Campanha Coronavirus

Encontro das CEBs, em Londrina, tem manifestações em defesa da democracia, de Lula e contra governo

 

Gibran Luis Lachowski, especial para a PAGINA DO E

 

 

Manifestações em defesa da democracia, do ex-presidente Lula e “Fora, Temer!” fizeram parte da abertura dos trabalhos de hoje (quarta, 24) do 14º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), no ginásio Moringão, região central de Londrina (PR).

 

O encontro reúne cerca de três mil lideranças pastorais, religiosos e militantes de movimentos sociais, começou ontem e se encerra no sábado (27). Hoje o recurso de Lula quanto ao caso do tríplex do Guarujá está sendo julgado pelo Tribunal Regional Federal-4, de Porto Alegre (RS).

 

A manhã começou com um momento litúrgico composto de cantos, danças e orações organizado por integrantes da delegação de Mato Grosso. Em seguida o frade dominicano e escritor Carlos Alberto Libânio Christo, o Frei Betto, de 73 anos, fez uma fala valorizando a luta pela democracia. Remeteu-se à posição de resistência da igreja católica nos tempos de ditadura e fez uma leitura da realidade atual, ressaltando a importância da organização popular.

 

Depois houve um momento de silêncio, em defesa da democracia, que ao final foi tomado por gritos de “Lula, guerreiro do povo brasileiro!” e “Fora, Temer!”. Algumas pessoas circularam até o palco da plenária com faixas, com as seguintes inscrições: “Defender Lula é defender a justiça e a democracia” e “Eleição sem Lula é fraude”.

 

Juvenal Paiva, coordenador das CEBs da Diocese de Rondonópolis (MT), explicou a manifestação: “Trouxemos as faixas porque somos cristãos leigos antes de tudo, mas também somos defensores duma justiça justa para todos e para Lula”.

 

Sebastião Carlos Moreira, 63 anos, membro do Conselho Indigenista Missionário (Cimi)/MT, reforçou a ideia: “Neste momento político do país, querer tirar do presidente Lula o direito  de concorrer a presidente é negar o direito a muitas pessoas. É um golpe dentro do golpe. Por isso, nós, cristãos das CEBs, queremos manifestar o nosso compromisso com a vida, o nosso compromisso com a democracia”.

 

Após as manifestações tiveram início as grandes plenárias, sobre conjuntura social, política e eclesial, com o sociólogo Pedro Ribeiro, e acerca dos desafios do mundo urbano, tema do Intereclesial, com a arquiteta e urbanista Raquel Rolnik. À tarde ocorreram as miniplenárias, para aprofundar o assunto central, enfocando moradia, saúde, violência, mobilidade, organização popular, direito à comunicação, entre outras.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.53.31.212 - Responder

    Pleno dia útil,esse povo não trabalha , vive para fazer proselitismo ultrapassado de esquerda, é sai daí e vai tomar suco no saco e baguncinha. E se acha seguidor do Che Guevara.VAGABUNDOS VÃO TRABALHAR ,GANHAR A VIDA!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × 3 =