ENOCK CAVALCANTI: Ida da prefeita Thelma ao programa do Andersen Navarro deixou muitas questões a esclarecer

Enock e Thelma com Andersen Navarro

Thelma na TV deixa tanta coisa a esclarecer

Por Enock Cavalcanti

Meus amigos, meus inimigos: a crise da administração pública é mais do que evidente, como o nosso correspondente em Chapada, o ativista social Paulo Bomfim (ex-secretário de Planejamento daquela Prefeitura) tem demonstrado nos seus artigos e reflexões que temos aqui publicado. (Diria mesmo que é o Bomfim que tem escancarado os problemas mas também as possibilidades de Chapada para Mato Grosso, pro Brasil e pro mundo.)

Todos nós torcemos pela Chapada dos Guimarães, queremos vê-la com um marco na preservação dos nossos ambientes naturais e um destaque internacional em se tratando do turismo sustentável. Nesse feriado prolongado de Carnaval, quantas pessoas das mais diversas regiões do Brasil acorrem à Chapada! Pena que encontrem uma cidade com administração tão questionada e um município que se equilibra mal nas pernas. Basta dizer que o fornecimento de águas às residências, que mereceu recentemente pesados investimentos, com a inauguração de uma nova ETA, é objeto de uma CPI na Câmara Municipal, sob a presidência do vereador Bozó (MDB)

Recentemente, para mostrar que as carências e as incongruências de Chapada estão dando o que falar, tivemos a passagem da atual prefeita Thelma de Oliveira (PSDB) pelo programa do prestigiado jornalista Andersen Navarro, na TV Cidade Verde. Lá esteve também o atual procurador geral do município, Renato de Almeida Orro Ribeiro, que se revelou uma escora importante para a prefeita, que se atrapalha bastante sempre que tem que dar explicações. E a vida da prefeita Thelma, nesses últimos tempos, tem sido basicamente dar ou tentar dar explicações.

Do que mais se fala, no pós-programa, é que Andersen e Arthur Garcia teriam invadido a vida pessoal de Thelma, expondo a antiga relação dela com seu secretário de Saúde, Jamirson Alves. Para tentar impor essa pauta moral, à maneira de Bolsonaro, foi acionado, não sei por quem, o blogueiro José Muvuca. Mas, pelo que entendi, o que Andersen e Garcia questionavam com precisão naquele momento da entrevista era a possível prática de nepotismo por parte da prefeita Thelma que, além de entregar a secretaria de Saúde a um namorado, estaria bancando contrato privilegiado com uma empresa de análises clínicas pertencente ao pai deste namorado.

Com forte apelo dramático, a prefeita Thelma esclareceu que já não namora mais o Jamirson – o que deve sossegar as cobranças dos/das chapadenses que devem ter chegado até à produção do programa Balanço MT e devem ter motivado a tal pergunta que deixou essa grande reserva moral que é o Muvuca cheio de espanto, perplexidade e revolta.

Mais uma questão pendente que os repórteres Andersen e Garcia deixaram sem esclarecimento: que contrato é esse da Prefeitura com o laboratório do pai do secretário? Existirá maracutaia, como diria o presidente Lula, neste caso? Andersen e Garcia deixaram se levar pelo vitimismo da prefeita e tem agora essa questão, de grande interesse para a população de Chapada, a esclarecer, em novas e possíveis abordagens. É bom ver a Chapada virando notícia mais rotineira, em nossa grande mídia regional.

As possíveis irregularidades nas obras da Piscina Municipal também não foram devidamente desmistificadas pela prefeita e seu procurador geral. Imagino que Andersen e Garcia devam, necessariamente, voltar a mergulhar no assunto dessa piscina.

A conversa com a prefeita Thelma revelou que a construção de uma UPA – Unidade de Pronto Atendimento, em Chapada, também está gerando um bafafá danado, a reclamar por explicações da Prefeitura e dos órgãos de controle. É preciso saber se gente ligada à Prefeitura teria, efetivamente, tentado extorquir a construtora CMF, responsável pela construção da UPA. Isso precisa ser passado a limpo.

Além da prefeitura, o caso já foi exposto à análise do promotor de Justiça de Chapada, Leandro Volocko. Vejam só a gravidade da denuncia levada ao MP pela própria prefeita, segundo o noticiário: ela estaria sendo chantageada pelo ex-secretário de Finanças de Chapada dos Guimarães, Hermes Eduardo de Souza e Silva, e pelo ex-funcionário da empresa CMF Empreendimentos ME, Diogo Pimenta de Siqueira. Andersen e Garcia exibiram audios sobre o esquema mas já se vê que essa é uma oportunidade de ouro para avançar no processo de moralização da administração pública, em Chapada, notadamente na relação da Prefeitura com as empreiteiras contratadas para atuar no municipio, já que essa não é a primeira denúncia que aparece. Lembro que, em artigos, Paulo Bomfim mostrou que a recuperação de uma balsa e de uma ponte que servem às comunidades rurais de Chapada, também teve muito entrevero entre firmas contratadas pela municipalidade.

A boa notícia, fornecida pela prefeita Thelma, e que deve merecer muitas manchetes, é que a nova UPA será aberta à população no início de março, o que vai qualificar sobremaneira o atendimento a quem mora por Chapada e também aos milhares de turistas que circulam por Chapada. A Prefeitura, sob a gestão da prefeita Thelma, conseguiu levar a obra a termo e isso, certamente, contará ponto para a prefeita Thelma que, de acordo com que mostram pesquisas e também o senso comum, é uma governante não muito bem avaliada hoje em dia pela maioria dos cidadãos e cidadãs a quem governa. Uma chance de recuperar prestígio vem sempre bem.

Por fim, devo elogiar a reportagem da TV Cidade Verde que, com este episódio, demonstra sua preocupação de estender seu olhar, não só para a capital, mas avançar seu olhar e suas equipes de reportagem para atuarem em outras regiões da Baixada Cuiabana e também de Mato Grosso, tão necessitadas de uma melhor cobertura de seus problemas e dificuldades, para que possam assim melhor equilibrar o seu cotidiano, em beneficio de seus moradores.

Como vê, ao contrário do que tem sugerido essa figura nefasta que é o atual presidente da Republica, capetão Bolsonaro, o jornalismo brasileiro e também o jornalismo regional de Mato Grosso estão mais vivos e atuantes do que nunca. Os investimentos da TV Cidade Verde no jornalismo representam uma iniciativa notável que, evidentemente, deve se aperfeiçoar ao longo das suas atividades. E informação, como se sabe, não é mercadoria, mas, sim, um direito do cidadão/contribuinte/eleitor que cabe a nós, jornalistas, lhe garantir, cotidianamente.

Falo muito dos vacilos da nossa imprensa e dos nossos jornalistas mas, evidentemente, não posso deixar de me entusiasmar ao ver a multiplicação dos canais de informação que temos tido aqui em Mato Grosso, nesse período. Quanto mais informação, melhor. Até o Muvuca, sim, senhores, tem um papel a cumprir.

Enock Cavalcanti, jornalista e blogueiro, é editor do blogue PÁGINA DO E, lançado em 2009, a partir de Cuiabá, Mato Grosso.

 

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

11 − cinco =