isso, segundo ele. Jayme tem 68 anos; Júlio, 73. Ambos militam politicamente, mas o tempo se afunila para ambos e, consequentemente para o clá de seo Fiote.

Essa reflexão de Júlio Campos foi feita na sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020, durante conversa com os jornalistas Eduardo Gomes e Enock Cavalcanti e com o sociólogo Juacy da Silva, em mais uma edição do programa digital Amplo, Geral e Irrestrito, veiculado via Facebook dos sites O Factual, Boa Midia e do blogue Página do E.

Dinastia começou com o patriarca Fiote Campos

OS CAMPOS – Boa parte da classe política mato-grossense em Cuiabá, Várzea Grande e Nossa Senhora do Livramento tem parentesco com os Campos, mas a linhagem direta da dinastia que nasceu com seu Fiote Campos é essa:

Júlio Campos (DEM) – Exerceu mandato de prefeito em Várzea Grande, três vezes deputado federal, governador, senador, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e vice-presidente da Embratur. Júlio é pré-candidato ao Senado.

Jayme Campos (DEM) – Três vezes prefeito de Várzea Grande, governador e senador em segundo mandato alternado.

Lucimar Sacre de Campos (DEM) – Mulher de Jayme Campos, em segundo mandato consecutivo enquanto prefeita de Várzea Grande.

Benedito Paulo de Campos – Foi secretário de Estado de Cultura e prefeito de Jangada.

Márcia Campos – Foi suplente de vereadora por Cuiabá filiada ao PFL. Assumiu o cargo em março de 2007 com a cassação do titular Deucimar Silva, que trocou o PFL pelo PP e perdeu o mandato por decisão do Tribunal Regional Eleitoral, que o condenou por infidelidade partidária.

Redação Boamidia

FOTOS:

1 – Arquivo Boamidia

2 – Acervo Prefeitura de Várzea Grande

Com informações do site Boa Mídia

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

13 + 14 =