GIBRAN LACHOWSKI: Ficar em casa. O ato mais revolucionário hoje.

Gibran

Algumas anotações sobre o momento – III

POR GIBRAN LACHOWSKI

 

– Estaríamos [email protected] com os bilhões aprovados pela Câmara e governo federal, não fosse o duas-caras dando dinheiro com uma mão e empurrando o povo pro abatedouro com a outra.

– E os métodos de tortura utilizados pelo gabinete do ódio contra Doria o abalaram. Melhor é o Nordeste puxar o cordão da solidariedade e fazer o enfrentamento. Só mais uma carta de repúdio não basta.

– O caminho é a desobediência civil. Insubordinação. Ficar em casa. Todo mundo que puder, pra estimular mais e mais pessoas que, a priori, entendem que não podem. Seria um bom mote para a nação. O ato mais revolucionário hoje.

– Que vão pra linha de frente os dirigentes da CDL, os banqueiros, a turma da botina, os dirigentes da Fiemt…

– A situação tá tão feia que é preciso defender a ciência positivista, aquela que também mata, pra fortalecer a ideia de um falso profeta. Quando falaremos de Ecologia de Saberes, Saberes Populares, Epistemologias do Sul?

– Fiquemos com a Esperança, a Solidariedade, o Cuidado, como nos disse o papa Francisco durante ritual de bênção na sexta.

Axé!

 

Gibran Lachowski é jornalista e professor de jornalismo em Mato Grosso

 

CONFIRA COLEÇÃO DE VIDEOS SELECIONADOS POR ENOCK CAVALCANTI NO VIMEO

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dois × 3 =