Juiz Yale Sabo Mendes autoriza dona do Posto Millenium, Marilena Ribeiro, a sacar 1,2 milhão da conta de Mauro Mendes. Dinheiro é para pagar cheque que já foi objeto de farta exploração eleitoral por adversários do atual prefeito de Cuiabá.

Mauro Mendes, empresário e atual prefeito de Cuiabá, com sua esposa, Virgínia

CHEQUE SUSTADO

Juiz libera saque de R$ 1,2 mi da conta de Mauro

Antonielle Costa

MATO GROSSO NOTICIAS

 

O juiz da 7ª vara Civil de Cuiabá, Yale Sabo Mendes determinou a liberação de um alvará judicial para a retirada imediata de mais de R$ 1,2 milhão das contas do empresário e prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB).

A condenação é favorável a proprietária do Posto Millenium, Marilena Ribeiro, que em 2010 entrou com uma ação de execução contra Mendes, cobrando uma dívida na época de 1,1 milhão. Mendes teria emprestado uma folha de cheque em branco e assinada a um “amigo” como garantia de um acordo comercial.

A empresária recorreu à Justiça, após depositar e o documento ser sustado por Mendes, em 17 de setembro de 2010.

Em seguida, o então juiz titular da 7ª Vara Civil, Elinaldo Veloso Gomes, determinou que a dívida fosse paga pelo empresário.

Este por sua vez recorreu da decisão e apresentou vários bens para quitar a dívida. No entanto, a proposta não foi aceita por Marilena Ribeiro, que, por meio do seu advogado de defesa, propôs o bloqueio das contas do empresário.

O bloqueio foi deferido no ano passado e desde então, a defesa de Mendes tenta protelar o pagamento do cheque por meio de recursos inclusive no Tribunal de Justiça. No entanto, não teve êxito até o momento.

Por último, os embargos a execução foram recebidos somente no efeito devolutivo – que mantém o trâmite normal do processo.

“Ante ao exposto, considerando que os Embargos à Execução em apenso não foram recebidos no efeito suspensivo, nos termos do art. 587 do CPC, determino a liberação do valor penhorado às fls. 71/80 mediante Alvará Judicial em favor da parte Exequente”, diz um trecho da decisão.

Devolução

O cheque de número 650140, do Banco do Brasil, foi datado em 16 de setembro de 2010 e nominado ao Auto Posto Millenium. No dia seguinte, foi depositado em uma agência do Banco Bradesco S/A, mas foi devolvido.

A cópia do documento e os registros de devolução foram autenticados por Marilena Ribeiro, que disse ter-se sentido lesada, no Cartório Notarial e Registral Xavier de Matos, em Cuiabá.

Campanha de 2010

O caso envolvendo Mauro Mendes ganhou notoriedade durante a campanha eleitoral de outubro de 2010, quando o assunto foi explorado, sobretudo, pelos adversários do empresário, na campanha eleitoral. Ele disputava o Governo de Mato Grosso pelo PSB e foi derrotado.

A transação envolvendo o cheque nunca foi esclarecida. Na época, Mendes alegou que o documento fora “emprestado” a um amigo (não citou nome), como garantia em uma suposta transação comercial.

Outro lado

A reportagem tentou contato com Mendes pelo celular, mas as ligações não foram atendidas.

 

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 3 =