Campanha Coronavirus

Enquanto a presidente Dilma Rousseff vem sendo alvo de um golpe parlamentar sob a acusação de ter usado recursos de bancos oficiais para pagar programas sociais, ressarcindo depois as instituições federais, há um caso muito mais grave em São Paulo; no principal estado governado pelo PSDB, Geraldo Alckmin usou recursos do Metrô e depois, simplesmente, deu calote de R$ 333 milhões na empresa; quem denuncia a “pedalada” é o jornal O Globo; até recentemente, Alckmin dizia que a presidente não deveria ser afastada pelo que chamava de “motivo fútil”, pois, segundo ele, todos os governadores e prefeitos estariam ameaçados; depois, Alckmin mudou de ideia e passou a apoiar o golpe; a questão é: ele também será cassado?

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.221.96.132 - Responder

    O problema do Brasil, como disse Sakamoto, é além da falta de amor também falta compreensão de texto. Pregam que deve haver alternância de poder para presidente da república, por que o partido vermelho está lá há 13 anos, até aí nada de errado, porém o que é válido para Brasília, não é válido para os tucanos em SP. Agora é o caso das pedaladas o que é válido par Dilma não é válido par Alckmin. Pode isso Arnaldo?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezenove + 7 =