(65) 99638-6107

CUIABÁ

Brasil, mostra tua cara

Campanha do PT destaca Frederico Campos e esconde Pignati

Publicados

Brasil, mostra tua cara

Wanderlei Pignati, primeiro candidato do PT à prefeitura de Cuiabá, em 1985, e o ex-governador Frederico Campos, nomeado pela ditadura e agora transformado em cabo eleitoral da campanha de Lúdio Cabral

PT esquece Pignati e abraça Frederico Campos

Meus amigos, meus inimigos: a vida é engraçada, cheia de contradições, não existe  verdade única, uma regra geral.  O que dá pra rir dá pra chorar. A gente tem que ficar esperto para não dançar. Outro dia, liguei a televisão e, depois do Jornal Nacional, com William Bonner e Patrícia Poeta, me veio o programa eleitoral, Lúdio Cabral contra Mauro Mendes. Para surpresa minha, como apoiador do PT, cabo eleitoral bem falante e cheio de prosa, me aparece o engenheiro Fredrico Campos, ex-governador de Mato Grosso, ex-prefeito de Cuiabá, ex-dirigente da Sanecap no governo de Wilson Santos. Cabelos branquinhos, mas pele luzidia e olhos vívidos. Frederico em meio ao programa do 13, pedindo votos para o PT cercado pelas bandeiras vermelhas que já serviram para defender um governo dos trabalhadores. De onde será que vem essa intimidade dos petistas com Frederico, um quadro da direita mais reacionária, ele que foi governador nomeado pela ditadura?! E olha que o espaço aberto para o governador da ditadura, no programa do PT, foi enorme! Eu voto Lúdio, mas alguma coisa ficou doendo em meu peito. Fiquei fazendo piada comigo mesmo: o muro de Berlim caiu, esquerda e direita se misturaram, parece que virou tudo farinha do mesmo saco. Mas sei que a coisa não é tão simples assim. Não dá para dispor um carimbo sobre pessoas e querer simplificar o entendimento desta forma. Existe sempre um tempo histórico, uma nova conjuntura que pode dar as coisas um outro significado e um outro sabor. Mas outra palpitação que bateu em meu peito foi lembrar que lá,  no comicio para o Lula, na quarta-feira, na Praça das Bandeiras, em Cuiabá, encontrei o Wanderlei Pignati, médico e velho combatente do PT, circulando em meio à multidão, completamente esquecido pelo comando local do PT. Cheguei a sugerir que alguém levasse Pignati para o palanque, o Osmar Carvalho, do PMDB, até achou a idéia interessante, já que  Lula estava demorando a chegar, mas ninguém do PT prestou atenção em nossa proposta. Sim, o PT que encontrou Frederico para exibir, em cores, na televisão, como um dos baluartes da campanha de Lúdio Cabral, se esqueceu de Pignati, que foi o primeiro a erguer a bandeira do PT em Cuiabá, como candidato à Prefeitura de Cuiabá, enfrentando Dante de Olveira (que acabou eleito) e o médico Gabriel Novis Neves, nas eleições de 1985 – a retomada da votação popular, depois de mais dos tempos de chumbo da ditadura. Eu ainda não tinha vindo pra Cuiabá mas a história registra esta campanha. Dante de Oliveira já bateu as botas – e o velho Frederico continua por aí, vendendo saúde, articulando mil coisas, no governo do Wilson orientava aqueles que já foram orientados por Dante e, agora, na campanha de Lúdio Cabral, dita as palavras de ordem para os neopetistas enquanto Wanderlei Pignati fica esquecido num canto. Qual será o segredo da vitalidade do Frederico? Será que o Frederico é um daqueles que nunca fumou, nunca exagerou nos vicios, comeu muita fruta e verduras e costuma dormir com as galinhas? Lembram quando Frederico voltou de Cubatão, trazido pelas mãos matreiras de Julinho e roubou a eleição que Roberto França julgava ganha, derrotando também o coronel Meireles, candidato de Dante à Prefeitura? Mas parece que existe coisa pior, na biografia do velho homem: muitos contam que a depredação da gráfica do jornal Correio da Imprensa, no bairro do Porto, onde trabalhavam o Jota Maia, o Villa, o José Eduardo do Espírito Santo, o poeta Ronaldo de Castro, a Marta Arruda, aconteceu na época em que Frederico, nomeado por um aparentado que tinha voz junto à cupula dos ditadores militares, comandava o governo de Mato Grosso. Depois da depredação, o Correio da Imprensa nunca mais voltou a circular.  A maioria tem memória curta, por isso acho que é importante falar destas coisas. Mesmo na Prefeitura de Cuaibá, pelo que me relatava outro dia um velho jornalista, Frederico se elegeu e fez um dos governos mais truculentos que Cuiabá já viu. Entrar no seu gabinete, ali na Praça Alencastro, me contou o jornalista, era um problema, havia uma espécie de guarda que fiscalizava as pessoas, não era qualquer um que conseguia falar com o prefeito. Hoje, parece que o homem foi lavado no rio Jordão, parece que o homem foi abençoado pela pastora Gisela, superando as  restrições dos esquerdistas da turma de Dante e, agora, qualquer tipo de restrição dos vermelhinhos do PT. E outra palpitação me veio: mas quem disse que a turma do Dante foi de esquerda?! Quanto à turma do PT e do Lúdio, bem sei que são de esquerda mas, meu Deus do céu!, como esta esquerda se tornou complacente! Trocar a figura histórica do Pignati pela figura tão questionada do Frederico Campos! Tenha a santa paciência! Ah, dá licença! Escrevo estas coisas e sorrio para mim mesmo, sabendo que posso estar sendo sectário, preconceituoso, talvez até stalinista. Enock, as coisas não são tão simples assim. As coisas, muitas vezes, nem são. (EC)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PAULO ZAVIASKI - Feirinha no meio da Av. Eulálio Guerra, em Cuiabá, deve ser idéia de alguém que quer solapar o prefeito Galindo

Propaganda
10 Comentários

10 Comments

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Brasil, mostra tua cara

Presidente diploma cadetes e fala sobre governo: “aqui é mais difícil”

Publicados

em


O presidente Jair Bolsonaro presidiu hoje (27) a cerimônia de formatura de 391 novos aspirantes a oficial do Exército na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende sul do Rio de Janeiro. Bolsonaro fez um discurso de improviso à tropa e evitou falar de política. 

Durante a fala, o presidente relembrou os quatro anos necessários para a conclusão do curso e comparou a jornada à da presidência. “Eu até hoje guardo os ensinamentos que aqui aprendi. Nos momentos difíceis a frente da Presidência da República  eu vejo o que passei por aqui e me conformo dizendo: aqui foi mais difícil.” 

Bolsonaro também exaltou as 23 mulheres que integram a turma e que se formam “mostrando para todos nós que quem tem garra, determinação, força de vontade, coragem e fé consegue atingir os seus objetivos. Parabéns a vocês todas.”  

O presidente atribuiu ao Exército Brasileiro suas conquistas pessoais. “Esta formação marca a vida de todos nós. Essa formação nos fará vencer obstáculos. Lembrem-se de uma coisa: o que for possível nós faremos, o que não for, entregaremos nas mãos de Deus; Ele no dia a dia nos dá exemplos de superação”, afirmou.

Leia Também:  PROCURADOR DE JUSTIÇA ROBERTO TARDELLI: Nas redes sociais, a todo momento chega uma convocação, para todos irmos às ruas para exigir o impeachment da Presidenta da República. Só não vê quem se recusa a enxergar o óbvio. Nesses dias, de ateísmo pagão, de entrega do solo brasileiro ao comunismo, de corrupção em níveis bilionários na petrobras, com pessoas defendendo essa coisa louca de legalizar, liberar, estimular o uso da maconha e outras drogas e criar a bolsa-nóia, de permitir o aborto, de bater palminhas para casamentos que afrontam nossa melhor tradição, de proibir palmadas nas crianças, para criar um país de pentelhos desobedientes, quem não for a favor do impeachment, merece apanhar de vara

Jair Bolsonaro também afirmou que é papel dos formandos defender a democracia brasileira e a liberdade, além de frisar a necessidade de respeito pela Constituição. “Nós atingiremos o nosso objetivo, que é o bem estar de toda a nossa população.”

Além da defesa de valores, Bolsonaro também discursou sobre a amizade e o companheirismo entre integrantes das Forças Armadas. “Sem gratidão não chegaremos a lugar algum. Quem esquece o seu passado está condenado a não ter futuro”, frisou.

Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro, também foi exaltado durante a fala. ”Um homem exemplo para todos nós. E digo a vocês: quem fará o futuro da nossa pátria não será um homem ou uma mulher. Seremos todos nós, 210 milhões de habitantes.”

Duração

Sob sol forte, a cerimônia de formatura dos 391 novos aspirantes a oficial do Exército durou aproximadamente 1h30. No moimento dos aspirantes receberem a espada de Duque de Caxias, Bolsonaro desceu do palanque das autoridades e foi cumprimentar e tirar fotos com familiares de formandos. Ele ficou cerca de 20 minutos no pátio.

Leia Também:  Lúdio, candidato do PT, quer reverter privatização

Na cerimônia também estavam presentes, o vice-presidente Hamilton Mourão, o ministro da Defesa, Walter Braga Netto e os comandantes das três Forças, além de generais.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA