(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

“EU SEREI CANDIDATO” – Emanuel garante a Eduardo Gomes que vai disputar reeleição para Prefeitura de Cuiabá

Publicados

É bem Mato Grosso

Eduardo e Emanuel

 

EXCLUSIVO – Fim do impasse: Emanuel disputa reeleição

POR EDUARDO GOMES/ BOA MÍDIA

Depois dessa entrevista à TV, onde falou sobre a obra aos fundos, Emanuel Pinheiro disse que tentará a reeleição

Emanuel Pinheiro negou muito nos últimos meses, mas sem convicção; ouviu muitos gritos de apoio, os agradeceu, mas pediu tempo; seu partido, o MDB, o paparicou sempre, e seu cacique Carlos Bezerra, também, mas nem assim ele dizia o advérbio sim – sempre saia pela tangente; recentemente 14 partidos se reuniram num num ato de apoiamento a ele, mas sua garganta travou na hora de gritar obrigado e abraçar os apoiadores. Por outro lado, nunca disse não. Ficava sempre sobre o muro, aguardando o desenrolar daquilo.  Porém, nesta terça-feira, 19, às 11h15, mesmo medindo e economizando palavras, e cauteloso pra não rasgar o verbo como no fundo gostaria, o prefeito Emanuel cedeu à tentação de falar, deixou de lado a cautela que até então o acompanhou e botou um ponto final na dúvida se será ou não candidato à reeleição. Um sim, em outras palavras, mas com timbre empostado de voz, o fez mergulhar na disputa eleitoral com a única prudência recomendada em casos assim: não ferir a legislação eleitoral com seu calendário engessado.

Pronto! O que era suspense virou declaração sem necessidade de coletiva.

O desenrolar daquilo se refere ao fantasma que ronda Emanuel: o paletó. Conversamos abertamente, em tom cordial. Ele está vestido de noivo ao pé do altar esperando a noiva candidatura chegar, mas prudentemente protelava a aceitação enquanto aguardava a apreciação judical de sua defesa no episódio jocoso do paletó, onde um maço de dinheiro caiu do bolso de seu paletó, após recebê-lo de Sílvio Corrêa, então chefe de gabinete do à época governador Silval Barbosa – quando Emanuel era deputado estadual filiado ao PMDB de Silval.

Leia Também:  Taques reage, pelo menos em VG, e veta apoio a partido de Riva

O vídeo do paletó foi exibido pela TV Globo em 2017. Dois anos depois, sua forte imagem botou o prefeito na retaguarda enquanto busca na lei a inocência que seria o melhor do mundo para ele na esfera política. Emanuel acredita piamente que o episódio será devidamente esclarecido, “juntamos provas, testemunho; estamos tranquilos“, observou.

A CANDIDATURA – A curta entrevista que fiz com Emanuel aconteceu por acaso. Passava ao lado do  Hospital Municipal de Cuiabá no bairro Ribeirão do Lipa e o vi sendo entrevistado pelo SBT, na calçada daquela unidade hospitalar. Parei, aguardei o fim de sua conversa com o colega jornalista e o entrevistei ao longo de uns 10 minutos.

Emanuel estava visivelmente emocionado com a entrega do hospital, numa solenidade na véspera, e que contou com a presença do governador democrata Mauro Mendes e de dezenas de prefeitos e vereadores que estavam em Cuiabá participando de um encontro municipalista realizado pela Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).

O entrevistador em alguns momentos foi ele. Emanuel perguntou como vi a reação dos seus colegas prefeitos sobre a obra do hospital. Quando invertíamos a posição, insistia com ele sobre a candidatura à reeleição. Reticente no começo, aos poucos se abriu, “Hoje eu sou o contraponto ao Mauro (Mendes)“, disse com cara de menino que ganha pirulito. Eu insistia pra que descesse do muro  e definisse se seria ou não candidato. Enquanto conversávamos um motoboy se aproximou, pediu licença para uma selfie com o prefeito e não mediu elogios à sua administração. Emanuel o atendeu, ele saiu e ficamos a sós, com sua assessoria afastada alguns metros. “Você viu, a população aplaude minha administração!“, vibrou. Observei; “apesar do caso paletó seu prestígio está em alta, mas chegará um dia que o calendário eleitoral obrigará seu grupo a substitui-lo por alguém disposto a se candidatar”. Ele sorriu, mas guardou silêncio.

Leia Também:  Base do PT definirá candidato em abril. Julier é o favorito

Agradeci pela entrevista, mas disse a ele que sua resposta sempre é a mesma, e que o leitor já não se interessa tanto por ela, porque a conhece antecipadamente. Emanuel fez um gesto com a mão, empostou a voz e disse o que poderia dizer, “vou entrar em cena pra valer (ser candidato), vou superar esse caso, provar minha inocência. Brigadeiro, anote ai: estou no páreo. Tudo pela nossa Cuiabá“. Não precisou dizer nada mais. Detalhes sobre coletiva para o anúncio, data do evento político que marcará seu sim, nada disso me interessava. A mídia se encarregará do noticiário, que ganhará as manchetes e será tema de artigos dos formadores de opinião pública.

Minha conversa foi testemunhada: pelo Sol, que é o maior símbolo da nossa abeçoada e ensolarada capital tricentenária, e o Hospital Municipal, que é o marco administrativo de seu mandato. O prefeito pode até não gostar desta informação, que merece ser manchete comum ao sistema de comunicação mato-grossense; poderá até discordar comigo; mas Emanuel nunca olhará para o céu em atitude desafiadora ao Sol, que segundo ele, faz Cuiabá calorosa; nem pra confrontar com sua criatura, pois esse não é o papel do criador.

Eduardo Gomes – Redação Boamidia

FOTO: Boamidia em 19 de novembro de 2019

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

É bem Mato Grosso

Projeto da Sema Mato Grosso leva práticas agrícolas sustentáveis para famílias de nove comunidades

Publicados

em

O Assentamento Antônio Conselheiro, em Barra do Bugres (164 km de Cuiabá), recebeu, nesta quarta-feira (30/06), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, materiais para uso no plantio e colheita de itens da agricultura familiar. O Programa de Educação Ambiental na Agricultura Familiar (PEAAF) acontece em nove comunidades e assentamentos de Mato Grosso.

Os municípios atendidos são Peixoto de Azevedo, Tangará da Serra, Barra do Bugres, Poconé e Nossa Senhora do Livramento. São projetos comunitários implementados para a  implantação de hortas ecológicas comunitárias, viveiros e recuperação de nascentes.

“Este projeto possibilitou aos participantes o reconhecimento da importância da conservação ambiental, além de, principalmente, possibilitar a geração de renda com práticas sustentáveis”, explica a superintendente de Educação Ambiental da Sema-MT, Vânia Montalvão.

Marinalva Tavares de Souza, moradora do assentamento, trabalha na agricultura familiar diretamente  com o PEAAF, plantando horta e produzindo leite. Ela destaca o material recebido – utensílios para uso na plantação, como enxadas, pás e carrinho de pneu – que lhe permite produzir mais e melhor.  

Leia Também:  No manifesto contra reeleição de Zé Pedro Taques, antigos parceiros reforçam suspeitas de corrupção no governo que fez do combate à corrupção sua maior bandeira

“O projeto, para mim, é muito viável. Desde o início, na formação, já deu para aprender muita coisa. Valorizo muito o trabalho feito aqui, muito importante para nós”, diz.

 
 

Na comunidade de Faval, em Nossa Senhora do Livramento, o projeto possibilitou a educação ambiental por meio de horta comunitária, produção de mudas de árvores nativas e frutíferas do cerrado, para reflorestar as nascentes.

“Hoje, posso falar que sou uma agente de educação ambiental. Aprendi a preservar e, por isso, a conscientizar a população sobre o valor de manter o meio ambiente equilibrado”, afirma Cícera Aparecida da Silva Seni, 35 anos, professora. 

Emprego e renda – O PEAAF também incentiva o extrativismo sustentável de castanha cumaru na Comunidade Quilombola de Capão Verde, em Poconé. Natan José Campos de Oliveira, 22 anos, mora na comunidade, composta por 28 famílias. Eles trabalham com produtos, que não só têm grande aceitação no mercado como contribui para a preservação do bioma Pantanal.

“Este projeto vem para ajudar o nosso trabalho, que, sem recursos, fica muito difícil. Com ele, vai melhorar a renda. Recebemos materiais que ajudam, e muito, no processo de coleta e no processamento da castanha do cumaru”, avalia Natan.

Leia Também:  Livro digital da Pitaya é disponibilizado a produtores e técnicos de Mato Grosso e de outros estados

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA