ZF Comunicação tenta negar privatização do Parque Tia Nair

Ziad Fares e Frederico Parma, dirigentes da ZF Comunicação

Ziad Fares e Frederico Parma, dirigentes da ZF Comunicação

A empresa ZF Comunicação que, graças a revelações do repórter e blogueiro Alexandre Aprá, soube-se nesse inicio de ano que ganhou a concessão do Parque Tia Nair por 20 anos, divulgou no final de semana, sobre o caso, os seguintes pretensos esclarecimentos;

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A ZF Xperience, nome fantasia da empresa ZF Comunicação Ltda, concessionária licitada do Parque Tia Nair, esclarece que:

– ao contrário do que vem sendo comentado nas mídias sociais, o Parque Tia Nair não foi privatizado, ele continua sendo local público e não haverá cobrança de entrada e nem de estacionamento, como de forma tendenciosa tem sido divulgado;

– o processo de concessão visa a manutenção do bem público por meio de concessão comercial de espaços definidos dentro do parque, que serão explorados para entretenimento, merchandising e alimentação;

– a ZF possui vários anos de experiência no planejamento e execução de feiras e eventos de grande porte, além do gerenciamento e administração de espaços comerciais públicos de entretenimento;

– recentemente a ZF atuou no gerenciamento dos jogos realizados na Copa do Mundo nos estádios Arena Pantanal, em Cuiabá, e Mané Garrincha, em Brasília, além de eventos de grande porte, como as maiores feiras agropecuárias do Estado, shows nacionais e feiras temáticas;

– a ZF visa nesse novo desafio trazer para o espaço público do parque atrações de entretenimento de qualidade para toda a sociedade cuiabana;

– a ZF é reconhecida no mercado pela seriedade e qualidade dos seus trabalhos e agora pretende utilizar o seu conhecimento para fazer do Tia Nair uma referência de bem estar e convivência para a população;

– de antemão convocamos toda a sociedade cuiabana a visitar o parque e nos ajudar a cuidar deste bem que pertence a todos nós.

Frederico Parma
Diretor-sócio da ZF Xperience – ZF Comunicação Ltda

———-
NOTA DA PAGINA DO E: A ZF Comunicação tenta negar a privatização do Parque Tia Nair ao mesmo tempo em que fala que “o processo de concessão visa a manutenção do bem público por meio de concessão comercial de espaços definidos dentro do parque, que serão explorados para entretenimento, merchandising e alimentação”.

Se exploração de área pública para entretenimento, merchandising e alimentação não é privatização, o que será?

A concessão, por exemplo, para garantir o seu interesse público, poderia ter uma cláusula que dissesse: todo o lucro efetivamente auferido nestas atividades será aplicados em melhorias no Pronto Socorro Municipal, nos postos de saúde, na Santa Casa de Misericórida, em abrigos de idosos e de crianças carentes.

Mas, não. O lucro da exploração do Parque Tia Nair, construido e inaugurado pelo ex-prefeito Wilson Santos e agora reformado pela administração do prefeito Mauro Mendes, vai mesmo para o bolso de empresários selecionados de forma tão suspeita que, pelo que já se informa, o caso já está sob análise do Ministério Público Estadual.

Aguardemos pelo parecer do Ministério Público. (EC)

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco × cinco =