(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Sesc lançará pedra fundamental de obra com investimentos de R$ 4 milhões em Sinop

Publicados

É bem Mato Grosso


Foto: JUNIOR POYER

O diretor regional do Serviço Social do Comércio (Sesc-MT), Carlos Alberto Rissato, juntamente com o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio), José Wenceslau Souza Junior, apresentaram, na manhã desta segunda-feira (17), o projeto da obra que será construída, a pedido do Deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), na cidade de Sinop.

O projeto contempla a instalação de uma unidade completa, que irá atuar com todos os cinco programas do SESC, que são: assistência, cultura, educação, lazer e saúde. A obra contará, inicialmente, com 1.200 metros quadrados de construção, ficará localizada na Avenida Bruno Martini e terá investimentos na ordem de R$ 4 milhões de reais.

O deputado Dilmar Dal Bosco explicou a importância da construção e dos trabalhos que serão desenvolvidos com a unidade de Sinop. “Essa obra, que será construída no município de Sinop, é uma luta nossa de muito tempo. O lançamento da pedra fundamental só confirma o trabalho realizado para que o município seja valorizado ainda mais. O Sesc vem interiorizando suas ações com projetos arrojados e serviços que serão oferecidos aos comerciários e seus familiares, valorizando o empresariado local”, comentou Dilmar.

Leia Também:  Dr. João pede urgência em decretar "Situação de Emergência Ambiental" no Pantanal

Rissato explicou que a pedra fundamental será lançada no dia 21 de maio e a unidade será construída no conceito de unidade parque. “Viemos apresentar ao deputado o projeto da construção dessa grande obra, que foi um pedido contínuo do deputado Dilmar, para que desenvolvêssemos um trabalho em Sinop com cultura, educação, lazer, saúde e assistência, e todas essas áreas serão contempladas na nova unidade de Sinop, que contará com uma obra de 1.300 metros quadrados inicialmente, em um terreno de mais de 10 mil metros e deverá ser entregue no prazo de 18 meses, com uma característica de obra parque, contando com quadra de esporte, área verde, pista de caminhada com segurança e iluminação e uma concha acústica”, finalizou Rissato.

Presidente da Fecomércio, Sesc e Senac, José Wenceslau Souza Junior, explicou que este é um projeto antigo do deputado Dilmar para que Sinop fosse contemplada. “Estamos levando o Sesc e, futuramente o Senac, para o município de Sinop, isso a pedido do deputado Dilmar Dal Bosco, o que já é um projeto antigo e agora vai se materializar, então, mês que vem, estaremos lançando a pedra fundamental do Sesc em Sinop, o que irá prestigiar a toda aquela população e, principalmente, os comerciários da nossa capital do nortão”, disse o presidente Wenceslau.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso inicia regularização de imóveis de Assentamento em Colniza
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

ALMT realiza I Seminário de Políticas Públicas para a Mulher Surda

Publicados

em


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Assembleia Legislativa realizou, nesta quinta-feira (24), o I Seminário de Políticas Públicas para a Mulher Surda de Mato Grosso. O evento foi organizado pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB), em parceria com a Câmara Setorial Temática da Pessoa com Deficiência, e contou com a participação de representantes dos governos federal e estadual e palestrantes de Mato Grosso e dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Paraná.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e a secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Priscila Gaspar, destacaram a relevância do tema e apresentaram algumas das ações realizadas pelo governo federal em prol das mulheres surdas, como a disponibilização de atendimento em Libras, feito por videochamada, na Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos. “O atendimento funciona 24 horas por dia e, com isso, a mulher surda tem a oportunidade de usar os canais da ouvidoria para denunciar todo tipo de violência, seja contra si ou contra terceiros, exercendo, assim, a sua cidadania”, declarou a ministra.

A professora da rede municipal de ensino, Indira Isis Bernardes, relatou parte das dificuldades que enfrentou ao longo de sua vida enquanto mulher negra e surda e reivindicou a criação de uma associação estadual das mulheres surdas. Destacou ainda a necessidade da presença de intérpretes e tradutores de Libras nas instituições públicas, como a Delegacia da Mulher. “Muitas mulheres sofrem violência e não conseguem denunciar porque não podem se comunicar. Por isso, os profissionais que estão nesses lugares precisam ter conhecimento da língua de sinais”, disse.

Leia Também:  Novos agentes vão reforçar a segurança em quatro unidades do socioeducativo em MT

Solicitação semelhante foi feita por Riguel Brum de Paula, representando a comunidade surda. “É importante que se crie uma central de denúncias que seja acessível a essas pessoas”, pediu.

Pró-reitora de Assistência Estudantil da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Lisiane Pereira de Jesus parabenizou a Assembleia Legislativa por promover discussão sobre o tema e afirmou que a universidade “trabalha intensamente na implantação de políticas para inclusão dos estudantes”.

O acesso de pessoas surdas à educação e ao mercado de trabalho também foi discutido durante o evento. A tradutora e intérprete de Libras Flávia Lima afirmou que muitos empregadores optam por contratar pessoas que não apresentam dificuldades de comunicação e, nas escolas, os estudantes que apresentam deficiência auditiva não têm acesso às mesmas informações que os demais. A formação continuada de professores e a presença de tradutores e intérpretes nas salas de aula, em sua avaliação, seriam de suma importância.

A professora Shirley Vilhalva defendeu a aprovação do Projeto de Lei 4.990/2020, em tramitação na Câmara dos Deputados, que objetiva garantir o direito à educação de educandos surdos, surdocegos, com deficiência auditiva sinalizantes, surdos com altas habilidades ou superdotação ou com deficiências associadas.

Leia Também:  Tentando agradar Malafaia e evangélicos homofóbicos, Procurador Mauro renega teses humanistas do PSOL sobre aborto e homossexualidade

O deputado Wilson Santos (PSDB) assegurou a inclusão do tema nos debates promovidos pelo Parlamento estadual, bem como o suporte necessário para criação da associação estadual das mulheres surdas. “Queremos constituir políticas públicas que possam amenizar o sofrimento dessas pessoas. Vamos encaminhar um conjunto de propostas para fazer cumprir a legislação e aperfeiçoá-la”, frisou.

A programação do I Seminário de Políticas Públicas para a Mulher Surda de Mato Grosso continuará nesta sexta-feira (25), durante todo o dia, no Plenário de Deliberações da Assembleia Legislativa.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA