PREFEITURA SANEAMENTO

Fórum Sindical começa a abrir a “caixa preta” dos incentivos fiscais. Vejam que, em Mato Grosso, Coca-Cola e cervejarias da Brahma e da Antárctica, gozam benefícios. Será que, se deixassem de mamar na renúncia fiscal, Coca-Cola, Brahma e Antarctica sairiam daqui?

cocacola

Incentivo na fase de implantação, tudo bem. Mas tem empresário em Mato Grosso achando que incentivo fiscal é para a vida toda, como amor de mãe! Até quando o senhor Mauro Mendes pretende ficar deitado em berço esplêndido se beneficiando das renúncias fiscais do Estado de Mato Grosso? A gente precisa entender estes critérios. Confira o noticiário. (EC)

Em 1 década, 10 contempladas não pagaram R$ 749 milhões- veja quem

Valérya Próspero – RD NEWS

 

As 10 empresas mais beneficiadas com incentivos fiscais, em Mato Grosso, entre 1998 e 2008, somadas, tiveram desconto de R$ 749,3 milhões no ICMS. A lista com o nomes e valores foi enviada pelo Fórum Sindical, após receber as informações do TCE. Ao todo, 338 empreendimentos recebem incentivos no Estado. Nesses 10 anos, todos eles tiveram isenção de pagamento do ICMS de R$ 1,63 bilhão e, no mesmo período, geraram 114.976 empregos.  A empresa que lidera o ranking é a Ambev, com desconto de R$ 249 milhões no tributo, o que representa 15% do total de incentivos fornecidos. Sua produção é voltada à fabricação de produtos alimentícios e bebidas. Depois vem a indústria de caroço de algodão Bung Alimentos, com isenção de R$ 196 milhões.

A Coca Cola, com o nome Renosa Indústria Brasileira de Bebidas, está em 3º lugar, com incentivo de R$ 67 milhões. Em seguida estão as metalúrgicas Minas Zinco – com R$ 49 milhões e Bimental, de propriedade do prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) – com R$ 46,6 milhões.

Em 2008, ano do último levantamento que consta no relatório, as 5 primeiras colocadas continuam sendo as mais beneficiadas. A Bung liderou com incentivo de R$ 86 milhões, seguida da Ambev com R$ 37,4 milhões; Coca Cola, R$ 26,7 milhões e Bimetal, R$ 22,2 milhões. Nas informações repassadas pelo Fórum, não há dados referentes à produtividade das empresas nem o número de empregos gerados.

Os incentivos fiscais foram tema de debate nos últimos dias devido à proposta de renovação do benefício. O projeto foi aprovado na Assembleia ontem (9) e os incentivos foram prorrogados por mais 12 anos. A listagem completa das beneficiadas foi negada pelo secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia Alan Zanatta sob alegação que fere o sigilo fiscal das empresas

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

7 + cinco =