ELITE PREDADORA: Prossegue ação em que MPF tenta obrigar Pagot a devolver grana que recebeu como secretario parlamentar no Senado. “Tens de devolver o dinheiro do Senado para eu deixar de te chamar de ladrão”, disse o senador Mario Couto (PSDB-PA) quando MPF acionou o ex-“homem de ouro” de Maggi

O secretário-adjunto de engenharia Ezequiel de Jesus Lara, da secretaria estadual de Transporte e Pavimentação Urbana, deve prestar depoimento nesta terça-feira (19) na Justiça Federal em Cuiabá na condição de testemunha em ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal contra Luiz Antonio Pagot (ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes e ex-secretário estadual) e contra Blairo Maggi (senador e ex-governador de MT).

De acordo com o que informa o Olhar Direto, trata-se do caso em que Pagot teria acumulado indevidamente cargos de secretário parlamentar no gabinete do então senador Jonas Pinheiro e de superintendente em uma empresa de Maggi. O MPF quer ressarcimento de cerca de R$ 430 mil.

ENTENDA O CASO

Luis Antonio Pagot, diretor do Dnit, foi chamado de ladrão pela senador Mário Couto

O diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte, Luiz Pagot, foi desafiado na quarta-feira 8 de junho de 2011 pelo senador Mário Couto (PSDB-PA) a provar sua honestidade, com a apresentação pública de seu patrimônio e sua evolução nos últimos anos. Feito da tribuna do Senado Federal, o desafio foi a resposta do parlamentar tucano à representação protocolada no Senado por Luiz Antonio Pagot, para que a Comissão de Ética da Casa tome providências contra Couto por quebra de decoro parlamentar no uso da palavra.

“Eu recebi em meu gabinete ontem (7 de junho de 2011) uma notificação, se assim posso falar, da Comissão de Ética, me avisando que o Pagot – aquele Pagot, Brasil, que todos já conhecem – pede a minha cassação por quebra de decoro parlamentar”, comunicou Mário Couto, para quem essa foi uma “tentativa de intimidação” por parte do diretor-geral do Dnit, que, de 2007 para cá, já conseguiu se livrar de duas CPIs propostas por Mário Couto, para investigar a prática de corrupção no Dnit, tendo como ponto de partida relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU).

Os relatórios apontam o DNIT como o órgão federal com o maior índice de irregularidades no País. Conforme reportagem do jornal O Globo, de agosto de 2010 e tendo como fonte documentos oficiais do TCU, nada menos que R$ 1 bilhão teria sido desviado pelo Dnit somente em 2009, com a prática de sobrepreço e superfaturamento nas obras.

Pesa ainda contra Luiz Pagot denúncia do Ministério Público Federal de que, entre os anos de 1995 e 2002, ele acumulou, indevidamente, cargo de secretário parlamentar no Senado (no gabinete do então senador Jonas Pinheiro) e de diretor-superintendente da Hermasa Navegação da Amazônia, de propriedade do ex-governador de Mato Grosso, Blairo Maggi.

Segundo as denúncias, à época Luiz Pagot recebeu R$ 500 mil, em salário, do Senado, sem trabalhar. Em ação civil pública, o MPF exigiu o ressarcimento do valor recebido indevidamente, com juros e correção monetária. O processo – de nº 2008.34.00.038382-6 – segue em tramitação devido aos recursos interpostos pelo acusado.

Desconhecimento – A representação de Pagot provocou surpresa entre os senadores por demonstrar total desconhecimento do diretor-geral do Dnit sobre a imunidade parlamentar, prevista na Constituição Federal. Em aparte, o líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), destacou o artigo 53, que não deixa margem para dúvidas: “Os deputados e senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

“Portanto, V. Exª é livre; V. Exª tem a Constituição a defendê-lo. É uma bobagem representar contra um parlamentar, por entender que ele esteja dizendo coisas que desagradam. V. Exª pode continuar com a sua coragem e com a sua ousadia na tribuna do Senado”, disse Álvaro Dias, ao manifestar solidariedade a Mário Couto, que, por sua vez, voltou à carga contra Luiz Pagot.

“Olha, Brasil, aonde chega a audácia do Pagot. O Pagot, primeiro, lesou os cofres deste Senado. Tens de devolver o dinheiro do Senado para eu deixar de te chamar de ladrão. Se tu devolveres, talvez eu não te chame mais de ladrão. Agora, o pior é que vou aumentar ainda mais a frase, Pagot. Além de ladrão, és burro, porque tu não podes cassar o meu mandato, Pagot. Ora, logo tu, que o tribunal (de Contas da União), todos os anos, manda dizer que cometes irregularidades. Logo tu, que levastes R$ 500 mil daqui do Senado, Pagot”, disparou Mário Couto.

Ainda da tribuna, o tucano paraense mandou um recado ao diretor-geral do Dnit: “A covardia, Pagot, não faz parte da minha vida. A minha vida está exposta, Pagot, para quem quiser. Tu jamais vais calar a minha voz aqui”.

——————–

REVEJA AQUI ALGUNS PRONUNCIAMENTOS QUE O SENADOR MÁRIO COUTO FEZ NO SENADO CONTRA LUIZ ANTONIO PAGOT

 

 

 

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.36.89 - Responder

    Os fatos ,sempre os fatos,são absolutamente VERDADEIROS.O sr. Pagot recebeu do Senado, como assessor no gabinete do finado senador Jonas Pinheiro,ao mesmo tempo em que era diretor da Hermasa,com sede em itacoatiara no Amazonas.Essa importante empresa faz parte do grupo Amaggi, cujo principal acionista,é o Senador MOTO-SERRA de ouro.Há muito , MT já sabia que o ilustre senador Jonas estava a serviço dos bons e maus produtores de MT,ora intermedindo emprestimos no NOSSO Banco do Brasil,ora protelando os pagamentos devidos pelos mesmos.O grupo AMAGGI,é o grande beneficiado em MT pelas ações muitas vezes ñ republicanas do falecido senador.Basta ver quem eram seus suplentes quando ele exercia os mandatos.Seria interessante esse blog levantar a relação de devedores agricolas do nosso BB,muito interessante!

  2. - IP 189.74.62.152 - Responder

    Recebeu salário do Senado Federal,lotado no Gabinete do Ex-Senador Jonas Pinheiro,sem nunca ter trabalhado e ao mesmo tempo recebia também salário do Grupo Amaggi.Esse Pagot,juntamente com Blairo é que tentou macular o nome de Dante de Oliveira com a invenção da famosa “Caixa-Preta”.Tanto Blairo quanto Pagot são farinha do mesmo saco,roubam dinheiro Público do pobre trabalhador Brasileiro,a exemplo do caso “Maquinários,Cartas de Crédito,Precatórios,Pagamentos Milionários a obras FANTASMAS DO ANTIGO DVOP,e outros roubos que virão à tona na campanha de 2014!!!

  3. - IP 201.88.230.172 - Responder

    O Pagot é um grande aliado dos petistas e não merece ser atacado porque ele tem trabalhos prestados ao partido e ao Brasil também né?? Afinal eles são todos muito patriotas!!!!! Sem eles o Brasil não seria o que é hoje.

  4. - IP 189.59.36.89 - Responder

    É oportuno,salientar que todas as estradas estaduais construidas na gestão desse senhor no comandao da SINFRA,atual TRANSPORTES, estão acabadas,detonadas,esburacadas,o que evidencia a MÁ gestão técnica à frente dessa pasta,além de pavão é imcompetente

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

18 − 1 =