(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Recurso para manutenção de escolas em 2021 é liberado pela Seduc-MT

Publicados

É bem Mato Grosso


A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) começou a liberar este mês os recursos descentralizados de 2021 para que as escolas façam manutenções preventivas e corretivas. Seis unidades já receberam as verbas solicitadas este ano, totalizando repasse de R$ 165.954,81.

As próprias escolas devem fazer o pedido à Seduc e ficam responsáveis pelas intervenções. No último ano, a secretaria investiu R$ 2,05 milhões na manutenção de 72 escolas, em 45 municípios.

Cada unidade tem direito de solicitar o recurso descentralizado a cada seis meses e o valor máximo de cada parcela é de R$ 33 mil.

Este ano já foram beneficiadas escolas de Campo Verde, Nobres, Poconé, Primavera do Leste, Tangará da Serra e Várzea Grande.

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto enfatiza que todas as escolas podem solicitar este recurso para pequenas intervenções que visam garantir um ambiente com mais qualidade. “Além dos recursos para reformas e construção de novas escolas, temos esta opção do recurso descentralizado, que tem a liberação mais ágil, pois visa justamente atender as demandas mais urgentes”.

Telhado, piso, pintura

A Escola Estadual Jada Torres, de Tangará da Serra, recebeu R$ 32.997,80 que serão investidos na recolocação de piso cerâmico nas oito salas de aula existentes. A direção da escola destacou que o piso está muito danificado porque, desde a construção do prédio, em 1990, não foi trocado.

Leia Também:  JORNALISTA ONOFRE RIBEIRO: Tenho ouvido com insistência a questão, ora afirmando, ora perguntando: “O governo Pedro Taques acabou??!!”

A Escola Manoel Correa de Almeida, em Várzea Grande, também vai receber quase que a verba máxima, R$ 32.838,50. Os recursos serão utilizados para a troca do telhado, que ainda é original. A escola foi inaugurada em 1983 e, durante todo este tempo, foram feitas apenas manutenções paliativas.

A direção da unidade explica que são comuns os episódios de goteiras, infiltrações e alagamentos dentro das salas, o que também gera constantes manutenções nas instalações elétricas, forros, umidade causando a deteriorização da mobília e equipamentos elétricos e, em casos mais graves, impedem que atividades sejam realizadas naquele ambiente.

Para a Escola Estadual Waldemon Moraes Coelho, de Campo Verde, são mais R$ 31.127,00 de verbas, também para fazer a troca do telhado. Na justificativa, a direção afirma que “chove muito dentro das salas de aulas, as telhas são muito antigas e quebram com facilidade”.

Em Poconé, a beneficiada foi a Escola Estadual Antônio João Ribeiro. Os investimentos de R$ 29.383,21 serão para a troca do piso de duas salas de aulas, do banheiro, cozinha e corredores.

Outros R$ 27.124,50 foram liberados para a Escola Estadual Nilo Póvoas, localizada em Nobres. A solicitação foi para revitalizar e reorganizar o prédio, garantindo um ambiente limpo e agradável para o atendimento da comunidade escolar. “Em tempos de pandemia, a pintura também colaborará para facilitar a limpeza dos espaços físicos da escola e assim diminuindo as possibilidades de contágio”, justifica a unidade.

Leia Também:  Corpo de Bombeiros de Mato Grosso monitora incêndio florestal na Bolívia

Também teve verba liberada este ano a Escola Estadual João Ribeiro Vilela, de Primavera do Leste. São R$ 12.483,80 para realizar obras de adequação do pátio, melhorando o ambiente da quadra esportiva.

Para solicitar recursos

Para conseguir a liberação dos recursos, todas as unidades fizeram a solicitação  via sistema SigEduca, módulo de Gestão de Estrutura Escolar (GEE), no site da Seduc (www.seduc.mt.gov.br).

A escola precisa enviar um requerimento apontando os motivos e justificativa pelos quais necessita do recurso. São necessários três orçamentos dos materiais e ou serviços a serem realizados.

O responsável também tem que inserir fotos que comprovem a necessidade do recurso, entre outras determinações.

Entre os serviços que podem ser feitos com este recurso está a manutenção de cozinhas e banheiros, as chamadas áreas molhadas.

Também pode ser utilizado para adequação ou substituição pontuais de forro e pendurais, reparos pontuais no revestimento cerâmico, parte elétrica e hidráulica, em muros, cercas, alambrados, além revitalização da pintura, entre outros.

Mais informações

Telefone (65) 99669-6787 (WhatsApp) ou pelo e-mail [email protected]   

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Salão Jovem Arte apresenta programa educativo dedicado à rede de ensino em MT

Publicados

em


O 26° Salão Jovem entra em cartaz dia 6 de outubo. Com ele, um programa educativo inédito dedicado a mestres e professores da rede de ensino em Mato Grosso. Intitulado “Modos de Ver”, o objetivo é formar novas plateias para as artes visuais.  

“É a primeira vez que um programa educativo acompanha uma edição do Salão Jovem Arte. Nossa ideia é facilitar o acesso, em todos os sentidos, e os professores são fundamentais para disseminar a arte. O Programa Educativo do 26° Salão Jovem Arte foi concebido a partir dos olhares  dos arte-educadores Caio Ribeiro e Ruth Albernaz, que vão provocar curiosidade e estimular interpretações”, adianta Luiz Marchetti, coordenador da exposição.

A metodologia adotada é a de formação teórica e mediação da prática, reunindo professores para prepará-los para o ensino de arte para alunos do ensino médio. O programa inclui ainda um material de apoio físico e digital com textos de artistas convidadas.

As atividades do Programa Educativo (oficinas e bate-papos) ocorrerão durante o período de exposição e, por causa das medidas de prevenção à covid-19, serão realizadas por lives, transmitidas nas redes sociais.

Leia Também:  Pandemia restringe celebrações, mas não deixa Dia da Mulher esquecido

O Salão Jovem Arte é a mais importante vitrine de artes visuais de Mato Grosso. Todas as informações estão disponíveis no site oficial do evento, que marca o tema desta edição “Despertar Discos Imaginais”.  O edital de participação, com o regulamento anexo, está na aba “Participe”. Inscrições abertas até dia 8 de agosto.

26° Salão Jovem Arte

Serão selecionados para exposição híbrida do 26° Salão Jovem Arte 64 artistas de dez categorias das artes visuais: pintura, desenho, ilustração, escultura/objeto tridimensional, fotografia, videoarte, grafite/muralismo, gravura, instalação e performance (a serem descritas em edital). Podem participar artistas residentes em Mato Grosso há pelo menos dois anos, cujas obras sejam inéditas ou tenham sido expostas apenas uma vez.

As obras selecionadas serão expostas em três espaços físicos em Cuiabá – a Galeria Lava Pés, Museu de Artes e Cultura Popular (MACP-UFMT) e o Sesc Arsenal – além da possibilidade de visitação virtual. O período de exposição será entre 06 de outubro a 10 de dezembro deste ano.

Leia Também:  JORNALISTA ONOFRE RIBEIRO: Tenho ouvido com insistência a questão, ora afirmando, ora perguntando: “O governo Pedro Taques acabou??!!”

As obras selecionadas concorrerão a 18 prêmios em dinheiro, com valores de R$ 2 mil a R$ 6 mil em cada categoria e há ainda dois prêmios aquisitivos de R$ 8 mil.

“Das mais cultuadas em Mato Grosso, as artes visuais se fortalecem com a nova edição de um dos mais tradicionais e longevos eventos de nossa cultura. A retomada do Salão Jovem Arte permite a consagração de nossos artistas e a revelação de novos talentos. Além disso, estimula a formação de público e garante momentos de lazer para os mato-grossenses”, celebra Beto Dois a Um, titular da Secel.

O tema desta edição é “Despertar Discos Imaginais”, que dialoga com o conceito da Biologia acerca da potência de transmutação na natureza. Ressignificar teorias das Ciências Biológicas não é novo para as artes: a hibridação cultural será caminho desta edição do Salão Jovem Arte, a fim de expandir as categorias.

Informações estão disponíveis no site www.discosimaginais.com ou em @salaojovemarte no Facebook e no Instagram.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA