Investigação contra Lula não tem apoio de Aécio

Investigação contra Lula não tem apoio de Aécio

Senador mineiro, que vem sendo colocado como candidato natural da oposição em 2014, deixa claro: não avaliza o pedido de investigação criminal contra o ex-presidente Lula, apresentado por lideranças do PSDB e do PPS na terça; radicalização pode ser prejudicial para o próprio Aécio, em razão do “mensalão” que ainda não foi julgado: o dos tucanos

Brasil 247

O senador mineiro Aécio Neves não esconde seu descontentamento com o pedido de investigação criminal apresentado contra o ex-presidente Lula nesta semana por lideranças do PPS, como Roberto Freire, e do PSDB, como os senadores Álvaro Dias e Aloysio Nunes Ferreira. Apontado como candidato natural dos tucanos em 2014, Aécio teme uma radicalização política desnecessária nos próximos anos, com uma eventual vitimização de Lula.

O pedido de investigação foi apresentado nesta terça-feira à procuradoria-geral da República e está ancorado, única e exclusivamente, em duas reportagens de Veja, com supostas declarações de Marcos Valério, não confirmadas nem por ele, nem por seus advogados. Instado a confirmar as declarações, o advogado de Valério, Marcelo Leonardo, negou seu teor, criticou vazamentos seletivos aparentemente feitos pela Procuradoria-Geral da República e afirmou ainda que entregou os nomes de 79 políticos que foram beneficiados pelo esquema de Marcos Valério ocorrido em 1998, na tentativa frustrada de reeleição do tucano Eduardo Azeredo, em Minas Gerais. Ou seja: em vez de apontar baterias contra Lula e o PT, mirou o PSDB.

Em breve, o próximo ministro a ser nomeado para o Supremo Tribunal Federal pela presidente Dilma Rousseff terá a missão de relatar o “mensalão tucano”. E não é improvável supor que o julgamento ocorra às vésperas da eleição de 2014. A radicalização, portanto, não interessa a Aécio, que fez chegar essa informação também ao jornalista Ilimar Franco, do Globo. “A ala do PSDB ligada ao senador Aécio Neves (MG) compartilha da visão do DEM, que considera um erro político pressionar a Procuradoria Geral da República a investigar a participação do ex-presidente Lula no mensalão”, escreveu ele, na edição desta sexta-feira.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.15.103.178 - Responder

    COMUNGO COM O SENADOR AÉCIO E SEUS ALIADOS DE PARTIDO. É QUE, COMO APONTADO NA PRÓPRIA MATÉRIA, AUTORES DO PEDIDO DE INVESTIGAÇAO CONTRA O PRESIDENTE LULA, BASEIAM-SE EM DECLARAÇÕES PUBLICADAS PELA REVISTA VEJA; DECLARAÇÕES ESSAS NÃO CONFIRMADAS PELO ADVOGADO E PROCURADOR DO SENHOR MARCOS VALÉRIO. É TRISTE ADMITIR QUE AGENTES POLÍTICOS TÃO INTELIGENTES E QUE OCUPAM INVEJÁVEL CARGO ELETIVO, COMO CONSTA DA MATÉRIA EM COMENTO, SE PRESTEM A PERSIGUIÇÕES POLÍTICAS. QUE JUSTIÇA SEJA FEITA E COM EQUIDADE. “QUEM VIVER VERÁ”.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 + dezesseis =