JÂNIO DE FREITAS: Não houve nenhum e-mail, nenhuma transcrição de conversa telefônica, nenhuma filmagem, provando claramente que José Dirceu deu ordens a Delúbio Soares para corromper parlamentares.A condenação de José Dirceu está apoiada por motivos políticos.

Jânio de Freitas, colunista do insuspeito jornal Folha de S. Paulo e decano do jornalismo político no Brasil, afirma neste domingo que o "julgamento para a história" será lembrado também pelas motivações políticas para que o ex-ministro da Casa Civil de Lula fosse condenado criminalmente; pedido de prisão antecipada feito por Roberto Gurgel reforça essa percepção

Também para a história

Janio de Freitas
FOLHA DE S.PAULO

OUTRAS PECULIARIDADES, além das dimensões e da fartura de condenações, confirmam o peso histórico atribuído com antecedência ao chamado julgamento do mensalão, também referido com frequente ironia como ação penal 470.

É possível que já houvesse, entre os julgadores e entre os julgados, personagens mais cedo ou mais tarde destinados à história, e outros aos buracos de todas as memórias. O julgamento igualou-os, mas ficou a injusta recusa a três pessoas de passarem também à história.

Documentos comprovam as assinaturas e rubricas de quatro representantes do Banco do Brasil, dois diretores e dois gerentes executivos, nas transações com a DNA de Marcos Valério em torno da Visanet. Incluído na ação penal 470, porém, foi um só. Os três restantes foram deixados para processo comum, de primeira instância, com direito a todos os recursos às instâncias superiores, se condenados, e demandas de defesa. Ou seja, possibilidade de sucessivas defesas e múltiplos julgamentos. Direito não reconhecido aos julgados no Supremo Tribunal Federal, por ser instância única.

Os três barrados da história têm em comum o fato de que já estavam nos cargos de confiança durante o governo Fernando Henrique, neles sendo mantidos pelo governo Lula. E, em comum com o condenado pelo STF, terem os quatro sempre assinado em conjunto, por norma do BB, todas as decisões e medidas relativas ao fundo Visanet. Dado que uma das peculiaridades do julgamento foi o valor especial das ilações e deduções, para efeito condenatório, ficou liberada, para quem quiser, a inquietante dedução de tratamento discriminatório e político, com inclusão nas durezas do STF apenas do diretor definido como originário do PT.

O benefício desfrutado pelos três não foi criado pelo relator Joaquim Barbosa, que o encontrou já na peça de acusação apresentada pelo procurador-geral Roberto Gurgel, e o adotou. Um dentre numerosos problemas, sobretudo quanto a provas. Por exemplo, como registrado a certa altura do julgamento nas palavras bem dosadas de Marcelo Coelho:

“O ponto polêmico, na verdade, recai sobre a qualidade das provas para incriminar José Dirceu. Não houve nenhum e-mail, nenhuma transcrição de conversa telefônica, nenhuma filmagem, provando claramente que ele deu ordens a Delúbio Soares para corromper parlamentares”.

A condenação de José Dirceu está apoiada por motivos políticos. E, à falta das provas cabais para condenação penal, forçosamente originada de motivações políticas. Bastará, no futuro histórico do julgamento, para caracterizá-lo como essencialmente político. Caracterização que se reforça, desde logo, pelo tratamento amigável concedido ao mensalão precursor, o do PSDB, de 1998 e há 14 anos acomodado no sono judicial.

E caracterização outra vez reforçada pela incontinência do procurador-geral Roberto Gurgel, com seu pedido de prisão imediata dos réus condenados sem que representem perigo e sem que o processo haja tramitado em julgado. A busca de “efetividade” da ação judicial, invocada pelo procurador-geral para o pedido negado por Joaquim Barbosa, ficaria muito bem no caso em que se omitiu, com explicação tardia e insuficiente.

Houvesse, então, o apego à efetividade, o Ministério Público estaria em condições de evitar a enrolação de negociatas que usa Carlos Cachoeira como eixo, inclusive no Congresso.

No primeiro dia do julgamento, o relator chamou o revisor de “desleal”, por manter a opinião que o relator abandonou. No segundo, o revisor foi posto pelo relator sob a insinuação de ser advogado de defesa do principal acusado, Marcos Valério. E de destrato em destrato até o fim, o julgamento criou mais uma inovação inesperada para destacá-lo nos anais.

11 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.68.7.108 - Responder

    Quem e Delubio e que interesses ele teria dm corromper parlamentares ???? Da licença !!!!

  2. - IP 177.3.45.201 - Responder

    É articulista , voce está certo e errado estão os ministros do STF que condenaram essa e as outras ratazanas. Vamos iniciar uma campanha para voce sozinho com sua “sapiencia” ocupar sozinho as onze vagas do STF e assimc oncertar o mundo.
    Tem cada um.

    • - IP 189.0.154.57 - Responder

      Amigo Roberto Ruas: Tenho nojo dos “Josés” Dirceu e Genoíno. Mas os onze ministros do STF não tem dignidade suficiente para se quer amarrar o cordão do sapato do grande jornalista Jânio de Freitas.

      • - IP 200.96.181.13 - Responder

        A questão, meu caro Ademar, da Família Adams, é que não se tem notícias de que algm petralha esteja tomando alguma atitude para que os corruptos mensaleiros sejam expulsos do Partido.

        Quem é filiado ao PT e não faz as devidas representações para cumprimento da expulsão prevista pelo estatuto do Partido, por conivência ou por medo de perder as benesses, está se igualando.

        Esse nivelamento se tornará a cara e o símbolo do partido. A cara, por falta de vergonha dos que se entregam “doucement” ao comando petralha. O símbolo, porque essa permissão tácita será sempre um emblema do partido (é a semiótica, meu caro meu membro da família Adams).

      • - IP 200.96.181.13 - Responder

        Meu caro membro da Família Adams, é mprensão minha ou você está com raivinha dos Ministros do STF por eles condenarem alguns do capos petralhas.

        Como é que pode ser grande um jornalista que insiste em dizer que o mensalão não existiu???

        Ninguém está certo ou errado só por ser quem é, mas sim pelo que diz, ou deixa de dizer, e faz, ou deixa de fazer.

        • - IP 177.172.29.178 - Responder

          Parei de responder aos covardes anônimos.

    • - IP 177.41.91.130 - Responder

      Esse Roberto Ruas não tem nenhum interesse em acabar com a corrupção, nenhuma indignação verdadeira, é apenas um tucodemo saudoso do tempo em que o coronelismo imperava, em que presidente nomeava um engavetador geral da república, um STF amestrado, e uma PF que não incomodava os poderosos. Ele nunca responde o que eu cobro dele, não abre a boca para falar do mensalão tucano, não explica porque o STF desmembrou o tucano e não o petista, não explica porque o mensalão tucano é de 1998, cinco anos do petista, e não tem nem prazo de julgamento…não explica porque o procurador geral engavetou a investigação do cachoeira, que mandava no governo do psdb de goiás e era sócio do demóstenes do DEM. ( e o pt é que é corrupto). Falam que o lulinha é dono de meio mundo, mas ele não abre a boca para falar da filha do FHC que era fantasma do senado, nem da irma do serra que era sócia da irma do dantas nas ilhas cayman…falam agora que a tal secretária era amante do lula, mas quem tinha amante jornalista da globo era o FHC e agora o alvaro dias, que apareceu agora uma filha de uma amante o processando…criticam o apoio do maluf ao haddad mas não abriam a boca quando até um ano atrás o maluf apoiava o serra em SP. Fala de mensaleiro mas não abre a boca para falar do mensaleiro alfredo nascimento do PR apoiando o serra na campanha a prefeito de SP; falam que o lula era cachaceiro mas não abrem a boca para falar do vídeo do aecio neves cambaleando de bêbado no rio de janeiro (algum tempo depois de recusar o bafômetro em uma blitz). Enfim, um pseudo moralismo de gente sem voto que só pode ficar vociferando na internet e acusando quem esfrega a verdade na cara deles. O roberto xinga o nassif mas não contesta o que o nassif fala, xinga o janio de freitas mas não contesta o que ele fala…é mais um papagaiozinho repetindo as porcarias que saem na veja e no Jornal Nacional, porque aquele pessoal gostava mesmo é quando o FHC ligava para o roberto marinho pedindo aprovação para nomear ministro…esse tempo acabou, e esse pessoal tá aí só esperneando…

      • - IP 200.96.181.13 - Responder

        O Maurão está claramente chocado pelo fato de que os seus poderosos ídolos, alguns já milionários, estão a caminho da cadeia.

  3. - IP 189.11.218.99 - Responder

    Ademar , é um direito seu achar que um jornalista tem conhecimento superior ao dos 11 do supremo ( do Toffoli pode ser , afinal ele reprovou para juiz de 1 grau) , mas eu não concordo .

    Maurào , voce precisa concatenar suas ideias petistas; pois voce já está claramente usando neste espaço o método goebbels / beria de informar e fabricar informações. Eu nao defendo o Álvaro Dias , nunca defendi e acho até que ele pode ser mais um demóstenes ; não defendo o FHC ; e acredito que houve sim compra de votos para aprovação da reeleição , mas oque isso tem a ver agora? Se o estúpido pt ( partido dos traidores) nÃo conseguiu por o FHC contra a parede é porque certamente nÃo tinha capacidade para tal ; ou seja, era uma oposição alijada , como é a oposiçào de hoje . Para finalizar , volto a dizer o que disse noutro post: “De uma bandido voce espera bandidagem , assim o PSDB fez oque a direita sempre fez, mas o pt não podia ter traido tão frugalmente nossos sonhos de decencia neste infausto país”.
    João , o pt ( partido dos traidores) nÃo vai expulsar os mensaleiros , vai honra-los e talvez até chame o waldemar co$ta neto , pedro henri quecendo ; e o maluf para se aliarem em uma super legenda. Eles expulsam gente como Heloisa Helena , Babá ; Marina Silva ….

    • - IP 177.116.218.45 - Responder

      Amigo Roberto Ruas: Eu não afirmei que Jânio de Freitas tem mais conhecimento que os “excelentíssimos”. Eu falei sobre dignidade.

  4. - IP 177.133.252.190 - Responder

    eles nao conformam que os fatos,sim os fatos e que determinaram as condenacoes.os fatos estao no processo,e foram investigados durante 7 anos.Durante todo esse tempo os reus e advogados,tiveram a possibilidade que a lei lhes concede para a defesa.Entretanto os advogados quiseram transformar em crime eleitoral.Como se crime nao fosse.Ze Dirceu comandou , ssenao o Rural,o BMG, e a Visa, nao liberariam para dois peaos do PT,quantias tao volumosas,tinha que ter a garantia do chefe.Ou Lula,ou o Ze.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze + 20 =