(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Governo de MT aplicou R$ 642,2 milhões para combater pandemia; investimentos foram possíveis por reequilíbrio fiscal

Publicados

É bem Mato Grosso


O Governo de Mato Grosso aplicou R$ 642,2 milhões, em recursos próprios e do Governo Federal, em ações e obras estruturantes somente de Saúde para o combate à pandemia da Covid-19, desde março de 2020. Desse montante, R$ 371,6 milhões foram investidos com recursos próprios e R$ 270 milhões, com valores recebidos do Governo Federal.

O governador Mauro Mendes destacou que os investimentos com recursos próprios foram possíveis porque o Executivo Estadual recuperou o equilíbrio fiscal, com a adoção de medidas para melhorar a arrecadação e as despesas do governo, desde janeiro de 2019.

“Todo o trabalho que fizemos desde o início da gestão resultou na aplicação correta dos recursos e que possibilitaram todos os investimentos feitos para o combate da pandemia. Um Estado que gasta bem, também compra bem. E foi dessa forma que compramos respiradores, de forma muito mais econômica, abrimos leitos de UTI e custeamos outros leitos para que os municípios pudessem estruturar melhor suas unidades de saúde. Isso e muitos outros investimentos foram feitos, graças à recuperação do equilíbrio fiscal que alcançamos”, destacou Mauro Mendes.

Outras ações também foram realizadas em diversas áreas, como assistência social, na educação e medidas econômicas para beneficiar diretamente a população. Entre elas, a distribuição de cestas básicas e a implantação do Ser Família Emergencial, isenção do IPVA 2021 para motos até 160 cilindradas e veículos da frota de bares, hotéis, restaurantes e setor de eventos, além da transferência de recursos para professores adquirirem notebooks e planos de internet, entre muitas outras.

Somente na Saúde, os investimentos foram com aquisições e contratos nacionais e internacionais (R$ 436,3 milhões); em obras, como as ampliações de hospitais e adequações de UTIs (R$ 34,2 milhões); repasses aos municípios (R$ 95 milhões); e gastos com pessoal (R$ 76,1 milhões).

RECURSOS DA LAVA JATO

Na segunda-feira (03.05), a Procuradoria-Geral do Estado solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que os recursos oriundos de acordos de leniência, firmados na Operação Lava Jato, na ordem de R$ 79 milhões, pudessem ser destinados às ações de combate ao desmatamento ilegal e incêndios florestais.

Leia Também:  PM prende dois suspeitos em flagrante e recupera veículos tomados em assaltos

Os valores foram revertidos pelo STF para o enfrentamento da pandemia, porém a PGE argumentou que os recursos próprios do Governo foram investidos nas ações desenvolvidas por Mato Grosso contra a Covid-19, justamente, pela recuperação fiscal do Estado. Além disso, os valores recebidos da União específicos da Covid-19 também foram utilizados, cumprindo os objetivos, sem qualquer prejuízo à população.

Dessa forma, a solicitação é para que os valores da Lava Jato sejam utilizados para o fim inicial, que é o combate ao desmatamento.

Confira todos os investimentos feito pelo Governo para combater a pandemia:

SAÚDE

1.    Abriu o Centro de Triagem Covid-19 na Arena Pantanal, que oferece consulta, testes, medicamentos e até tomografia. Já foram mais de 152 mil atendimentos
2.    Abriu 627 leitos de UTI em 1 ano, entre pactuados, próprios e em parceria com municípios de todas as regiões do Estado.
3.    Construiu o maior número de UTIs por 100 mil habitantes entre os estados do Centro-Oeste, segundo o Ministério da Saúde.
4.    Ampliou o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, de 38 leitos, para 278 leitos (238 clínicos e 40 UTIs)
5.    Ampliou o Hospital Regional de Cáceres, com 30 novos leitos covid (10 de UTI e 20 de enfermaria)
6.    Paga, em parceria com os municípios, as despesas de 899 leitos de enfermaria para covid.
7.    Está em processo de abertura de mais leitos de enfermaria, em parceria com municípios.
8.    Repassou verba extra de R$ 69,8 milhões a todos os 141 municípios para ajudar no tratamento da covid.
9.    Distribuiu 600 mil testes para todos os municípios e está comprando mais 550 mil. É o segundo estado do país que mais testa a sua população.
10.    Comprou 239 respiradores e 326 monitores.
11.    Entregou 20 ambulâncias para os municípios do interior.
12.    Enviou 12,9 milhões de medicamentos aos municípios.
13.    Paga verba extra aos profissionais de Saúde da linha de frente.
14.    Comprou EPIs para os profissionais de Saúde
15.    Distribuiu 360 mil litros de álcool 70% e mais 60 mil litros de álcool gel para unidades de saúde, prefeituras, órgãos estaduais e forças de segurança. Tudo produzido em parceria com instituições privadas e de ensino.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso lança editais "Movimentar" para profissionais da cultura e do esporte

EDUCAÇÃO

16.    Distribuiu 342,3 mil kits-alimentação a alunos de baixa renda
17.    Entregou 850 mil apostilas aos alunos sem acesso à internet
18.    Instituiu ajuda de custo para mais de 16 mil professores comprarem notebooks e planos de internet

MEDIDAS ECONÔMICAS

19.    Prorrogou e parcelou o ICMS de 180 mil empresas inscritas no Simples Nacional
20.    Isentou o IPVA de 547 mil mato-grossenses, englobando setores de bares, restaurantes, eventos, hotéis, motoristas de aplicativo, motoboys e similares
21.    Isentou o IPVA do 1º emplacamento até dezembro de 2023
22.    Prorrogou o pagamento do IPVA
23.    Prorrogou o pagamento do licenciamento
24.    Manteve a isenção de ICMS sobre os produtos da cesta básica
25.    Isentou o ICMS da energia elétrica a 147 mil famílias de baixa renda em 2020
26.    Isentou o ICMS sobre os produtos usados no combate a covid em 2020
27.    Reduziu o ICMS de 7% para 3% a bares, restaurantes e similares
28.    Concedeu R$ 55 milhões em linhas de crédito para socorrer micro e pequenas empresas e setor de bares, restaurantes e eventos.
29.    Parcelou dívidas pendentes de ICMS para o setor de bares, restaurantes e eventos por 60 meses e postergou os novos pagamentos por 3 meses.
30.    Isentou o ICMS para transporte escolar e fretamento turístico em 2020
31.    Prorrogou o pagamento das parcelas dos financiamentos do Fundeic contraídos com a Desenvolve MT
32.    Isentou a Taxa de Serviços Estaduais para abertura de novas empresas
33.    Prorrogou a validade de certidões negativas de débitos em 2020
34.    Prorrogou as licenças de operação, outorgas e CC-Sema em 2020

AÇÃO SOCIAL

35.    Implantou Ser Família Emergencial que ajuda 100 mil famílias de baixa renda, com auxílio mensal de R$ 150 pelos próximos cinco meses.
36.    Distribuiu 330 mil cestas básicas, em 2020, e está em processo de distribuição de mais 534 mil neste ano.
37.    Entregou 200 mil máscaras aos servidores e população.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Rosário Oeste comemora 160 anos com parcerias do Estado para melhorar infraestrutura

Publicados

em


Rosário Oeste, cidade na Baixada Cuiabana com 17 mil habitantes e distante 103 quilômetros de Cuiabá, comemora 160 anos de fundação nesta sexta-feira, 25 de junho, com parcerias do Governo na pavimentação e manutenção de rodovias, em suporte à agricultura familiar, entre outras ações.

O município foi beneficiado, neste mês de junho, com a entrega, pelo Governo do Estado, de uma motoniveladora para manutenção de 404 km de rodovias não pavimentadas no município. No total, foram entregues 74 maquinários a 22 instituições, entre prefeituras, consórcios intermunicipais e associações, com investimentos de R$ 42,2 milhões.

Município recebeu uma motoniveladora para manutenção de rodovias não pavimentadas – Tchélo Figueiredo

Foi dada ordem de serviço para a construção da ponte de concreto, com 151 metros de extensão, sobre o Rio Manso na MT-244, no sentido distrito de Marzagão. Também está em fase de elaboração e revisão de projetos a pavimentação das MTs 241 e 244, que cruzam seu território, parte de um lote beneficiando 12 municípios com a pavimentação de 256,56 quilômetros e construção de cinco pontes de concreto.

Os projetos são parte do Programa Mais MT, com investimentos de R$ 4,73 bilhões em infraestrutura na atual gestão (2019-22).   

Agricultura familiar

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Empaer) mantém no município um campo experimental, onde, entre outras experiências, estão sendo desenvolvidas técnicas de produção de mudas enxertadas de Castanha-do-Brasil. 

Assistência Social

Por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social, além da recente entrega de 1.769 cartões do Ser Família Emergencial, foram doados a famílias carentes do município 2.915 cestas básicas entre 2020 e 2021, pelo programa Vem Ser Mais Solidário, e 1.873 cobertores, pelo Aconchego, em 2019.

Leia Também:  Escola de Governo oferta 300 vagas para curso online "Noções de Administração do Trabalho"

Saúde e repasses

A Secretaria de Estado de Saúde repassou ao município 1.450 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 62.771 comprimidos, entre azitromicina (7.718), ivermectina (6.174) e dipirona (48.880), também distribuído em gotas, com 1.201 frascos.              

Entre 2020 e 2021, o Governo do Estado repassou R$ 17,648 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab; R$ 3,255 milhões em assistência social, transporte escolar e emendas parlamentares entre 2019 e 2020; e R$ 1,138 milhão em fundos de saúde entre 2019, 2020 e 2021.

Economia

Segundo dados do IBGE de 2018, os setores de administração pública, com R$ 103,115 milhões, agropecuária (R$ 86,338 milhões) e serviços (R$ 85,010 milhões) se equilibram na composição do Produto Interno Bruto (PIB) municipal de R$ 315,492milhões. Impostos (R$ 27,191 milhões) e indústria (R$ 13,836 milhões) fecham a soma. O PIB per capita é R$ 18.303,21.

No mesmo ano, R$ 46,516 milhões foram pagos, entre salários e outras remunerações, por 168 empresas e organizações atuantes a 1.565 pessoas ocupadas (9,1% da população), das quais 1.369 assalariadas. Média de 2,7 salários mínimos mensais.  

Quinto produtor mato-grossense de mamão em 2019, com 300 toneladas e sétimo na produção de abacaxi, 900 toneladas, conforme o IBGE, Rosário Oeste tem a soja (87,5 mil toneladas) e o milho (43,7 mil toneladas) como carros-chefes de sua produção agrícola. O município cultivou ainda banana, coco-da-baía, limão, manga, maracujá, algodão, arroz, cana de açúcar, feijão, mandioca, melancia, melão e sorgo.  

Leia Também:  Textos e documentos do poeta Silva Freire passam por processo de catalogação

Rosário Oeste foi o quinto maior produtor mato-grossense de mamão em 2019

Na pecuária, detém um rebanho bovino, com 213,88 mil cabeças, das quais 950 vacas ordenhadas, com 1,1 milhão de litros de leite; rebanho galináceo com 69,1 mil cabeças, das quais 18,5 mil galinhas, com 129 mil dúzias de ovos; 3,8 milhões de alevinos; 8.511 suínos (773 matrizes), 4.383 ovinos, 5.314 equinos, 204 toneladas de peixes em cativeiro, 4,24 toneladas de mel de abelha.

Na silvicultura, o município registra 2,7 mil hectares de eucalipto e 1,68  mil de outras espécies plantados e uma produção de 48,37 m2 de madeira em tora e 1,65 mil m3 de lenha; além da extração de 8,86 m3 de lenha.

História

A fundação de Rosário Oeste está ligada ao ouro e ao bairro Monjolo. Por volta de 1750, chegaram à região os primeiros moradores, onde se encontravam os Bakairi. No século seguinte, o povoado foi mudado para onde se localiza atualmente o centro urbano.

Em 1833 foi elevado a distrito, como Nossa Senhora do Rosário do Rio Acima, subordinado a Cuiabá. Em 25 de junho de 1861, a vila, ainda como Nossa Senhora do Rosário do Rio Acima. Foi instalado janeiro de 1865.

Em junho de 1915, passou a se chamar Rosário Oeste e, em janeiro de 1918, foi  elevada a município. Já teve como distrito o atual município de Nobres.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA