(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Governo entrega patrulha mecanizada: “Vai fomentar atividades dos pequenos agricultores”, afirma presidente de associação

Publicados

É bem Mato Grosso

O Governo de Mato Grosso entregou neste domingo (12.06) uma patrulha mecanizada, composta por trator, carreta basculante e grade aradora, para a Associação de Pequenos Produtores Rurais Nova Aliança do Quebó, que atende cerca de 250 famílias na zona rural de Nobres (a 120 km de Cuiabá).

O ato foi realizado na Comunidade Água Doce, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf). Ao todo, os investimentos são de R$ 380 mil, fruto de emenda parlamentar. 

De acordo com a presidente da associação, Silbene Cristina de Oliveira, as entregas feitas pelo Governo do Estado auxiliam agricultores familiares que não têm condições de pagar o aluguel de máquinas agrícolas para uso nas pequenas lavouras.

“O pequeno produtor não tem condições de pagar hora/máquina. As famílias ficam reféns de fazerem locações com recursos próprios e a comunidade é bastante carente, então a entrega dessas máquinas irá ajudar muito a fomentar as atividades de agricultura familiar aqui na nossa associação, a trabalhar melhor a questão do solo, a preparação para o plantio, e possibilita melhor retorno econômico para nossos pequenos produtores”, observou.

Leia Também:  China investe US$ 53 bi no Brasil e desaponta quem aposta contra. A construção da Ferrovia Transoceânica, em parceria com a China e o Peru, ligará a Região Centro-Oeste até o Oceano Pacífico. Além de ser um dos projetos-chave na integração sul-americana, essa logística é estratégica para o barateamento do frete e redução do tempo de escoamento de grãos, carne e outros produtos para a Ásia

Secretária da Seaf, Teté Bezerra pontuou que a intenção da secretaria, a pedido do governador Mauro Mendes, é que não apenas os equipamentos sejam entregues, mas que sejam discutidas com a população as políticas públicas em torno da agricultura familiar, além de capacitação sobre as possibilidades de cultivo em Mato Grosso. 

A secretária destacou ainda que a agricultura familiar é uma forte aliada das atividades turísticas locais, uma vez que a produção também é que fornece alimentos frescos às pousadas.

“Nobres é um exemplo muito bom de como essa relação pode acontecer. Temos as belezas naturais, que fomenta o turismo da região, e ainda temos os assentamentos de reforma agrária, onde são produzidos os derivados de leite, como queijos e doce de leite, também as compotas, que vão para as pousadas e hotéis da região. É uma relação em que ambos os setores são favorecidos”, explicou.

Para o pequeno agricultor José Roberto de Souza, que planta mandioca e banana-anã na Comunidade Água Doce, os novos equipamentos devem auxiliar em uma expansão da produção, e, consequentemente, do alcance dos produtos.

Leia Também:  A pedido da CPI da Energisa, ALMT entra com representação no TCU para reverter aumento da energia

“Nós estávamos escassos de equipamentos. Quando precisava de um trator só conseguia dali 20 dias, e quando chegava a data, o trator ainda quebrava. Agora, com esse equipamento novo, é um incentivo para nós, produtores. Podemos, até mesmo, expandir a produção, entregar em nossa região, nas pousadas, e, quem sabe, até mesmo para Cuiabá”, afirmou José Roberto.

Outras entregas

Desde o início da gestão, o município de Nobres já foi contemplado com 200 toneladas de calcário, uma plantadeira de mandioca hidráulica, uma escavadeira hidráulica e uma primeira patrulha mecanizada, composta por trator agrícola 4×4, uma carreta basculante, uma grade aradora e uma enxada rotativa.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Supostos organizadores do Dia do Fogo são alvos de operação em Colniza

Publicados

em

Sete mandados de buscas e apreensão, expedidos pelo Poder Judiciário em Colniza, município distante 1.042 km de Cuiabá, estão sendo cumpridos neste sábado (13), na Operação Jomeri. Os alvos são pessoas físicas e jurídicas responsáveis, em tese, pela organização da ação criminosa conhecida como “Dia do Fogo”.

A Operação é um desdobramento da ação fiscalizatória realizada no dia 05 de agosto. A iniciativa é desenvolvida de forma conjunta pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental), Promotoria de Justiça de Colniza, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Delegacia Regional de Juína, Delegacia Municipal de Colniza, Grupo de Operações Especiais (GOE), Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

De acordo com as investigações, um grupo de indivíduos estaria se organizando para provocar, de forma coordenada, queimadas em áreas de floresta nativa em vários pontos da região de Colniza. O modo de agir seria o mesmo utilizado há três anos, no Estado do Pará, quando a fumaça gerada por queimadas criminosas percorreu milhares de quilômetros pelo território brasileiro.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso investe mais de R$ 260 milhões em Rondonópolis

A área total das propriedades investigadas ultrapassa 300 mil hectares, dos quais já se constatou um desmatamento de 50 mil hectares. Os envolvidos na ação poderão responder pelos crimes de associação criminosa, desmatamento e queima Ilegal, crime contra a administração ambiental, dentre outros. A investigação teve início no ano de 2021.

Além das medidas de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaurou dezenas de procedimentos de natureza cível, buscando a reparação socioambiental pela degradação já ocorrida. O valor total das indenizações é de R$ 421.731.922,05.

Desde a notícia de que ocupantes de uma das fazendas da região promoveriam incêndio criminoso na área, a Sema, por meio da Superintendência de Fiscalização e o Núcleo de Inteligência, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, posicionaram suas equipes na área de forma ostensiva a prevenir e impedir a ação dos infratores, bem como identificar as pessoas ligadas à incitação lesiva ao meio ambiente. Já foram lavrados 18 autos de infração pela prática de desmate ilegal, que correspondem a 50% do desmate para o município de Colniza.

Leia Também:  Ação integrada prende quadrilha por crimes contra o meio ambiente e apreende armas

De 08 a 12 de agosto, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental aplicou em quatro pontos da região multas de R$ 200 mil por quebra de embargo e de R$ 450 mil desmate ilegal, totalizando R$ 650 mil. Ao todo, foram fiscalizados oito alertas.

Em Mato Grosso, o uso do fogo está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até o dia 30 de outubro.

SIGNIFICADO – A denominação da operação faz referência ao nome do antigo psicólogo que estudou sobre o problema da piromania (caracterizada por atear fogo de forma intencional e compulsivamente) e deu origem a todos os recentes estudos e tratamentos sobre citada síndrome.

Fonte: MP MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA