(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Profissionais orientam educadores sobre saúde e segurança do trabalho em Diamantino

Publicados

É bem Mato Grosso


Profissionais que atuam no polo da Diretoria Regional de Educação (DRE) de Diamantino receberam as orientações e esclarecimentos sobre o Programa de Educação para Redução do Absenteísmo (ERA) e o Plano Estadual de Readaptação do Profissional da Educação (PERPE), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A reunião foi realizada nesta quinta-feira (10.06).

“Nosso trabalho é ofertar saúde na educação”, explicou Cleuber Cristiano de Sousa, líder dos dois programas realizados por uma equipe multidisciplinar do Comitê Setorial de Saúde e Segurança do Trabalho da Seduc.

“De maneira simples, o Programa ERA tem caráter mais preventivo, enquanto o PERPE é direcionado para recuperar a saúde”, acrescentou.

A assessora pedagógica Gláucia Simone Souza de Camargo, de 45 anos, elogiou as duas iniciativas da Seduc, e ponderou que considera muito importante essa preocupação da secretaria com a saúde e bem-estar dos servidores.

“Esse cuidado é algo que sempre esperei da educação. Fiquei impressionada com o ERA, por exemplo, porque achei que se tratava de uma iniciativa por causa da covid, mas quando soube que é de 2019, vi que já era uma preocupação antes”, comparou a assessora.

Leia Também:  Lucas do Rio Verde comemora 33 anos com lançamento de ferrovia

“Ver a Seduc com essa preocupação, com esse programa, que vai trabalhar com profissionais especializados para atender a necessidade de saúde de cada servidor, isso é grandioso”, disse.  

Ela também enalteceu o PERPE. “Temos funcionários que tem 10, 15 anos que estão readaptados, e que parecem que não vão sair nunca dessa condição. Ninguém nunca cuidou deles, parece que estão desassistidos. O PERPE dá uma espécie de esperança para essas pessoas que estão readaptadas, para elas se sentirem úteis”, afirmou a assessora Gláucia.

O diretor da DRE de Diamantino, Luiz Henrique Dutra Trentim, elogiou os esclarecimentos e orientações dados pela equipe do órgão central da Seduc e pediu para que diretores e coordenadores mobilizem os profissionais das escolas onde trabalham.

“Agradeço a clareza com que foi explicado o funcionamento dos programas e peço que os educadores possam ser encaminhados para acompanhamento. Entendo que isso deve ser feito se queremos que os programas funcionem, e vejo esses atendimentos como uma oportunidade”, falou.

A DRE de Diamantino atende, além da cidade polo, os municípios de Nova Maringá, Santa Rita do Trivelato, Nova Mutum, São José do Rio Claro, Diamantino, Nobres, Rosário Oeste, Arenápolis, Alto Paraguai, Nortelândia, Santo Afonso e Nova Marilândia, totalizando 46 unidades escolares.

Leia Também:  Ferrovia estadual deverá prestar homenagem ao senador Vicente Vuolo

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

A partir de janeiro, ICMS da energia elétrica será de 17%; conta de luz pode ficar até 12% mais barata

Publicados

em


A cobrança da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da energia elétrica deixa de ser 25% e 27% e passa a ser de 17% em Mato Grosso, a partir de janeiro de 2022. A Lei 708/2021, do maior pacote de redução de impostos do país foi sancionada pelo governador Mauro Mendes, nesta terça-feira (07.12).

O impacto dessa redução poderá significar contas de luz até 12% mais baratas. Isso porque, a carga tributária do imposto, será de R$ 36,50 no consumo de 400 kWh e de até R$ 117 no consumo de 1000 kWh. Um corte de 39% e 45% no ICMS, respectivamente.

O presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sindenergia), Tiago Vianna de Arruda, afirmou que o pacote de redução de impostos sancionado pelo governador Mauro Mendes vai trazer justiça econômica para a sociedade.

A avaliação de Vianna passa pelo impacto que a medida irá produzir no setor da energia elétrica. No total, com a lei, o Governo de Mato Grosso deve deixar de arrecadar cerca de R$ 1,2 bilhão por ano, valor que permanece no bolso dos contribuintes, aliviando o orçamento doméstico de milhares de pessoas e também de empresas.

Leia Também:  Ferrovia estadual deverá prestar homenagem ao senador Vicente Vuolo

“Essa medida chega em boa hora, no momento em que os brasileiros mais estão precisando, trazendo liquidez tributária para toda a população. E é importante frisar que dos R$ 1,2 bilhão de redução que está previsto, R$ 732 milhões são referentes ao ICMS da energia elétrica. Ou seja, 60% do pacote de redução de impostos do Governo de Mato Grosso está circunscrito à taxa de ICMS sobre a energia. Isso é muito importante porque a energia elétrica é um insumo caro, que está presente na vida de todo mundo – seja na nossa residência, no comércio, na indústria -, então qualquer redução de imposto nesse sentido vai incentivar e tornar a nossa economia mais justa para todo mundo”, avaliou Tiago Vianna.

A redução significativa também vai ser sentida nos setores da comunicação, do gás industrial e dos combustíveis.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA