“Fui seduzido pelo PMDB”, disse Julier no ato de filiação, em Brasilia. “Eu tinha na magistratura uma posição consolidada. Daqui a seis meses, um ano, eu seria desembargador federal. Mas optei por um projeto de melhorar a vida dos brasileiros. Esse é o desafio que me levou a deixar 19 anos de magistratura”, afirmou

 

Julier entra para a política partidária depois de fazer história na magistratura de Mato Grosso, atuando em episódios marcantes como o desmonte da então poderosa quadrilha de facínoras comandada pelo bicheiro João Arcanjo Ribeiro.

Julier entra para a política partidária depois de fazer história na magistratura de Mato Grosso, atuando em episódios marcantes como o desmonte da então poderosa quadrilha de facínoras comandada pelo bicheiro João Arcanjo Ribeiro

Brasília (DF) – O ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva filiou-se nesta quarta-feira ao PMDB e afirmou, em seu discurso, que decidiu deixar a magistratura em respeito à sua história. “Fui seduzido pelo PMDB e decidi vir para a vida política, para a arena política, porque acho que poderia contribuir mais com o meu Estado, com o meu País, de ir além das fronteiras do Judiciário”, afirmou.

Julier destacou que teve a oportunidade de contribuir para decidir várias “coisas importantes”, para o Estado e para o país, a exemplo do combate ao crime organizado em Mato Grosso, e a questão do princípio da reciprocidade nas relações internacionais.

“Eu tinha na magistratura uma posição consolidada. Daqui a seis meses, um ano, eu seria desembargador federal. Mas optei por um projeto de melhorar a vida dos brasileiros. Esse é o desafio que me levou a deixar 19 anos de magistratura”, justificou.

Julier fez questão de frisar que decidiu vir para um partido político, “que não é qualquer partido político”. Um partido, lembrou ele, que teve um papel fundamental na resistência à ditadura, na redemocratização e na democratização do País e na estabilidade política.

Julier lembrou que conhece a atuação do deputado Carlos Bezerra desde quando ele, Julier, era da Comissão Pastoral da Terra, em Rondonópolis. “Carlos Bezerra nos deu a dimensão e a grandeza do PMDB. A dimensão e sua importância na atual conjuntura do País. Em conduzir os desígnios do Brasil”.

O ex-juiz justificou que sua opção em aceitar o convite do PMDB ficou reforçada pela estrutura do partido. “Tem história, tem militância, tem democracia e é extremamente enraizado nos municípios. O PMDB é um dos poucos, senão o único dos grandes partidos, que fala de municipalismo, fala de atender o cidadão lá no município, no bairro, na escola, no posto de saúde, no agricultor, na agricultura familiar na nossa grande produção”.

“Foi este PMDB que me seduziu. Que me disse muito claramente: Julier, você é muito bem-vindo aqui, porque nós falamos com todos os setores da sociedade. Falamos com sindicatos, falamos com trabalhadores rurais, com todos os setores da sociedade. Estou no PMDB que é a cara do Brasil. Estou chegando para ser um companheiro”, discursou.

A atuação do deputado Carlos Bezerra (MT) e o governo de Silval Barbosa (MT), assim como o de Blairo Maggi, disse Julier tem contribuído para melhorar a vida do povo do Estado.

“Quero ajudar para a continuidade de governo de um grupo político que deu a estabilidade política e a oportunidade de melhoria de vida da população. Venho como filiado. Nem melhor, nem pior; nem maior, nem menor. Venho para colocar um tijolinho nessa história do PMDB. Contribuir, com humildade e tranquilidade”.

Com a presença de convidados do PMDB e da base aliada ao governo federal, o senador Valdir Raupp (RO), presidente nacional da legenda, e o deputado Carlos Bezerra, presidente regional, saudaram a chegada de Julier para o partido. Raupp disse que o PMDB deverá fazer no mínimo dez governadores. Bezerra afirmou que o Brasil precisa do PMDB “como nunca”, e que a responsabilidade é “muito grande”, diante das reformas estruturais que precisam ser feitas.

Currículo – Julier Sebastião da Silva é mato-grossense de Chapada dos Guimarães. Nasceu em 27 de junho de 1969. Bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso (1991). Foi filiado ao PT durante o período em que cursava Direito na UFMT. É Juiz Federal desde 1995, tendo sido, antes, Procurador do Estado de Mato Grosso.

