(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

MT Gás cria comissão para solucionar gargalo de abastecimento em postos de GNV

Publicados

É bem Mato Grosso


A diretoria da Companhia Mato-grossense de Gás (MT Gás), proprietários dos postos de combustíveis que comercializam o gás natural veicular (GNV) em Cuiabá e Várzea Grande, representantes do Sindicato dos motoristas de aplicativos de Mato Grosso (Sindmapp-MT) e Associação de Motoristas de Aplicativos de Mato Grosso (Ama-MT) formaram uma comissão para solucionar o gargalo das filas nos quatro postos que abastecem a grande Cuiabá. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (13.10), após reunião realizada no auditório da PGE.

De acordo com o presidente da MT Gás, Rafael Reis, o Governo do Estado e a MT Gás tomaram para si a responsabilidade dessa questão que vem afetando, especialmente os motoristas de aplicativos que usam o GNV.

“Recebi carta branca do governador Mauro Mendes para resolver essa questão. De imediato formamos uma comissão com integrantes de todas as entidades envolvidas para identificar, pontualmente, o que dificulta o abastecimento rápido em cada posto. Todos os trabalhos serão acompanhados por um técnico em GNV, que fará o levantamento do que é necessário para ampliar o serviço e atender a demanda reprimida. Também contaremos com um assessor jurídico para dar suporte legal as nossas ações”, ressalta.

Reis alega que a maior preocupação do Governo é evitar o prejuízo dos motoristas, porque a consequência principal é no lar, onde se diminui a renda e causa dificuldades para a família.

Leia Também:  MTI realiza debate sobre processo de seleção de Plataforma de Simplificação e Desburocratização

O objetivo é identificar uma solução que dará resultado mais rápido e a contento para todos. “Prontamente queremos aumentar o número de dispensers (bombas) e de bicos de abastecimento nos postos que já existem. Atualmente cada dispenser tem dois bicos, são oito ao todo. Como a demanda tem crescido, o plano é dobrar o número de bicos para expandir o atendimento”, justifica o presidente.

Dentre as reivindicações dos motoristas está a agilidade no abastecimento do GNV e a questão de multas que alguns alegaram ter recebido da Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob) devido à formação de filas. Os proprietários de postos, por sua vez, solicitaram maior celeridade na entrega do gás, instalação de equipamentos e assistência técnica da empresa distribuidora que cede os equipamentos por meio de comodato.

Conforme o proprietário do posto Santos Dumont em Várzea Grande, Fábio Marques, há oito meses é aguardado um equipamento que poderia acelerar o atendimento na bomba. “Hoje não conseguimos atender 24 horas porque não temos bombas suficientes e nem recebemos o gás em tempo hábil. Quando chega 3 horas da manhã acabou o gás e somente é reposto às 7h30, o que inevitavelmente resulta em fila. Mas estamos dispostos a somar com a MT Gás para resolver o problema, nossa parte será feita”, define.

Leia Também:  Indea capacita veterinários de 17 municípios em inspeção sanitária de produtos de origem animal

A presidente do Sindmapp, Solange Menacho, foi enfática quanto ao posicionamento do sindicato em relação a proposta da comissão. “A categoria está à disposição para que resolvamos esse problema o mais breve possível. Contem com nosso apoio, a cadeia precisa funcionar rapidamente, nossa classe merece essa resposta”, ressalta.

O presidente da Ama-MT, Cleber Cardoso, se dispôs a contribuir com as melhorias para atendimento aos motoristas. “A categoria precisa de uma saída urgente. Se for para resolver, estamos prontos para ajudar”.

A reunião contou ainda com a presença do deputado Carlos Avalone, que representando a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), afirmou que irá tratar junto à Semob e a Guarda Municipal de Várzea Grande a questão de multas que foram aplicadas.

A empresa GNC Brasil, distribuidora do gás natural também foi convidada para participar das discussões, mas nenhum representante compareceu.

Decisão

A primeira reunião da comissão mista irá ocorrer na próxima segunda-feira (18.10), quando serão definidos prazos para cada ação. Na ocasião, deve haver a participação de um membro da empresa GNC Brasil.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Ferrovia estadual deverá prestar homenagem ao senador Vicente Vuolo

Publicados

em


Foto: Raul Bradock

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) deve encerrar na sessão de quarta-feira (20/10) a polêmica relativa à denominação da ferrovia estadual, que se iniciou por pretensão do governador Mauro Mendes (DEM) que visava homenagear o empresário Olacyr de Moraes (1931-2015) – em contraposição a anterior decisão dos deputados estaduais em referência à memória do senador Vicente Emílio Vuolo (1929-2001). 

Por meio do Projeto de Lei nº 855/2021, o deputado Wilson Santos (PSDB) propôs aos pares desautorizar o intento do Poder Executivo e tornar a prestar homenagem ao senador mato-grossense – cujo histórico empenho pela concretização da ferrovia é inegável. 

“Trata-se do legado e uma realidade concreta de quem sonhou, lutou e dedicou sua vida para ver Mato Grosso interligado pela ferrovia e a produção sendo escoada em vagões, com rapidez e segurança; em virtude de sua dedicação à causa da ferrovia, recebeu diversas homenagens, entre elas a medalha de Mérito Ferroviário, concedida pela Rede Ferroviária Nacional, e o título de senador honorário do Oeste Paulista, da Associação dos Municípios do Oeste Paulista”, lembra o parlamentar em defesa da iniciativa. 

Leia Também:  Indea capacita veterinários de 17 municípios em inspeção sanitária de produtos de origem animal

CONCILIAÇÃO 

De outro lado, não se pode negar o empenho dedicado por Olacyr de Moraes à implantação da ferrovia – razão que motivou o governador a pretender honrar a memória do empresário. 

Por iniciativa do presidente da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transporte da ALMT, deputado Valmir Moretto (Republicanos) – relator do projeto de lei apresentado por Wilson Santos – a polêmica pode ter um fim satisfatório para ambos os lados, por meio de solução conciliatória. 

Moretto apresentou substitutivo ao projeto, de acordo com o qual fica mantida a denominação da ferrovia estadual em homenagem ao senador Vicente Vuolo e – de forma a honrar também a memória do empresário – propõe nomear “Olacyr de Moraes” os terminais que serão construídos nos municípios de Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. 

O substitutivo apresentado pelo deputado Valmir Moretto foi aprovado na comissão em reunião realizada na tarde de terça-feira (19/10), tendo a concordância dos pares Xuxu Dal Molin (PSC) e Delegado Claudinei (PSL). 

A matéria segue para votação em plenário na sessão desta quarta-feira, em regime de urgência, quando a discussão deve ser definitivamente encerrada. 

Leia Também:  Comissão de Trabalho e Administração Pública analisa 18 projetos em reunião
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA