(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Sema colabora com pesquisa sobre condições dos jacarés no Pantanal

Publicados

É bem Mato Grosso


Pesquisadores do Projeto Caiman, com apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), vão avaliar as condições de saúde e a presença de doenças entre os jacarés do Pantanal mato-grossense. A equipe está na região desde esta terça-feira (05.10) e fará a coleta de material durante 20 dias. Conforme a coordenadora de Fauna e Recursos Pesqueiros da Sema, Neusa Arenhart, a análise identificará patógenos por meio de amostras sanguíneas e necropsias. 

“A Sema auxilia na escolha dos pontos e na logística das coletas do material biológico, para que eles tenham a amostragem mais representativa e geograficamente mais abrangente dentro do Pantanal em Poconé. Também vamos acompanhar algumas coletas que serão sempre noturnas, que é o horário ideal para o manejo do jacaré, com mínimo de estresse possível”, conta a coordenadora.

A análise será feita em vários pontos da Estrada Parque Transpantaneira, localizada em Poconé (103 km de Cuiabá).  A licença para a pesquisa foi dada  pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e abrange o município de Poconé.

Leia Também:  Governo será avalista de povos indígenas para facilitar acesso a linhas de crédito

O Projeto Caiman é uma iniciativa do Instituto Marcos Daniel, do Espírito Santo, e visa a pesquisa e conservação das populações da espécie Jacaré-de-Papo-Amarelo (Caiman latirostris), símbolo da Mata Atlântica.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

A partir de janeiro, ICMS da energia elétrica será de 17%; conta de luz pode ficar até 12% mais barata

Publicados

em


A cobrança da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da energia elétrica deixa de ser 25% e 27% e passa a ser de 17% em Mato Grosso, a partir de janeiro de 2022. A Lei 708/2021, do maior pacote de redução de impostos do país foi sancionada pelo governador Mauro Mendes, nesta terça-feira (07.12).

O impacto dessa redução poderá significar contas de luz até 12% mais baratas. Isso porque, a carga tributária do imposto, será de R$ 36,50 no consumo de 400 kWh e de até R$ 117 no consumo de 1000 kWh. Um corte de 39% e 45% no ICMS, respectivamente.

O presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sindenergia), Tiago Vianna de Arruda, afirmou que o pacote de redução de impostos sancionado pelo governador Mauro Mendes vai trazer justiça econômica para a sociedade.

A avaliação de Vianna passa pelo impacto que a medida irá produzir no setor da energia elétrica. No total, com a lei, o Governo de Mato Grosso deve deixar de arrecadar cerca de R$ 1,2 bilhão por ano, valor que permanece no bolso dos contribuintes, aliviando o orçamento doméstico de milhares de pessoas e também de empresas.

Leia Também:  Reeducandos devem retornar ao comparecimento presencial na Fundação Nova Chance

“Essa medida chega em boa hora, no momento em que os brasileiros mais estão precisando, trazendo liquidez tributária para toda a população. E é importante frisar que dos R$ 1,2 bilhão de redução que está previsto, R$ 732 milhões são referentes ao ICMS da energia elétrica. Ou seja, 60% do pacote de redução de impostos do Governo de Mato Grosso está circunscrito à taxa de ICMS sobre a energia. Isso é muito importante porque a energia elétrica é um insumo caro, que está presente na vida de todo mundo – seja na nossa residência, no comércio, na indústria -, então qualquer redução de imposto nesse sentido vai incentivar e tornar a nossa economia mais justa para todo mundo”, avaliou Tiago Vianna.

A redução significativa também vai ser sentida nos setores da comunicação, do gás industrial e dos combustíveis.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA