PREFEITURA SANEAMENTO

JOSÉ ORLANDO MURARO: Esta é a lógica da composição do “Chapão da Ararath”: Riva e Bezerra juntam forças para tentar superar a falta de dinheiro público nas campanhas para as próximas eleições. Como funcionarão as coisas? Simples assim: o deputado federal Carlos Bezerra apresentou uma emenda no Orçamento da União, no valor de 90 milhões de reais, para a indenização de proprietários de áreas invadidas na zona urbana de Cuiabá, via Ministério das Cidades

O advogado José Orlando Muraro, o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) e o deputado estadual José Geraldo Riva (PSD)

O advogado José Orlando Muraro, o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) e o deputado estadual José Geraldo Riva (PSD)

Riva e Bezerra fecham o “chapão da Ararath”
POR JOSÉ ORLANDO MURARO

– E dizem que o maluco sou eu….esperneia Raul Seixas dentro da tumba.
A verdadeira igualdade é tratar os iguais como iguais, e os desiguais como desiguais.

Todos os analistas políticos aqui do centro geodésico da América do Sul haviam previsto que a denominada Operação Ararath, desencadeada pela Polícia Federal, teria e seria um fator a mais nas eleições para governador do Estado de Mato Grosso. Mas não tão preponderante assim….

As coisas estavam fáceis demais: um dos últimos atos do juiz federal Julier Sebastião da Silva foi sentenciar o processo do desvio de 44 milhões de reais na compra dos maquinários. Escândalo grosso…mas com uma caneta absolveu o ex-governador e hoje senador Blairo Maggi e seu então secretário de Fazenda Éder Moraes, na atualidade tirando um tempo no Presídio da Papuda, em Brasília.

Importa ressaltar que dois meses antes, em fevereiro, a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão de documentos no apartamento e no gabinete do então ainda insuspeito juiz federal. Nas gravações, o então juis federal Julier Sebastião da Silva tem o codinome de “ BIG” e assim é tratado nas escutas telefônicas que resultaram nos referidos mandados….. meses depois absolveu Blairo e Éder Moraes, pede exoneração do cargo sem direito à qualquer indenização ou aposentadoria proporcional, e se lança pré-candidato a governador pelo PMDB.

Mas o desdobramento da Operação Ararath, a quinta, precipitou as coisas, em um verdadeiro terremoto político. Desnudou-se uma verdadeira rede de corruptos, onde o dinheiro público era repassado às empresas de Juninho Mendonça, através de contratos com o governo do Estado e Prefeitura de Cuiabá, com dispensa de licitação, e este estornava o dinheiro para os políticos que integravam aquilo que Éder Moraes denominou de “sistema”.

A prisão de Juninho Mendonça estancou a sangria e deixou desfalcado todos os políticos que utilizariam do “sistema” para irrigar as suas campanhas eleitorais. Um deles, pré-candidato a deputado federal, me assegurou que já tinha acertado com Juninho Mendonça a importância de 3 milhões de reais para a sua campanha, e que seria paga com uma emenda no Orçamento da União, a ser apresentada por ele, no valor de 10 milhões de reais, e que beneficiaria uma das empresas de Juninho Mendonça!

O possível rompimento do PMDB comandado por Carlos Bezerra, com o Partido dos Trabalhadores, reflete este estancamento da sangria do dinheiro público. Não nos esqueçamos do fato de que, conforme declarações do próprio Éder Moraes, ele alavancou 7,5 milhões de reais para a campanha de Lúdio Cabral (PT) para prefeito de Cuiabá. Sem Éder Moraes, Lúdio é apenas um médico da FUNASA, mal remunerado e que não tem condições financeiras para bancar uma campanha a governador do Estado.
Os iguais como iguais. Os desiguais como desiguais.

Esta é a lógica da composição do “Chapão da Ararath”: Riva e Bezerra juntam forças para tentar superar a falta de dinheiro público nas campanhas para as próximas eleições.

Como funcionarão as coisas? Simples assim: o deputado federal Carlos Bezerra apresentou uma emenda no Orçamento da União, no valor de 90 milhões de reais, para a indenização de proprietários de áreas invadidas na zona urbana de Cuiabá, via Ministério das Cidades. Regularização Fundiária e pacificação dos conflitos sociais.
A empresa Provalle, agora em recuperação judicial, apresentou a planilha de 80 milhões de reais somente para indenização do BAIRRO RENASCER…. O dinheiro deve ser liberado esta semana, sem qualquer decisão judicial, somente no acordo, com o aval da Procuradoria Geral do Estado. Não sei quem fez o parecer favorável da PGE, mas aposto: D.V. ! O processo administrativo e o dinheiro estão alocados na Casa Civil do Governo do Estado de Mato Grosso…..

A advogada da empresa, filha de Nabor Cordeiro do Valle, síndico da Provalle já adiantou que 30% deste valor serão estornados para quem o deputado federal Carlos Bezerra indicar. Simples assim: 24 milhões de reais para a campanha eleitoral!

O deputado estadual José Riva, que responde a 118 processos por improbidade administrativa, dará com certeza a sua contribuição ao Fundo Partidário do Chapão da Ararath.

– Se gritar pega ladrão, não fica um só, meu irmão!

Jose Orlando Muraro Silva é advogado, radicado em Chapada dos Guimarães

 

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.252.51.208 - Responder

    Quem é esse advogado idiota?

  2. - IP 179.252.51.11 - Responder

    Bem… ic… agora me dá lá outra cachaça… ic… depois bota na conta… ic… lá do Pedro… Mas mudando o papo prá futebol… ic… será que o Brasil ganha da Bolívia domingo de madrugada? Esse cara é “goiaba” ou tá “xaropiado”? Pergunta muito comum nos anos setenta do Século passado… Vôte!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dez + 20 =