(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Plantão pedagógico em Alta Floresta também atende alunos com deficiência

Publicados

É bem Mato Grosso


O plantão de atendimento pedagógico da Escola Estadual Plena Jayme Veríssimo de Campos, em Alta Floresta (803 km ao norte da Capital), envolve também a sala de recursos, onde são atendidos alunos com deficiências – transtorno de espectro autista, deficiência intelectual e surdez.

São cinco estudantes por professor. O aluno permanece no máximo meia hora na unidade escolar conforme estabelecido nas orientações da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), sendo atendido até por quatro professores.

O atendimento é feito por agendamento. O professor entra em contato com todos os responsáveis que frequentarão a sala de recursos, pedindo autorização para fazer atividades na sala.

“No agendamento são descritas as atividades que serão desenvolvidas. As ações são adaptadas e organizadas em conjunto com os professores do ensino regular”, destaca a coordenadora pedagógica, Jakeline Santos Cochev da Cruz.

No entendimento da coordenadora, esse trabalho de atendimento tem dado bons resultados, pois pais e estudantes têm procurado a escola. “Os pais veem essas ações como inovadoras, de forma a causar menor prejuízo educacional aos estudantes”, assinala.

Leia Também:  CGE atualiza Guia Simplificado de Proteção de Dados Pessoais

A Superintendente de Diversidade Educacional da Seduc, Lúcia Aparecida Santos, ressalta que no caso dos alunos especiais, os cuidados com os protocolos de biossegurança devem ser redobrados, por causa da pandemia da Covid-19. “Queremos o atendimento, mas por se tratar de alunos que apresentam vulnerabilidade, o trabalho dos professores tem que ocorrer com segurança”, explica.

Plantão para todos

Jakeline lembra que o plantão pedagógico atende todos os estudantes, desde que não seja de grupo de risco. Ao entrar em contato com o aluno, o professor faz uma sondagem das dificuldades dos estudantes e disponibilidade de se deslocarem até a unidade escolar. Com isso, é realizado agendamento.

A unidade escolar atende os Anos Finais do Ensino Fundamental e o Ensino Médio. O atendimento obedece todas regras de biossegurança, com o distanciamento das carteiras e uso de máscaras e álcool gel disponível para todos.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Salão Jovem Arte apresenta programa educativo dedicado à rede de ensino em MT

Publicados

em


O 26° Salão Jovem entra em cartaz dia 6 de outubo. Com ele, um programa educativo inédito dedicado a mestres e professores da rede de ensino em Mato Grosso. Intitulado “Modos de Ver”, o objetivo é formar novas plateias para as artes visuais.  

“É a primeira vez que um programa educativo acompanha uma edição do Salão Jovem Arte. Nossa ideia é facilitar o acesso, em todos os sentidos, e os professores são fundamentais para disseminar a arte. O Programa Educativo do 26° Salão Jovem Arte foi concebido a partir dos olhares  dos arte-educadores Caio Ribeiro e Ruth Albernaz, que vão provocar curiosidade e estimular interpretações”, adianta Luiz Marchetti, coordenador da exposição.

A metodologia adotada é a de formação teórica e mediação da prática, reunindo professores para prepará-los para o ensino de arte para alunos do ensino médio. O programa inclui ainda um material de apoio físico e digital com textos de artistas convidadas.

As atividades do Programa Educativo (oficinas e bate-papos) ocorrerão durante o período de exposição e, por causa das medidas de prevenção à covid-19, serão realizadas por lives, transmitidas nas redes sociais.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso prorroga prazo de execução dos projetos aprovados na Lei Aldir Blanc

O Salão Jovem Arte é a mais importante vitrine de artes visuais de Mato Grosso. Todas as informações estão disponíveis no site oficial do evento, que marca o tema desta edição “Despertar Discos Imaginais”.  O edital de participação, com o regulamento anexo, está na aba “Participe”. Inscrições abertas até dia 8 de agosto.

26° Salão Jovem Arte

Serão selecionados para exposição híbrida do 26° Salão Jovem Arte 64 artistas de dez categorias das artes visuais: pintura, desenho, ilustração, escultura/objeto tridimensional, fotografia, videoarte, grafite/muralismo, gravura, instalação e performance (a serem descritas em edital). Podem participar artistas residentes em Mato Grosso há pelo menos dois anos, cujas obras sejam inéditas ou tenham sido expostas apenas uma vez.

As obras selecionadas serão expostas em três espaços físicos em Cuiabá – a Galeria Lava Pés, Museu de Artes e Cultura Popular (MACP-UFMT) e o Sesc Arsenal – além da possibilidade de visitação virtual. O período de exposição será entre 06 de outubro a 10 de dezembro deste ano.

Leia Também:  Projeto prevê afastamento de gestantes do trabalho presencial durante pandemia

As obras selecionadas concorrerão a 18 prêmios em dinheiro, com valores de R$ 2 mil a R$ 6 mil em cada categoria e há ainda dois prêmios aquisitivos de R$ 8 mil.

“Das mais cultuadas em Mato Grosso, as artes visuais se fortalecem com a nova edição de um dos mais tradicionais e longevos eventos de nossa cultura. A retomada do Salão Jovem Arte permite a consagração de nossos artistas e a revelação de novos talentos. Além disso, estimula a formação de público e garante momentos de lazer para os mato-grossenses”, celebra Beto Dois a Um, titular da Secel.

O tema desta edição é “Despertar Discos Imaginais”, que dialoga com o conceito da Biologia acerca da potência de transmutação na natureza. Ressignificar teorias das Ciências Biológicas não é novo para as artes: a hibridação cultural será caminho desta edição do Salão Jovem Arte, a fim de expandir as categorias.

Informações estão disponíveis no site www.discosimaginais.com ou em @salaojovemarte no Facebook e no Instagram.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA