(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

JORNALISTA EDUARDO GOMES: O meu livro sobre José Geraldo Riva está quase pronto. Diariamente dedico horas sintetizando o texto sem que isso implique em omitir informação, e tendo o cuidado de não ferir pessoas e instituições, mas sem poupá-las por eventuais erros que tenham cometido em suas relações com o personagem. A trajetória de Riva não é o caminhar de um indivíduo. Acho que se trata de um ciclo de intensa institucionalidade informal recheado por figuras que se apresentam angelicais, embora carreguem o tridente amoitado

Publicados

É bem Mato Grosso

 

José Geraldo Riva, ex-todo poderoso da Assembleia de MT e o seu biógrafo não autorizado, o jornalista Eduardo Gomes, também conhecido como Brigadeiro

José Geraldo Riva, ex-todo poderoso da Assembleia de MT e o seu biógrafo não autorizado, o jornalista Eduardo Gomes, também conhecido como Brigadeiro


De anjos e demônios
EDUARDO GOMES
Gratidão é o sentimento que carrego no peito pela aceitação e os elogios que recebi ao publicar no final de 2015 o modesto livro “Dois dedos de prosa em silêncio”. Gostaria de citar os leitores que compraram exemplares e os que me telefonaram ou mandaram mensagens enaltecendo o texto e a contextualização das 50 crônicas ilustradas por Generino Rocha – o chargista deu um toque de leveza e irreverência visual ao conteúdo. Não o faço por duas razões: a relação não caberia neste espaço e, pior, poderia cometer injustiça omitindo nomes.
A publicação de Dois dedos… foi interessante por se tratar de obra crítica em sua maior parte, o que a faz diferente dos padrões da boa literatura mato-grossense, que não se dedica a apontar erros de figuras de proa no poder e daquelas que gravitam em seu entorno. A narrativa levou muitos rostos nobres a torcerem o nariz e tal reação foi compartilhada pelos adoradores do poder. Em compensação, junto ao povo, arrancou boas gargalhadas com seus trechos hilários e suspiros de indignação com suas denúncias e correções históricas.
Dois dedos… não foi livro pardal. Extrapolou os limites de Cuiabá. Avançou pelo abençoado e ensolarado Mato Grosso. Chegou a muitas cidades e vilas. Atravessou porteiras de fazendas e sítios. Posso muito bem atestar sua capilarização apresentando os recibos de sua postagem nos Correios para endereços em 84 municípios, apesar da pouca cobertura que teve da imprensa.
Publiquei Dois dedos… e um ano antes, o LIVRO 44, ambos sem apoio das leis de incentivo cultural. O elevado custo de produção resultou no preço de capa das obras e me impediu de presentear amigos e conhecidos com minha acanhada produção literária, se me permitem chamar assim os dois livros.
Não sou escritor nem tampouco historiador. Mesmo assim, o volume de informações que acumulei nas décadas que atravessei enfurnado em redações me inspirou a publicar mais um livro, esse sobre a biografia não autorizada do ex-deputado estadual José Riva, que é figura conhecida por todos os adultos mato-grossenses que bebem água.
Espero em breve botar o livro nas bancas e vendê-lo por mala direta, pois a exemplo dos anteriores, sua publicação não leva a generosa melosa chancela do incentivo cultural.
O livro está quase pronto. Diariamente dedico horas sintetizando o texto sem que isso implique em omitir informação, e tendo o cuidado de não ferir pessoas e instituições, mas sem poupá-las por eventuais erros que tenham cometido em suas relações com o personagem. A trajetória de Riva não é o caminhar de um indivíduo. Acho que se trata de um ciclo de intensa institucionalidade informal recheado por figuras que se apresentam angelicais, embora carreguem o tridente amoitado. Aguardem para ler sobre ele com seus anjos e demônios.
Eduardo Gomes é jornalista
[email protected]
 
 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prazo para inserção de matrículas no Educasenso termina na segunda-feira (23)

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

É bem Mato Grosso

A partir de janeiro, ICMS da energia elétrica será de 17%; conta de luz pode ficar até 12% mais barata

Publicados

em


A cobrança da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da energia elétrica deixa de ser 25% e 27% e passa a ser de 17% em Mato Grosso, a partir de janeiro de 2022. A Lei 708/2021, do maior pacote de redução de impostos do país foi sancionada pelo governador Mauro Mendes, nesta terça-feira (07.12).

O impacto dessa redução poderá significar contas de luz até 12% mais baratas. Isso porque, a carga tributária do imposto, será de R$ 36,50 no consumo de 400 kWh e de até R$ 117 no consumo de 1000 kWh. Um corte de 39% e 45% no ICMS, respectivamente.

O presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sindenergia), Tiago Vianna de Arruda, afirmou que o pacote de redução de impostos sancionado pelo governador Mauro Mendes vai trazer justiça econômica para a sociedade.

A avaliação de Vianna passa pelo impacto que a medida irá produzir no setor da energia elétrica. No total, com a lei, o Governo de Mato Grosso deve deixar de arrecadar cerca de R$ 1,2 bilhão por ano, valor que permanece no bolso dos contribuintes, aliviando o orçamento doméstico de milhares de pessoas e também de empresas.

Leia Também:  Cinemas poderão exibir pontos turísticos de Mato Grosso

“Essa medida chega em boa hora, no momento em que os brasileiros mais estão precisando, trazendo liquidez tributária para toda a população. E é importante frisar que dos R$ 1,2 bilhão de redução que está previsto, R$ 732 milhões são referentes ao ICMS da energia elétrica. Ou seja, 60% do pacote de redução de impostos do Governo de Mato Grosso está circunscrito à taxa de ICMS sobre a energia. Isso é muito importante porque a energia elétrica é um insumo caro, que está presente na vida de todo mundo – seja na nossa residência, no comércio, na indústria -, então qualquer redução de imposto nesse sentido vai incentivar e tornar a nossa economia mais justa para todo mundo”, avaliou Tiago Vianna.

A redução significativa também vai ser sentida nos setores da comunicação, do gás industrial e dos combustíveis.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA