GARIMPO TRISTE: Jornalistas Pedro Ribeiro e Laerte Lannes são presos em flagrante. Eles são acusado de tentativa de extorsão contra conselheiro do TCE Antônio Joaquim. VEJA EM VIDEO

Pedro Ribeiro, no momento em que era preso

Pedro Ribeiro, no momento em que era preso

O jornalistas Pedro Ribeiro e Laerte Lannes, dos jornais “Página 12” e “O Mato Grosso”, foram presos em flagrante hoje (30/9), às 10h45, pela Polícia Civil acusados de tentativa de extorsão e estelionato contra o conselheiro Antonio Joaquim. Foram detidos e acusados de exigirem contrato mensal de R$ 5.000,00 com o Tribunal de Contas de Mato Grosso durante dois anos e o pagamento de R$ 25.000,00 para cada um. A contrapartida seria cessar campanha de difamação e achincalhamento contra o conselheiro e o TCE, realizada com matérias nos jornais. Ribeiro e Lannes teriam sido contratados médico Alonso Alves Filho, sócio-proprietário do Hospital Otorrino, de Cuiabá. Foram presos com dois cheques no valor de R$10 mil de uma empresa do conselheiro.

Os crimes foram praticados no escritório do advogado José Antonio Rosa, que vinha sendo assediado por Pedro Ribeiro e Laerte Lannes. Além de telefonemas, eles compareceram ao escritório em duas oportunidades. O advogado representa o conselheiro Antonio Joaquim em ações de calúnia, difamação e injúria que estão sendo movidas contra dois jornalistas e o médico. O conselheiro Antonio Joaquim encontra-se em viagem de férias e recomendou chamar a Polícia. Antonio Joaquim já havia procurado o Ministério Público, denunciando ação tipica de quadrilha.

Os jornalistas Pedro Ribeiro e Laerte Lannes procuraram o advogado ao serem informados que não seriam recebidos pelo conselheiro e nem pela sua assessoria ou pela área de comunicação do TCE.

Os policiais acompanharam a tentativa de extorsão e estelionato de uma sala ao lado, de onde podiam ouvir as conversas (gravadas em áudio e vídeo). Pedro Ribeiro e Laerte Lannes foram levados para a Delegacia de Roubos e Furtos, antigo CISC do Verdão.

FONTE ASSESSORIA DE ANTONIO JOAQUIM

 

Laerte Lannes

Laerte Lannes

PEDRO RIBEIRO PRESO NA PAGINA DO E2

 

Pedro Ribeiro

Pedro Ribeiro

Conselheiro se livra de extorsão

Rodivaldo Ribeiro
Diário de Cuiabá

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Antonio Joaquim foi vítima de suposta tentativa de extorsão por parte de dois jornalistas, na qual utilizariam seus jornais – Pagina 12 e O Mato Grosso – em uma campanha de difamação pública contratada por um médico com o qual o conselheiro trava uma batalha na Justiça.

Os jornalistas são Pedro Ribeiro e Laerte Lannes, informaram fontes da Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (30).

A prisão aconteceu em flagrante, quando eles tentavam extorquir do conselheiro, mensalidades de R$ 5 mil, via contrato firmado com o TCE durante dois anos, mais pagamentos de R$ 50 mil, sendo R$ 25 mil para cada um.

Era entregar esses valores ou continuar suportando uma campanha de difamação e achincalhamento por meio de matérias nos dois jornais.

Os crimes teriam acontecido no escritório do advogado José Antonio Rosa, que sofria assédio tanto de Pedro Ribeiro quanto de Laerte Lannes.

Ambos telefonavam e iam ao escritório de Rosa porque é ele quem representa o conselheiro em ações contra o médico.

Avisado, Joaquim pediu a Rosa que chamasse a polícia, mas o advogado já havia apresentado denúncia ao Ministério Público contra os três.

Quando souberam que não iriam encontrar o conselheiro Antonio Joaquim, os jornalistas resolveram ir ao escritório de José Antonio Rosa tentar arrancar dele o dinheiro exigido.

O que não sabiam é que a Polícia Civil já estava monitorando o “trabalho” dos dois e acompanhou a tentativa de extorsão e estelionato em uma tocaia armada na sala ao lado, onde ouviam e gravavam as conversas dos dois com câmeras.

Configurado o flagrante, tanto Pedro Ribeiro quanto Laerte Lannes receberam voz de prisão e foram levados direto à Delegacia de Roubos e Furtos.

O caso tem relação com o processo movido contra o conselheiro Antonio Joaquim devido a uma disputa judicial por uma estrada de passagem localizada entre uma área rural de sua propriedade e outra do médico.

A batalha travada inclui ainda uma ação movida pelo conselheiro contra a Rede de Televisão Centro América (TVCA), afiliada da Rede Globo no Estado, devido a supostas edições feitas em matéria indevida com intuito de prejudicá-lo no processo.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

20 − catorze =