Exerceu os cargos de Diretor do Foro da Seção Judiciária de Rondônia (1996 a 1997), tendo sido membro do Tribunal Regional Eleitoral daquele Estado; Juiz Diretor do Foro da Seção de Mato Grosso (1997 a 1999) e (2003 a 2006), e membro do Tribunal Regional Eleitoral do Estado (1997 a 1999); Juiz Federal na 3ª Turma Suplementar do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília (2001 a 2002); presidente da Turma Recursal do Juizado Especial Federal em Mato Grosso (2002 a 2008); membro da Turma Regional de Uniformização de Jurisprudência da 1ª Região (2004 a 2008); Diretor de Assuntos Jurídicos da Associação dos Juízes Federais do Brasil, Ajufe (2002 a 2004). É especialista em Ciências Penais pela Universidade de Cuiabá (Unic), e mestre em International Criminal Justice pela Universidade de Portsmouth (Reino Unido)

Presidida pelo presidente nacional do PMDCB, Valdir Raupp, a filiação de Julier Sebastião foi prestigiada por lideranças políticas nacionais e mato-grossenses. O deputado federal Carlos Bezerra e o prefeito de Várzea Grande, Wallace Guimarães estiveram em Brasilia

Presidida pelo presidente nacional do PMDCB, Valdir Raupp, a filiação de Julier Sebastião foi prestigiada por lideranças políticas nacionais e mato-grossenses. O deputado federal Carlos Bezerra e o prefeito de Várzea Grande, Wallace Guimarães estiveram em Brasilia

 

julier no pmdb mt

6 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.253.185.10 - Responder

    Daqui seis meses um ano ele seria afastado da Magistratura, isso sim! Queria ver se fosse um Juiz Estadual nas mesmas circunstâncias o que você ia escrever aqui Enock!

  2. - IP 189.31.55.27 - Responder

    Deixa de falar besteira”Napoleão Bonaparte”,o homem foi investigado dois anos e cinco meses e não encontraram nada e muito menos afastaram.O problema do Dr. Julier é que ele sempre foi um Juiz sério e que canetou muito malandro e isso incomodou muita gente!!

  3. - IP 177.193.165.96 - Responder

    Ai é um juiz muito sério e de repente ele decide entrar pro partido mais sujo do Brasil. Tem algo que não se encaixa né!?

  4. - IP 200.140.20.9 - Responder

    Engraçado, sera que os “poderosos” obrigaram ele a se encontrar com Tiago Dorileo e as partes de um processo? O mesmo valeu pro Taques best friend com Fernando Mendonça. Outra coisa, que eu saiba nem a investigação acabou nem as denuncias foram oferecidas ainda!

  5. - IP 200.142.0.15 - Responder

    Interessante a escolha de “Julier”! PMDB. Nada contra o PMDB. Mas quem manda no PMDB em MT? Carlos Bezerra e Silval Obra Inacabada. Julier, esse magistrado sério que conhecemos foi seduzido pelo PMDB. Isso é um tanto de demagogia ou é aposta na estupidez humana do eleitor. Não há sedução para um homem que foi magistrado por 19 anos. Imparcial, pois essa é a ideia principal da magistratura. Preparado, experiente e conhecedor do histórico de cada um dos homens que o ladeia nessas fotos. A escolha de Julier é chocante! Não pela política, mas pelo PMDB de Bezerra e de Silval Obra Inacabada. Poderia filiar-se a qualquer outro partido, de centro, de esquerda, de direita, mas andar escoltado por Bezerra e Silval. Lamentável duplamente. Lamentável pela magistratura, lamentável pelas companhias políticas desse ex-magistrado. Mas já que optou é melhor afinar esse discurso, pois está superficial e demagógico demais. Boa sorte nas eleições!

  6. - IP 201.3.38.4 - Responder

    Ta certo…perdeu uma gorda aposentadoria…e só…péssima escolha dr Julier…já começa a estudar logo pra outro concurso …tenho a certeira impressão que depois de frequentar o noticiário policial o senhor não ganha nem eleição pra sindico de prédio…ainda mais junto com esse bezerra…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

15 + um =