(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Livro digital da Pitaya é disponibilizado a produtores e técnicos de Mato Grosso e de outros estados

Publicados

É bem Mato Grosso


Fruto de uma parceria entre a Empaer, Embrapa e Universidade de Lavras (UFRA), em Minas Gerais, já está disponível gratuitamente no formato digital o livro ‘Pitaya – Uma Alternativa Frutífera’. Com 68 páginas, o material é mais uma ferramenta de conhecimento para agricultores e interessados em produzir a fruta em Mato Grosso e outras regiões do Brasil.

O material foi elaborado com objetivo de reunir informações que possam orientar e dar suporte a técnicos e produtores sobre as problemáticas ocorridas na cultura.

A pesquisadora da Empaer, doutora Dalilhia  Santos, explica que o livro nasceu da necessidade de disponibilizar informação técnica, gratuita e organizada aos produtores de pitaya mato-grossenses.  “O livro é fruto de uma parceria entre pesquisadores doutores da Empaer, Universidade Federal de Lavras e Embrapa –  que juntos compilaram em quatro capítulos, diversas informações”.

Segundo a pesquisadora, a Universidade de Lavras contribuiu com conhecimento sobre comercialização e custo de produção, bem como sobre processamento pós-colheita das frutas. Já o papel da Embrapa, foi esclarecer sobre as espécies, as variedades e as cultivares de pitayas disponíveis. “Foram apresentadas cinco cultivares validadas para nosso país, produto de mais de 20 anos de melhoramento, as quais são adaptadas às nossas condições de clima e solo e apresentam elevada produtividade e qualidade de frutos”.

Leia Também:  Escola Liceu Cuiabano retoma aulas presenciais com palestra do secretário de Educação

Foto: Empaer

A professora do Departamento de Agricultura da  UFLA, doutora Leila Aparecida Salles Pio, frisa a importância das cooperações e parcerias interinstitucionais, por resultarem em materiais de excelente qualidade.

“A experiência foi muito positiva. Agradeço o convite e a confiança em participar da construção desse importante trabalho cientifico e estou muito feliz com o resultado final”. Ainda segundo Leila, como o livro é gratuito e de fácil acesso, tem alto poder de alcance, orientando o agricultor sobre como cultivar essa fruta que é uma cultura nova, diferente e exótica.

O pesquisador da Embrapa Cerrados, doutor Fábio Gelape Faleiro ressalta que a parceria está sendo muito importante para gerar informações práticas para os produtores de Mato Grosso e de outros estados. “A pitaya está conquistando novos consumidores e novos fruticultores por ser uma fruta muito especial. Acredito que este livro traz uma contribuição para fortalecer toda cadeia produtiva desta fruta, que está conquistando o Brasil”.

Também foram autores do livro: a professora do Departamento de Agricultura (DAG) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), doutora Ana Claudia Costa; o pesquisador da Embrapa Cerrados, doutor Nilton Tadeu Vilela Junqueira; a pesquisadora da Empaer, doutora Danielle Helena Müller; o assistente de pesquisa da Empaer, Welington Procópio e o pesquisador da Empaer, doutor Wininton Mendes da Silva.

Leia Também:  Seduc prorroga prazo para entrega de documentos para seleção do Alfabetiza Mais MT

Para ter acesso ao livro basta clicar no link 

Mato Grosso

Recentemente, a Empaer promoveu na cidade de Tangará da Serra um Encontro Técnico sobre a cultura da Pitaya, no Campo Experimental,

com a participação de mais de 100 produtores, de vários municípios interessados na cultura. Na ocasião, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer todas as particularidades que a cultura oferece, desde a produção até a comercialização. Devido ao ótimo valor comercial é uma oportunidade de negócio para os agricultores do Estado.

Campo Experimental em Tangará da Serra – Foto: Empaer

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Atendimento de excelência é tema de capacitação para 800 servidores do Judiciário estadual

Publicados

em

O Poder Judiciário de Mato Grosso aposta na capacitação do publico interno para oferecer à sociedade um serviço cada vez melhor. Esta semana a Corregedoria- Geral da Justiça, encerrou o Curso “Praticas eficazes para atendimento de excelência” direcionado a oficiais de justiça, agentes da infância e juventude, distribuidores, técnicos, analistas e gestores gerais de diversas comarcas do Estado. A capacitação, realizada pela Escola dos Servidores, além de ser elogiada pelos participantes, é em atenção a Resolução 192/2014, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que trata sobre a Política Nacional de Formação e Aperfeiçoamento dos Servidores do Poder Judiciário.
 
“Com muita alegria concluímos mais um ciclo de capacitações. Durante a pandemia o desembargador José Zuquim assumiu um risco, mas decidiu que era necessário investir em capacitações presenciais e, inicialmente, até dezembro do ano passado, trouxemos 300 servidores a Cuiabá. E depois, agora em 2022, após recebermos feedback positivo, vieram mais 500, totalizando 800 servidores. Esperamos que todos tenham aproveitado esse momento de aprendizado, de vivência, de calor humano tão necessário, de olhar para si, pois se não estamos bem como vamos atender nosso usuário com eficiência?”, indagou o coordenador da Corregedoria, Flávio de Paiva Pinto.
 
Na última etapa, 40 gestores e oficias de justiça participaram do curso que sensibilizou e capacitou os servidores que fazem atendimento direto com a sociedade e, principalmente, com os usuários do Judiciário mato-grosssense. Entre os principais pontos trabalhados no curso destacam-se temas como mudança comportamental, práticas de bons hábitos e técnicas, comunicação como instrumento essencial, competências e ferramentas na busca pela eficácia.
 
“Foram dois dias de aprendizado, troca de experiências com o intuito de ajudar os servidores a fazer um atendimento ainda melhor ao nosso usuário, além de melhorar o relacionamento com o cliente interno. Para tanto, mostramos algumas ferramentas para convidá-los a avançar em autoconhecimento e nas relações humanas de uma maneira que o atendimento de excelência passa a ser uma consequência”, exemplificou Meire Dias, palestrante e consultora da capacitação.
 
Meire Dias acrescentou que foi feito um mapeamento de perfil de identidade organizacional do Tribunal de Justiça onde cada servidor, cada servidora, das mais variadas unidades judiciais presentes no treinamento, internalizou a missão, visão, valores e princípios institucionais, mas também identificou e construiu valores pessoais e missão profissional. A consultora entende que a contribuição dos participantes é o que se sustenta e faz existir de fato a grande missão do Tribunal.
 
Para a gestora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da Comarca de Sorriso (420 Km de Cuiabá), Eliane Pandolfo Martini, o grande diferencial da capacitação foi ser voltado para o autoconhecimento. “Ao longo dos meus 25 anos de Judiciário já fiz diversos cursos, mas gostei muito desse, porque teve essa preocupação com o olhar interno, de como estamos sentindo. O que vimos é que não adianta conhecer muitas leis, ter aquele conhecimento técnico e não sabermos lidar com as pessoas e com os nossos problemas. E quando a gente se conhece melhor, consequentemente, consegue atender melhor. Saímos daqui todos mais renovados e felizes”, pontuou Martini.
 
Flávio de Paiva Pinto agradeceu a parceria entre a Presidência e a Corregedoria Geral que oportunizou o ciclo de capacitações, e desejou aos participantes do treinamento que empreguem com desenvoltura todo o aprendizado para que atinjam com habilidade e competência sucesso e excelente desempenho no atendimento interno e externo em cada unidade judicial que atuam. Flávio lembrou que os conteúdos trabalhados no curso são baseados nos planejamentos da gestão e de acordo com as sugestões recebidas dos próprios servidores durante o Programa Corregedoria em Ação, que visita comarcas no Estado.
 
#ParaTodosVerem: esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência. Imagem 1: Foto horizontal colorida o coordenador da Corregedoria discursa para os participantes. Todos os alunos estão sentados e ele está de pé e terno azul e óculos preto. Imagem 2: Foto horizontal colorida a palestrante fala com a turma no encerramento do curso. Todos os alunos estão sentados na sala de aula. 3: Foto horizontal colorida em que todos os participantes da última turma estão perfilados em pé na escadaria da Escola dos Servidores.
 
Larissa Klein
Assessoria de Imprensa CGJ
 
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Escola Liceu Cuiabano retoma aulas presenciais com palestra do secretário de Educação
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA