GIBRAN LACHOWSKI: Insistir em separar economia do social é negar a ecologia integral, a casa comum, a consciência planetária

Gibran

Algumas anotações sobre este momento – II

Por Gibran Lachowski

 

– O governo de MT levou uma invertida do Ministério Público pelo decreto que liberou parcialmente ou totalmente dezenas de setores da economia. É o Mauro Mendes, que gosta mais de agrotóxico que de gente, pegando beira na psicopatia do governo federal, mas escondendo a mão.

– Trump, desgastado, mira a Venezuela. E dá-lhe Sanders!

– O auxílio pro povo aprovado nesta quinta, se dependesse do minúsculo bolsonaro, seria de 200 ou 300 reais. Maia, filho de ex-pedetista brizolista, apostou em 500. A pressão da oposição, a costura da relatoria da matéria e o medo de vexame do governo aumentaram para R$ 600 por pessoa, podendo chegar a R$ 1,2 mil por família e mães solteiras.

– Veículos da mídia comercial, como a globo golpista e a folha de são paulo golpista, conseguem ouvir o fhc sobre o impeachment de bolsonaro, mas ficam surdos pro Lula. Continuam golpistas mesmo que se batam contra o governo.

– O mesmo Maia badalado de quinta é o que ajudou a aprovar as reformas Trabalhista e Previdenciária, que atacaram direitos sociais. Se acolher imposto sobre fortunas, grandes heranças e apostadores de bolsa de valores, ganhará um ponto de conceito.

– Insistir em separar economia do social é negar a ecologia integral, a casa comum, a consciência planetária. Façamos isso, com consciência de classe. Quem trabalha é trabalhadora/trabalhador. Quem gera riqueza é trabalhador/trabalhadora.

Axé!

 

Gibran Lachowski é jornalista e professor de jornalismo em Mato Grosso

————–
CONFIRA A COLEÇÃO DE VIDEOS SELECIONADOS POR ENOCK CAVALCANTI NO VIMEO

Calma é a receita pra encarar o coronavirus from Enock Cavalcanti on Vimeo.

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 × 4 =