PREFEITURA SANEAMENTO

Em Minas Gerais, PT e PSDB disputam a eleição em clima de paz e amor. A boa convivência é tanta que tem muito “minerim” acreditando que o candidato petista a governador, Fernando Pimentel, além do apoio de Dilma e Lula, é o preferido do tucano Aécio Neves. “Não vamos fazer críticas, entrar chutando o balde. Uma campanha de oposição frontal eu descarto” – anuncia Pimentel

PIMENTEL CULTIVA AÉCIO SEM ATACAR PIMENTA E PSDB

:

Antigas afinidades entre pré-candidato do PT ao governo de Minas e presidenciável Aécio Neves assumem primeiro plano da campanha eleitoral; ao contrário de outros Estados, onde luta entre petistas e tucanos será renhida, disputa mineira não terá ataques frontais; “Não estou preocupado em marcar diferença com ninguém”, diz ex-ministro; líder nas pesquisas, ele trabalha com a informação de que tucanos foram surpreendidos por levantamento que apontou 50% de desconhecimento sobre pré-candidato Pimenta da Veiga; números também indicaram que púbico vê Pimentel, e não Pimenta, como o nome apoiado por Aécio; PSDB quer antecipar lançamento oficial da candidatura própria para tentar desfazer confusão; como se vê pela foto acima, não vai ser fácil

 

247 – Em meio à luta cada vez mais rasgada entre PT e PSDB no plano nacional, em Minas Gerais é diferente. Em nenhum outro Estado o debate frontal entre petistas e tucanos deverá ser tão suave ou, ao menos, mais cordial. Aliados desde os tempos em que apoiaram juntos a campanha do atual prefeito Marcio Lacerda, do PSB, à Prefeitura de Belo Horizonte, os dois principais personagens da disputa são próximos.

O presidenciável Aécio Neves, de um lado, e o pré-candidato a governador Fernando Pimentel, de outro, já foram vistos tantas vezes juntos pelo eleitorado mineiro que até mesmo as pesquisas os juntam agora. Em levantamento feito pelo PSDB do pré-candidato Pimenta da Veiga, quase 50% dos eleitores afirmaram não conhecer o ex-ministro tucano e, pior ainda, manifestaram ser Pimentel o candidato apoiado por Aécio.

O próprio candidato petista foi o primeiro a reconhecer suas antigas afinidades com o ex-governador de Minas.

– Não vamos fazer críticas, entrar chutando o balde. Uma campanha de oposição frontal eu descarto, disse ele, que já tem uma estratégia traçada.

– Não estou preocupado em marcar diferença com ninguém. E não vamos interromper qualquer experiência que tenha sido adotada e que tenha se mostrado vitoriosa, benéfica para o Estado.

Como mostram as pesquisas, Pimentel não parece estar errado. O governador Antonio Anastasia anunciou que concorrerá ao Senado. Isso facilita para o pré-candidato do PT, que não terá, como em São Paulo, a figura do próprio governador como adversário direto. Fazer críticas mais genéricas, sem a chamada fulanização, costumam ser bem aceitas pelo eleitorado mineiro.

Favorito nas pesquisas até aqui, Pimentel está empurrando, com seu jeito matreiro, os problemas para Pimenta. O PSDB decidiu até mesmo antecipar o lançamento da campanha dele, sob o alerta do desconhecimento apontado nas pesquisas. Enquanto isso, como quem está preocupado com outros assuntos, Pimentel vai abrindo diferença sem ser incomodado. Sendo assim, por que ele deveria incomodar Aécio e sua turma?

 

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 × 2 =