ELITE PREDADORA: Júlio Campos (com a experiência de quem entende de mutretas administrativas) diz que denúncia de que a administração Silval favorece poderosos empresários com “incentivos fiscais” (que na verdade traduzem omissão na cobrança de impostos) é “gravíssima”

A corrente que questiona a concessão algo descontrolada de incentivos fiscais a grandes empresários de Mato Grosso cresce a cada dia. Com a experiência de quem já lidou e, portante, entende muito de mutretas administrativas, o ex-governador Júlio Campos é mais um a questionar a prodigalidade com que a atual administração de Silval Barbosa vem favorecendo os cofres dos seus parceiros do empresariado com os sucessivos acordos de renúncia fiscal. Confira o que publicou o Circuito Mato Grosso. (EC)

Júlio Campos faz duras críticas aos incentivos

do CIRCUITO MATO GROSSO

O deputado federal Júlio Campos (DEM), na condição de ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, avaliou como gravíssima a constatação feita pelo conselheiro Waldir Teis de que o Estado de Mato Grosso está dando muita isenção de impostos para pouco retorno em termos de geração de emprego e renda para Mato Grosso.

O prejuizo que Mato Grosso está tomando é muito grande - garante o ex-governador e hoje deputado federal Júlio Campos

Para ele, uma empresa que já recebeu incentivos durante 10 anos e que até hoje não se firmou – “e agora vem com ameaça de que vai mudar de Mato Grosso para Goiás porque quer continuar não pagando impostos” – é resultado da falta de competência dos empresários. “Não é possível um emprego em Mato Grosso estar custando 211 mil reais para o Governo do Estado. Esse quadro tem que ser analisado com seriedade pelo secretário de Indústria e Comércio, pelo secretário da Casa Civil, pelo governador Silval Barbosa e pela Assembleia Legislativa”.

Campos cumprimentou o conselheiro Waldir Teis e toda equipe do TCE que fez esse levantamento sério sobre os incentivos fiscais. “O conselheiro é uma pessoa experiente, já foi secretário de Fazenda do Estado e conhece muito bem o assunto”, observou, lembrando que o sindicato dos profissionais da Sefaz já fez inclusive uma denúncia à bancada federal de que haveria desvio de conduta na política de incentivos fiscais praticada no Estado.

“O prejuízo que Mato Grosso está tomando é muito grande porque ninguém fiscaliza nada e quando o Tribunal de Contas vai fiscalizar tem gente que diz que está exagerando. “O assunto é gravíssimo e a AL não pode fazer leis sem ouvir a sociedade mato-grossense. O governo e os deputados precisam decidir se vão abrir mão dos impostos para um grupo de empresários ou se vão destinar o dinheiro dos impostos para saúde e educação, que estão um caos em Mato Grosso”.

—————

AL ignora prejuízos e pede mais 20 anos

DO CIRCUITO MATO GROSSO

Sem levar em consideração o baixo retorno da milionária renúncia fiscal concedida pelo Governo de Mato Grosso especialmente ao setor industrial, o presidente da Assembleia Legislativa, José Riva (PSD), segue firme no propósito de ver aprovada sua proposta de prorrogação da política de incentivos fiscais por mais 20 anos.

Riva, que já contaria com o apoio da maioria dos deputados, atende a apelo da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), cujo presidente é Jandir Milan, um dos empresários beneficiados com renúncia de 85% do ICMS.

“Preferia ampliar a discussão dos incentivos fiscais e defini-los por setor. Porém, em função da proximidade de aprovação da medida provisória no Congresso Nacional, defendo que a lei seja prorrogada e depois vamos abrir um debate para discutir essa proposta”, enfatizou o presidente da AL.

A lei de incentivos fiscais (7.958/2003) vence em setembro deste ano, mas como o Congresso Nacional está debatendo uma medida provisória que trata de incentivos fiscais, se cada Estado não tiver uma legislação específica antes dessa apreciação, ficará sem a condição de estabelecer os próprios critérios.

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.17.60.247 - Responder

    OLHA QUEM FALA DE SILVAL? MESMO QUE SILVAL SEJA PÉSSIMO COMO ADMINISTRADOR DESSE ESTADO, QUEM É O DEPUTADO FEDERAL JÚLIO CAMPOS PARA CRITICÁ-LO? PELO QUE A MIDIA MOSTRA, NA ÉPOCA EM FOI GOVERNADOR, JULINHO MANDOU APAGAR UNS CARAS POR CAUSA DE TERRAS E OUTRAS “COSSITAS MAIS”… COMO DIZ A VELHA LAVADEIRA: O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO…
    CADÊ OS PROJETOS DO DEPUTADO JÚLIO EM PROL DE MATO GROSSO? ONDE ESTÃO OS RECURSOS QUE ELE TROUXE DE BRASÍLIA PARA A FALIDA VARZEA GRANDE? É UM DOS CAMPEÕES DE AUSÊNCIA NA CÂMARA FEDERAL…O OUTRO IRMÃO DELE, O SENADOR, QUE FEZ PARA MATO GROSSO ? QUE O FAZ DESAFIAR SILVAL PARA O CONFRONTO? MATO GROSSO NÃO MERECE MAIS ESSES PÉSSIMOS “REPRESENTANTES” NO PODER… CHÔ SILVAL, CHÔ JÚLIO, CHÔ JAI(Y)ME…

  2. - IP 177.166.71.164 - Responder

    Oliveira você não sabe o que esta falando, o deputado Julio campos simplesmente esta dizendo que o Estado está deixando de cobrar ImPOSTos a essas empresas que poderia muito bem sendo cobrado por ja se passarm 10 anos e AL vai aprovar para mais 20 anos sendo que se cobrasse poderia estar investindo na saúde na educação, mas pelo jeito você inverte a cituação e critica de modo ignorante esse pessoa como Deputado Júlio Campos que quando era Governador o Estado arrecadava só 20 milhões e com esse orçamento fez estrada e depois asfaltando pois cortando esse nortão todo criando varias cidades que hoje são maior produção, mas infelizmente você como muita gente não compara pois é mais um munipulado pela midia MARROM do MT
    So de lembrar hoje esse dinheiro só vai para um orgão TCE na AL q deu mais 20 anos de incentivo recebe repasse 200 milhoes e o governo hoje 10 bilhoes e compara isso tudo o que ele fez com 20!

  3. - IP 177.41.80.74 - Responder

    Vi a entrevista do deputado Julio Campos,na TV e Radios, e ele não falou mal do Governador Silval e de ninguem, apenas disse uma verdade real,que o trabalho que o TCE-MT sob relatoria do Cons.Waldir Theis,é verdadeiro e tem SIM que ser analizado pelos Governantes de Mt e seus Deputados Estaduais.Não possivel esses´pseudos empesários-industriais,querem sempre mamar nas tetas do Governo. Não pagam imposto por 10 anos, agora querem mais 20 anos de isenção,com chantagem de que irão mudar suas fabriquetas de fundo de quintal para outros Estados.Ora bolas,já vão tarde….pois não geram empregos e nem rendas para MT, por isso a nossa saúde,a nossa educação,.a segurança publica, e as estradas estão de mau a pior neste Governo do PMDB.Julio Campos,foi o governador que mais realizou obras, e com muito pouco recursos perto dos atuais 1 bilhão de real,que MT arrecada agora.Parabens Julio Campos, o sr. tem moral pra falar essas verdades, embora o Enock seja um despeitado contra voce e a familia Campos.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três − 3 =