(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

“Hospital que o Governo está construindo era sonho de mais de 10 anos de toda a região do Araguaia”, destaca prefeito de Porto Alegre do Norte

Publicados

É bem Mato Grosso

“Esse hospital era um sonho de mais de 10 anos de toda a região do Araguaia. O governador está fazendo uma ação de grande valia e importância para a região, que é construir um hospital com serviços de média e alta complexidade, pois nossa região é muito carente na área da saúde”.

A afirmação é do prefeito de Porto Alegre do Norte, Daniel Rosa, sobre o Hospital Regional do Araguaia, que está sendo construído em Confresa e vai beneficiar toda a região. A ordem de serviço foi assinada pelo governador Mauro Mendes, nesta sexta-feira (10.06), com investimento na ordem de R$ 116,7 milhões.

Segundo o prefeito, hoje, os pacientes que precisam desse tipo de atendimento são levados para hospitais de Cuiabá, Palmas e Goiânia, porém, o custo por paciente acaba ficando muito alto para o município. “Esse é um recurso que poderíamos investir em outras coisas e melhorar muito mais o atendimento na saúde básica”, destaca.

“Estamos torcendo para que essa obra seja concluída logo, porque a necessidade da região é muito grande. E pelo que conhecemos o governador, ela será concluída o mais rápido possível”, completou o prefeito.

Leia Também:  Deputado Moretto recebe medalha "Mérito do Policial de Fronteira" do Gefron

O governador Mauro Mendes também assinou autorização de oito convênios com o município de Porte Alegre do Norte no valor de R$ 29,9 milhões e de convênios e obras para outros oito municípios da região. Os investimentos dos convênios somam R$ 233,8 milhões.

Para Porto Alegre do Norte, o governador autorizou convênios para asfaltamento da MT-550; construção de ponte de concreto sobre o rio Sabino, entre Nova Floresta e Porto Alegre do Norte; construção de cerca no aeroporto; entrega de 1.699 luminárias de LED do MT Iluminado; entrega de um rolo compactador e outros dois rolos compactadores para o Consórcio Cidesa.

Autorizou ainda convênios para asfalto novo, drenagem e calçada na avenida Perimetral e no bairro Boa Esperança; e para asfaltar, sinalizar e construir calçadas em cinco avenidas.

Segundo o prefeito, a parceria com o Governo de Mato Grosso está mudando a realidade dos municípios da região do Araguaia.

“O governador pegou um Estado com uma situação financeira muito difícil, e levou um pouco de tempo para colocá-lo nos trilhos, mas assim que arrumou a casa começou a quitar as dívidas com os municípios, principalmente daqueles convênios que estavam parados por falta de recursos. O Estado cresceu muito nos últimos anos, em especial a nossa região. Como presidente da Ama [Associação dos Municípios do Araguaia] me sinto honrado em ter um governador como o Mauro Mendes, que está fazendo um trabalhando brilhante para toda a nossa região”, ponderou o prefeito.

Leia Também:  LUANA SOUTOS: Conflitos no campo, em Mato Grosso: Novas chacinas podem ocorrer se instituições públicas não intervirem

O governador Mauro Mendes destacou que a região do Araguaia era conhecida como o Vale dos Esquecidos, mas, graças ao trabalho de toda a sua equipe, conseguiu organizar as finanças do Estado e, hoje, a região passou a ser o Vale da Prosperidade,

“Todos esses convênios que assinamos aqui o dinheiro já está na conta para começar e terminar a obra”, informou.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Supostos organizadores do Dia do Fogo são alvos de operação em Colniza

Publicados

em

Sete mandados de buscas e apreensão, expedidos pelo Poder Judiciário em Colniza, município distante 1.042 km de Cuiabá, estão sendo cumpridos neste sábado (13), na Operação Jomeri. Os alvos são pessoas físicas e jurídicas responsáveis, em tese, pela organização da ação criminosa conhecida como “Dia do Fogo”.

A Operação é um desdobramento da ação fiscalizatória realizada no dia 05 de agosto. A iniciativa é desenvolvida de forma conjunta pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental), Promotoria de Justiça de Colniza, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Delegacia Regional de Juína, Delegacia Municipal de Colniza, Grupo de Operações Especiais (GOE), Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

De acordo com as investigações, um grupo de indivíduos estaria se organizando para provocar, de forma coordenada, queimadas em áreas de floresta nativa em vários pontos da região de Colniza. O modo de agir seria o mesmo utilizado há três anos, no Estado do Pará, quando a fumaça gerada por queimadas criminosas percorreu milhares de quilômetros pelo território brasileiro.

Leia Também:  Encontro "Política Florestal e Agronegócio" está com inscrições abertas

A área total das propriedades investigadas ultrapassa 300 mil hectares, dos quais já se constatou um desmatamento de 50 mil hectares. Os envolvidos na ação poderão responder pelos crimes de associação criminosa, desmatamento e queima Ilegal, crime contra a administração ambiental, dentre outros. A investigação teve início no ano de 2021.

Além das medidas de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaurou dezenas de procedimentos de natureza cível, buscando a reparação socioambiental pela degradação já ocorrida. O valor total das indenizações é de R$ 421.731.922,05.

Desde a notícia de que ocupantes de uma das fazendas da região promoveriam incêndio criminoso na área, a Sema, por meio da Superintendência de Fiscalização e o Núcleo de Inteligência, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, posicionaram suas equipes na área de forma ostensiva a prevenir e impedir a ação dos infratores, bem como identificar as pessoas ligadas à incitação lesiva ao meio ambiente. Já foram lavrados 18 autos de infração pela prática de desmate ilegal, que correspondem a 50% do desmate para o município de Colniza.

Leia Também:  LUANA SOUTOS: Conflitos no campo, em Mato Grosso: Novas chacinas podem ocorrer se instituições públicas não intervirem

De 08 a 12 de agosto, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental aplicou em quatro pontos da região multas de R$ 200 mil por quebra de embargo e de R$ 450 mil desmate ilegal, totalizando R$ 650 mil. Ao todo, foram fiscalizados oito alertas.

Em Mato Grosso, o uso do fogo está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até o dia 30 de outubro.

SIGNIFICADO – A denominação da operação faz referência ao nome do antigo psicólogo que estudou sobre o problema da piromania (caracterizada por atear fogo de forma intencional e compulsivamente) e deu origem a todos os recentes estudos e tratamentos sobre citada síndrome.

Fonte: MP MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA